Uma brilhante história sobre os óculos

Fiquem o Lugar!

As pessoas sempre tiveram problemas com óculos no tocante a esses danadinhos escorregarem, principalmente com o suor deixando o nariz escorregadio.

Fabricantes de óculos espanhóis amarravam fitas de seda nos aros das lentes amarravam as fitas nas orelhas do usuário, como estes logo acima. Quando esses óculos foram introduzidos na China por missionários espanhóis e italianos, os chineses amarraram pesos pequenos ao final das fitas para fazê-los ficar pendurados atrás das orelhas. Então, um oftalmologista de Londres, Edward Scarlett, em 1730, criou o precursor das hastes modernas: duas hastes rígidas presas às lentes e repousadas no alto das orelhas.


Óculos feito por Edward Scarlett
com estojinho para ser chique

Vinte e dois anos depois, o designer de óculos James Ayscough refinou o design, acrescentando dobradiças para permitir que eles dobrassem. Ayscough também tingiu todas as lentes verdes ou azuis, não para torná-las óculos de sol, mas porque achava que essas tonalidades também ajudavam a melhorar a visão.


Óculos feitos por James Ayscough

Mas calminha aí. Vamos convir que apesar de bonitos, estes óculos são pouco, digamos assim, chiques. Não condizem à altura de alguém realmente importante ou de posses. E quando falo posses, eu realmente quero dizer POSSES, como um reinado, por exemplo.

Luis XVI era ceguetinha, mas até aí nada demais. O que ele não podia era ser ceguetinha como o populacho, e mesmo alguém de não tanta nobreza assim (estou falando de título nobiliárquico, porque Luis XVI não era lá muito nobre, se vocês me entendem) podia comprar um par de óculos. Um rei não pode ser como qualquer um, então, os óculos deles eram iguais, mas aera um pouco mais iguais que outros. Sendo assim, ele fez uso dos chamados “óculos tesoura”. Tinham este nome porque as hastes que suportavam as lentes se dobravam feito uma tesoura. Obviamente, os deles eram decorados com ouro e pedras preciosas. Abaixo, um exemplar de óculos tesoura do ano 1800, que obviamente não foi usado por Luis XVI, já que este foi guilhotinado em 1792.


Óculos tesoura de 1805, com uma lente faltando

Segundo o oftalmologista e escritor Otto Albert von Pflugk, autor de Die Brille in der Goethezeit (Os Óculos de Goethe), de 1836, os óculos tesoura foram inventados na Alemanha, em 1750. Entretanto, o historiador Karl von Greeff afirmou que esse tipo de óculos foi patenteado por George Adams, da Fleet Street, em Londres, em 1780, conforme descrito por William Rosenthal em Spectacles and Other Vision Aids: A History and Guide to Collecting.

George Washington e Goethe usaram óculos tesoura, assim como Napoleão. Este tipo de armação era muito em voga, mas perdeu lugar quando o mesmo George Adams apareceu com os óculos lorgnette, considerados então mais chiques e estilosos.


Óculos lorgnette. Data incerta

Com o tempo, eles deram lugar aos chamados pince-nez, que essencialmente eram aqueles óculos sem hastes, mas que evoluíram para um modelo com uma hastezinha para segurar na vertical, ou presos com uma correntinha que se prendia ao colete, em cujo bolso eram guardados quando não estavam em uso. Sim, moda vem e vai.


Presidente Afonso Pena

Voltando ao século XVIII, havia um certo inconveniente para algumas pessoas: Os óculos eram produzidos para quem tinha problemas para enxergar de perto ou para enxergar de longe. Mas e aqueles que tinham dificuldade com ambos? Isso sem falar que a presbiopia – a piora de visão normal que ocorre com o avançar da idade – começa a afetar as pessoas a partir de mais ou menos 50 anos. A saída seria, claro, óculos cujas lentes fossem capazes de ter ambos os tipos de foco. Nada mais natural que elas fossem chamadas bifocais.


Óculos de Benjamin Franklin (réplica)

A maioria das pessoas creditam a invenção dos óculos bifocais a Benjamin Franklin, em meados da década de 1780. No entanto, um artigo no site do College of Optometrists questiona essa afirmação ao examinar todas as evidências disponíveis. A conclusão provisória que é mais provável que os óculos bifocais tenham sido inventados na Inglaterra na década de 1760, e que Franklin os tenha visto lá e tenha ordenado um par para si mesmo. Entretanto, muitos inventos aparecem em diferentes lugares ao mesmo tempo, sem que um tenha conhecimento do trabalho do outro, como Newton e Leibniz desenvolvendo o que hoje chamamos de Cálculo Diferencial e Integral. A vida tem dessas coisas.

Mas e daí pra diante? Daí pra diante mudou-se pouco em termos de design inovador. Praticamente, ainda usamos o mesmo tipo de óculos. A tecnologia de materiais é que mudou. Passamos das lentes de vidro para as de policarbonato. As hastes e a armação ficaram mais leves. Entretanto, ainda é praticamente o mesmo óculos, mesmo quando o Mashable finge que criou-se algo novo. é apenas risível e digno de escárnio.


Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Pages: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13