Melhores artigos de 2019 parte 2

Sim, aqui temos a segunda parte dos melhores artigos. Ops, desculpe. Como estão as ferias de vocês? Oh, vocês não estão de férias assim como eu? Que pena (bando de losers!). Não se preocupem. Enquanto vocês estão indo pro trabalho, aproveitem e leiam os melhores artigos que selecionei para vocês.Leram os outros selecionados? Bem, pode começar por este, mas que tal ver todos?

Afinal, você já está parado aí no trânsito mesmo, nesse calor senegalesco de 45ºC à sombra (se tivesse sombra), enquanto eu estou na praia, tomando água de coco, vendo beldades de biquinis desfilando enquanto me mandam piscadelas lascivas.

Bem, curtam os textos. Tem alguém aqui do meu lado me olhando de cara feia com um cutelo na mão.

Continuar lendo “Melhores artigos de 2019 parte 2”

Melhores artigos de 2019 parte 1

Finalmente, estamos iniciando os trabalhos de 2020. Não, péra. Não é bem assim. Estou de férias, tirando um tempo pra mim. Vocês sabem.Não, não sabem. Vocês têm vida mansa. Ok, ok. Como eu sou bom, justo e misericordioso, decidi que vocês não ficariam sem artigos. Assim, que tal lembrar daqueles artigos legais (na minha opinião, que é a que vale aqui. Faça você a sua lista) postados ao longo do ano? Como eu selecionei vários, separei em 3 partes. Espero que gostem.

Continuar lendo “Melhores artigos de 2019 parte 1”

Grandes e Enormes Nomes da Ciência: Ariennes Kawahira

Eu estava aqui escrevendo um artigo sobre peles artificiais, no melhor de divulgação científica. Aí o Ronaldo me traz uma notícia muito importante, sobre um novo canal de divulgação científica. Uma química que explica muito bem os meandros da ciência que estuda as misturas e combinações. Assim, ela criou um canal no YouTube, já que canal de divulgação científica nunca é demais. Mas… sei lá, mas algo me diz que ela fará mais sucesso que eu. Deve ser porque ela tem um quê a mais!

Na verdade, dois belos quês!

Continuar lendo “Grandes e Enormes Nomes da Ciência: Ariennes Kawahira”

Grandes Nomes da Ciência: Camille Schrier, a Miss Química

Saltos ecoam pausadamente no chão. O alvo traje bem ajeitado sobre o corpo delineia bem, mas não tanto para se divisar o que se tem dentro. Não é importante. Os cabelos lindos, macios e sedosos rebrilham nas luzes e a bancada está à sua frente. Luvas postas nas mãos. Óculos de segurança como manda a norma. Um leve batom, mas vaidade não é impedida no meio científico.

A cientista coloca os reagentes, executa a experiência. Ela logra o prêmio maior, o prêmio que buscava. Esta cientista ganhou o título Miss Virgínia.

Continuar lendo “Grandes Nomes da Ciência: Camille Schrier, a Miss Química”

Divulgadores cientificos e sua bolha

Eu falei no vídeo da Torre de Marfim da Ciência: Nem cientistas gostam de ciência. Divulgar? Nem pensar, só gostam de ficar nas suas bolhas, tirando onda de quem é mais foda.

No Dia de Carl Sagan, USP vai apresentou mesas redondas, debates etc. Tudo exatamente a chatice que Carl Sagan não fazia quando queria falar com o povão. Mas divulgador se acha melhor que outro, então, o recanto é pra eles fazerem uma espécie de disputinha, não para divulgar ciência. Os que divulgam andam muito preocupados com a monetização, postando qualquer bobagem, falando que energia não existe e diamantes evaporam. isso sem falar nos que alegam terem gasto 30 mil reais para fazer um vídeo cheio de erros, e os babacas fanzocas engolem tudinho.

