Os caixões de ferro de Almond Fisk

O século XIX foi um boom tecnológico, mas não apenas uma explosão de novas tecnologias. Isso sempre existiu. O grande impacto foi sentido direto na vida das pessoas, a começar pelo transporte de longas distâncias. As pessoas iam morar mais e mais distante, muitas vezes seguindo o conselho de Horace Greeley, a quem é atribuída a frase “Vá para o Oeste, jovem”. Entretanto, o problema de ir para longe é a volta, e muitos não voltavam. Ou voltavam, mas mortos. Isso causou sérios problemas a muitas pessoas. Continuar lendo “Os caixões de ferro de Almond Fisk”

O naufrágio do navio romano num documentário

De manhã, eu estava vendo a série Tesouros Perdidos de Roma, da National Geographic, no Mickey+. Achei meio caótico, já que cada episódio traz muitas pesquisas simultaneamente, num intervalo de menos de 50 minutos, mas ok. Achei um bom programa, com a qualidade visual da NatGeo. mas identifiquei um problema no segundo episódio.

Continuar lendo “O naufrágio do navio romano num documentário”

O meme idiota que compara estradas romanas com estradas atuais

Você conhece o meme acima. Ele parece fazer total sentido, mas é apenas meme feito por jovem inculto, o tipo comum de jovem. Sim, as estradas romanas eram e são um feito admirável de engenharia de sua época, mas seriam totalmente inviáveis hoje… ou até seriam viáveis, mas isso acarretaria alguns probleminhas, que veremos mais para frente. De antemão, posso dizer que nada do que este memezinho idiota diz faz sentido. Nada!

Afinal, como eram as estradas romanas? As estradas dos antigos eram realmente melhores que as nossas, com toda a formação em ciência e engenharia? Vamos ver no Livro dos Porquês. Continuar lendo “O meme idiota que compara estradas romanas com estradas atuais”

A maravilhosa estrada celeste de leite

A Via Láctea é tema carne de vaca em termos de fotografia e timelapse. Mas que diabos! Ela é linda mesmo assim! Adrien Mauduit também acha e resolveu fazer um meda vídeo em lapso de tempo com 16 minutos de duração, mostrando suas melhores fotos da Via Láctea em grandes e close-ups, mas também perto de regiões que raramente são mostradas.

Continuar lendo “A maravilhosa estrada celeste de leite”

O deus visto pelo Senhor dos Telescópios

O Telescópio Espacial James Webb é um digno sucessor do Hubble. Apesar de eu ter desistido de postar sobre ele por parecer obra de igreja, as belíssimas imagens valem cada centavo, ainda mais que não saiu do meu dinheiro de impostos e os EUA não tem SUS< então é melhor gastar com Espaço, que tem mais retorno e benefícios.

Agora, o James Webb apontou seus espelhos pentelhosametricamente perfeitos para examinar Júpiter, o Grandão, e a imagem é maravilinda! Continuar lendo “O deus visto pelo Senhor dos Telescópios”

Os muitos planetas lá fora que nos aguardam

Desde a primeira detecção confirmada em 1992 até 2019, foram detectados mais de 4000 exoplanetas, isto é, planetas fora do nosso Sistema Solar. O telescópio espacial Kepler descobriu cerca de metade desses primeiros 4.000 exoplanetas em apenas uma região do céu, enquanto a missão TESS está a caminho de encontrar ainda mais.

Continuar lendo “Os muitos planetas lá fora que nos aguardam”

A ALMA que traz as estrelas até nós

Eu acho fascinantes observatórios. Eles são os novos aventureiros em perscrutar o Espaço. Mesmo os que estão aqui na Terra, como o Observatório do Paranal e o Atacama Large Millimeter Array – ALMA. Com alguns dos maiores telescópios terrestres da Terra, os observatórios do Observatório Europeu do Sul (ESO), no Chile estão na vanguarda da pesquisa astronômica.

Continuar lendo “A ALMA que traz as estrelas até nós”

Drones sacrificados ao Deus do Vulcão

Eu gosto de vulcões, ainda mais que eles tão bem longe de mim. Entretanto, é extremamente fascinante a magia deles, aquela coisa destrutiva e avassaladora que, ao mesmo tempo, é mesmerizante. Imagine que máximo seria dar um rolé por um enquanto estivesse em atividade. Bem, um outro maluco teve essa mesma ideia, mas para isso usou drones.

Continuar lendo “Drones sacrificados ao Deus do Vulcão”