Uma brilhante história sobre os óculos

Despertar e a Fome de Conhecimento

É a chegada do Renascimento, o mundo (europeu) estava acordando de um longo sono que durou séculos e ficou conhecido como “Idade Média” ou, como os renascentistas chamaram, “Idade das Trevas”. Agora, sim! Profundas transformações sociais, econômicas e culturais tinham início. Foi assim que você aprendeu no colégio. Do nada – PLINK! – tudo começou a mudar em termos de cultura, sociedade, economia, política e religião. Foi a transição do Feudalismo para o Capitalismo e todas as estruturas medievais blábláblá. Não, não foi nada disso! Não houve bala mágica nem mudança repentina. O que aconteceu foi que o comércio ficou mais intenso. e se mudamos como interagimos com outras pessoas, mudamos o mundo. que melhor interação existe do que trocar coisas que eu tenho por coisas que eu não tenho?

Com a expansão do Império Árabe, tudo o que eles sabiam começaram a rodar o mundo todo, e muitas universidades e, escolas foram fundadas. O Saber – que antes estava centralizado nas mãos da Igreja Católica e encerrado nos mosteiros – começou a vazar, vindo de diferentes partes do mundo. As longas viagens, principalmente por pessoas como o pai de Marco Polo, no século XIII, levavam e traziam muitas coisas novas (mais traziam do que levavam). Roupas, tecidos e… livros. Estes livros chegaram nas mãos de escolásticos como Roger Bacon, o Doutor Mirabilis.


Roger Bacon

Este polímata era um frade franciscano, nascido provavelmente em Sommerset, no que se presume ter sido o ano de 1214. O que se sabe com certeza era o imenso apreço pelo saber que Bacon tinha. Sua principal obra é Opus Majis (por sinal, opus majis significa “obra principal”). É um imenso compêndio de 7 livros que abordam Filosofia da Natureza, Alquimia, Teologia, as causas da ignorância, fabrico de pólvora, Matemática, Geografia, Astrologia (ainda não estava separada da Astronomia), Literatura, Linguística, Lógica e… Óptica.


Do livro sobre óptica de Roger Bacon:
De multiplicatone specierum

Roger Bacon era tão à frente do seu tempo que ele tinha previsto invenções como o microscópio, telescópios, óculos, máquinas voadoras e barcos a vapor. Como Isabel de Castela só nasceria 200 anos depois, a Inquisição ainda não tinha começado; ou, então, teríamos Bacon tostado.

Antes de Roger Bacon, Robert Grosseteste, Mestre em estudos na Universidade de Oxford, nascido em 1168 e falecido em 1253, foi um dos pioneiros do método experimental, afirmando que “a experimentação é a melhor maneira de estudar a reflexão e refração da luz”. Baseando-se nos tratados ópticos de Ibn al-Haytham, Grosseteste estudou os raios diretos, os raios refletidos e os raios refratados, além de se interessar na formação do arco-íris e no trabalho com lentes e espelhos. Seus trabalhos incluem:

  • De sphera (discussões aprofundadas sobre diversos temas)
  • De accessione et recessione maris (versando sobre as marés e o movimento das ondas, séculos antes de Galileu escrever seu Discorso sul Flusso e Riflusso del Mare ou “Discurso sobre o Fluxo e Refluxo do Mar”)
  • De Lineis, Angulis Et Figuris (trabalho sobre lógica matemática aplicada às ciências naturais)
  • De Iride (um tratado apenas sobre o arco-íris)
  • Natura Locorum (diagramas tratando sobre a luz refratada através de esferas contendo água)
  • Tratado de Luce (Estudo sobre Luz).

Grosseteste já tinha uma plena compreensão de fenômenos ópticos e entendia como a luz interagia com os corpos e superfícies. Para finalizar, ele era tão reconhecido por sua inteligência e cultura que lhe deram o apelido Grosseteste, que em sentido literal significa “Testa Grande” ou, o que eu prefiro, Cabeção!

De acordo com alguns autores, óculos como conhecemos hoje (ou quase) foram inventados ??pelos italianos no século XIII, e dado o que foi aprendido com o que foi dito até agora, muito provavelmente foi devido à influência árabe, mas não se tem certeza. O que se sabe é que óculos começam a aparecer em diferentes países simultaneamente (em termos históricos, claro), mas não se sabe quem realmente foi o primeiro a inventar os óculos na Europa, ou o primeiro que mostrou para todos que ele realmente tinha sido o primeiro. O que temos são informações cotejadas em diferentes lugares, mas História é assim mesmo. Vamos tentar achar um dos primeiros a efetivamente ter sido mencionado como inventor dos óculos.

Para tanto, vamos começar com um romance.


Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Pages: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13