Sim, eu fiz vídeo sobre isso. Vamos relembrar:

Continuar lendo “Divulgadores cientificos e sua bolha”

Grandes Nomes da Ciência: Stanley Martin Lieber

O menino volta correndo do colégio. Lhe foi impedido vê-los lá, mas seus amigos estão lhe esperando. O menino tomou uns tapas, levaram seu lanche, riram da cara dele. Ele corre pra casa. Seus amigos estão no quarto. Ele entra como um furacão e abre a porta do quarto e se joga na cama. Seus amigos estão lá; eles vão alegrá-lo, eles vão confortá-lo, eles ensinarão muitas coisas. Ensinarão que devemos respeitar as pessoas, independente da cor da sua pele, devemos não ser arrogantes quando somos mais fortes, pois grandes poderes trazem grandes responsabilidades. O menino podia ter usado a faca que levou para matar o bullie, mas não era aquilo que ele tinha aprendido.

Eu poderia contar muitas histórias parecidas, mas não seria a mesma coisa. Ainda assim, muitos de nós vivemos situações parecidas. Os heróis podem ser pessoas simples que acabaram decidindo dar um pouco mais de si. Podem ser pessoas que antes eram arrogantes mas a vida lhes ensinou a duras penas. E muitas dessas histórias foram criadas ou recontadas ou apresentadas por um outrora desenhista do exército que fazia uns cartazes e manuais. Mas você não deve conhecer este nome. Normal.

O nome deste outrora soldado é:

Continuar lendo “Grandes Nomes da Ciência: Stanley Martin Lieber”

Uma brilhante história sobre os óculos

Acabei de me sentar para escrever. Bem, eu não conseguia ler direito o que aparecia na tela. Tive que pegar meus óculos, pois, eu fui premiado com miopia, hipermetropia e astigmatismo, já que meus olhos são fruto de um maravilhoso design de um projetista inteligente. Esses meus óculos são ótimos e eu os adoro. Suas lentes de resina inquebrável ficam escuros mediante presença de radiação ultravioleta, e sua camada anti-reflexiva ajuda a não ver a minha cara refletida na face interior da lente, o que dificultaria ver algo em ambientes claros. A armação é leve, com hastes bem firmes e resistentes (ainda não comprei uma armação de titânio, mas esta quebra bem o galho). Entretanto, o que eu tenho empoleirado sobre meu nariz funciona da mesma maneira que os óculos que meu pai usa, que meus avós usavam, que os anteriores a eles usavam. Que muitos dos antigos usavam.

Ajeitem suas lentes de leitura, para mais um Livro dos Porquês, que envolverá muita História e sobre assuntos que você não faz ideia que possam estar relacionados (e talvez nem estejam, mas aqui a vontade e o pensamento é o poder. Estou acordando suas mentes para o grande saber!)


ÍNDICE


Quer que acreditem em você? Melhore o som e não o conteúdo

Como determinar o que é verdade e boato? Como as pessoas parecem preferir tanto os boatos do que as informações verdadeiras? Bem, o marketing aprendeu há muito, muito tempo que não basta ter um bom produto. É preciso saber apresentá-lo. O hábito faz o monge? Sim, faz. E por “hábito” o dito está se referindo ao traje. Assim, a forma como você apresenta um material terá impacto na aceitação deste material, e isso serve até para divulgação científica, conforme um trabalho publicado demonstra.

Continuar lendo “Quer que acreditem em você? Melhore o som e não o conteúdo”

Por que sites e canais falando besteira têm mais divulgação que os que trazem informação?

Várias pessoas lamentam nas redes sociais o conteúdo lixo das próprias redes sociais e em diversas mídias. Reclamam que há pouca divulgação de Ciência, enquanto a área “Em Alta” do YouTube é um reservatório de esgoto fétido. Reclamam que só compartilham bobagens e a pseudociência impera. Escuto que meu canal, assim como outros divulgadores científicos, é de suma importância, mas… bem, vamos resumir o que está acontecendo numa simples mensagem.

Continuar lendo “Por que sites e canais falando besteira têm mais divulgação que os que trazem informação?”

A chegada da Fórmula Perfeita

Sim, eu fiz um novo canal. Ele se chama Fórmula Perfeita. Motivo? Foi o que mais gostei. Sei lá. Não tem um motivo particular, apenas gostei do nome. Nem tudo tem um porquê complexo ou uma mini-história por detrás. Eu vi que não era bom manter os vídeos de Ciências no canal do Ceticismo.net (já se inscreveu?). Fiz este canal por alguns motivos.

Continuar lendo “A chegada da Fórmula Perfeita”