Butão só aplica vacina se João Bidu deixar

O Butão é um lugar maneiro. Não, sério, eu realmente acho isso. Lá nos cafundós do Himalaia, a paisagem tem um quê de alienígena e de filme de kung fu com aqueles templos e fortalezas. O Butão tem 763.092 habitantes, ou seja, um bairro do Rio de Janeiro, e conseguiu a proeza de vacinar 93% da população adulta (cerca de 472 mil pessoas, praticamente um condomínio); mas teve um porém: tiveram que esperar que a astrologia batesse.

Hein? Pois é. Continuar lendo “Butão só aplica vacina se João Bidu deixar”

Automação: O Início

O ser humano é preguiçoso por natureza. Se não fôssemos, não teríamos inventado ferramentas e tecnologia. Um dos problemas dos índios é que, tendo tudo à mão, eles não tinham motivo para desenvolver tecnologia; mesmo porque, se você tem água em abundância, não precisa fazer aquedutos, se tem comida ao alcance da mão, não precisa desenvolver armadilhas para capturar peixes ou crustáceos. Se está num clima temperado, não precisa se preocupar com abrigos e proteção contra frio ou calor extremos. Sem necessidade, não há a busca por facilitar a sua vida, posto que ela é fácil, já. Este é o argumento principal de Armas, germes e aço, do Jared Diamond. Continuar lendo “Automação: O Início”

Russos metem bronca porque exorcismo não é bagunça

2020 e 2021 foram anos punk e não vamos ter calmaria tão cedo. Os anos estão tão satânicos, endemoniados, assombrados e amaldiçoados, que só apelando para exorcistas, mas a grana não tá dando pra isso, já que estamos gastando horrores com máscaras e álcool-gel. Enquanto isso, uma comissão teológica da Igreja Ortodoxa Russa está preparando uma nova proposta para regulamentar procedimentos de exorcismo, já que até para ir ao banheiro russos fazem planos. Continuar lendo “Russos metem bronca porque exorcismo não é bagunça”

Artigos da Semana 55

Nada como o cheirinho de projetos novos no ar. Sim, eu terei mais um projeto para tocar e de repente vocês gostam. ou não. Isso aliado a mais duas análises de filmes; dessa vez, as duas Ligas da Justiça: a whedoniana e a ináideriana. Mas antes, um aviso: árvores são racistas.

É, eu nem tava sabendo. Bóra pro que rolou durante a semana.

Continuar lendo “Artigos da Semana 55”

Desocupados que fingem ter poderes premonitórios sobre o tempo agora em casa, de boas

O que mais aparece em reportagens são matérias criticando o Primeiro Energúmeno por não respeitar a ciência e não dar valor aos cientistas. Claro, estão cobertos de razão ao apontar isso. Realmente, deveríamos ter maior zelo pela Ciência. Acho que isso devia ser tão a regra que os próprios jornais deveriam segui-la. Continuar lendo “Desocupados que fingem ter poderes premonitórios sobre o tempo agora em casa, de boas”

Vulcão caribenho manda um “Olá” à maneira dos vulcões. CORRAM!!

O bicho tá pegando para as bandas do sul do Caribe. Motivo? O vulcão La Soufrière entrou em erupção, daquelas mais explosivas que aquela diarreia que você teve quando começou mocotó estragado numa banquinha de camelô. Esta coisinha que você está vendo na abertura não é uma bomba atômica, é o motherfucking expelindo nuvens de cinzas por quilômetros por dia, forçando  milhares de pessoas picar a mula de lá o mais rápido possível.

Continuar lendo “Vulcão caribenho manda um “Olá” à maneira dos vulcões. CORRAM!!”

Árvore racista gera climão na escolha de mascote de colégio

Nada é tão maluco que um bando de idiotas metidos a politicamente correto não possa fazer ser mais imbecil. Imaginem uma árvore. Pois, é, uma árvore. Agora diga que a árvore remete ao racismo. Sim, isso mesmo. Um bando de pedagogos débeis mentais (desculpem o pleonasmo) de uma escola de Portland, EUA, ficou com medinho de magoar pessoas. Ficaram protelando uma votação para mudar seu mascote. A imensa preocupação é que escolheram um pinheiro como mascote e pessoal rasgou a roupa e chorou sangue porque pinheiros são racistas… ou algo nesse sentido Continuar lendo “Árvore racista gera climão na escolha de mascote de colégio”

Analisando séries e filmes de super-heróis XVIII

A morte e ressurreição de Jesus, digo, da Liga da Justiça

O “Liberem Snyder Cut” foi um dos maiores movimentos de fãs. Curiosamente, a Warner ouviu, mas ouviu mais ainda o Zack Snyder, que conseguiu convencer os executivos da DC a refilmarem, digo, remendarem o filme da Liga da Justiça. Warner gastou 70 milhões de dólares e acabou refazendo cenas, refilmando diálogos e dando uma recauchutada em muito dos efeitos visuais… mas não todos. Continuar lendo “Analisando séries e filmes de super-heróis XVIII”

Analisando séries e filmes de super-heróis XVII

Justiça que faltou para a Liga, ou Liga Whedonverse

Liga da Justiça é um filme bastante controverso e teve um festival de problemas. De todos os tipos. O filme estava atrasado, o orçamento estourou e a filha do Zack Snyder cometeu suicídio, deixando o cara na pior, compreensivelmente. Vamos falar um pouco sobre os dois filmes, mas antes, o pano de fundo. Continuar lendo “Analisando séries e filmes de super-heróis XVII”