Ranço estatal acha que ir ao Espaço é só para escoceses. Ou algo assim

Você deve ter visto que dois bilionários, Richard Branson e Jeff Bezos, foram ao espaço nos últimos dias. Isso está deixando muita gente irritada. Podem alegar que tanto a nave do Branson quanto a do Bezos não são foguetes de verdade. Bem, e daí? Vão dizer o que em seguida? As naves não são escocesas? Continuar lendo “Ranço estatal acha que ir ao Espaço é só para escoceses. Ou algo assim”

Uma viagem pela Nebulosa Órion

Como seria dar um rolé pela Nebulosa de Orion? A emocionante animação abaixo é baseada em dados astronômicos reais e técnicas adequadas de renderização de filmes. A representação modelada digitalmente é baseada em dados infravermelhos do Telescópio Espacial Spitzer, mostrando as maravilhas da nebulosa que possui cerca de 40 anos-luz de diâmetro e está localizada no mesmo braço espiral de nossa Galáxia que o Sol.

Continuar lendo “Uma viagem pela Nebulosa Órion”

Monstros espaciais travam batalha. Só pode haver um!

Todo mundo sabe que buracos negros são fascinantes, mas uma catástrofe. Se não uma catástrofe espacial, ele pode gerar coisas bem horrível, como o filme Interestellar. Até mesmo uma estrela se ferra se chega muito próxima de um buraco negro. A grande pergunta é “ok, mas o que acontece?” Continuar lendo “Monstros espaciais travam batalha. Só pode haver um!”

O modelo de ensino tradicional que forjou um império

Quando a gente fala “escola”, imediatamente se pensa em lousa, cadernos, anotações e professor corrigindo tarefa. Bem, não é muito diferente ao longo dos séculos, com alunos escrevendo as tarefas e os professores corrigindo usando TCHARAAAAAAAAAAN tinta vermelha.

Pedagogas chorando copiosamente agora. Continuar lendo “O modelo de ensino tradicional que forjou um império”

Automação: O Início

O ser humano é preguiçoso por natureza. Se não fôssemos, não teríamos inventado ferramentas e tecnologia. Um dos problemas dos índios é que, tendo tudo à mão, eles não tinham motivo para desenvolver tecnologia; mesmo porque, se você tem água em abundância, não precisa fazer aquedutos, se tem comida ao alcance da mão, não precisa desenvolver armadilhas para capturar peixes ou crustáceos. Se está num clima temperado, não precisa se preocupar com abrigos e proteção contra frio ou calor extremos. Sem necessidade, não há a busca por facilitar a sua vida, posto que ela é fácil, já. Este é o argumento principal de Armas, germes e aço, do Jared Diamond. Continuar lendo “Automação: O Início”

Apertem o cinto: o astronauta sumiu dentro da roupa

Algumas ideias são boas demais para serem ignoradas, mesmo que muitas dessas ideias tenha como principal combustível o álcool, mas não da forma como você possa pensar. E não, não me venham tentar convencer que pessoal que idealizou o projeto SuitSat estava careta, porque vão falhar miseravelmente. Continuar lendo “Apertem o cinto: o astronauta sumiu dentro da roupa”

Perseverance e os seus próprios 7 Minutos de Terror


Adoro  ver a NASA dando significados científicos pros acrônimos que arruma

Quão difícil é pousar com segurança em Marte? Tão difícil que muitas mais tentativas falharam do que tiveram sucesso. A próxima tentativa será na quinta-feira, 18/02/2021. Pousar é tão difícil que os técnicos da NASA chamam de Sete Minutos de Terror, e eu até já falei sobre ele antes, quando o Curiosity pousou em Marte em 2012. Agora, mais um rover está a caminho: O Perseverance, pois só a Perseverança alcança o sucesso!

Continuar lendo “Perseverance e os seus próprios 7 Minutos de Terror”

Os detalhes microscópicos da menina que brinca com seu brinco

A Moça com Brinco de Pérola (Meisje met de parel, no original) é uma maravilhosa pintura do tipo óleo sobre tela, de Johannes Vermeer, pintada em 1665 e tem como dimensões 44 cm x 39 cm. É uma belíssima pintura que nos cativa só de olhar para ela. Há até um filme sobre como este quadro foi pintado, mas mais romantizado que baseado na história real, a qual não se sabe ao certo. Se só de olhar para ele por uma imagem na internet já nos fascina, imagina se pudéssemos ver detalhes.

Nós podemos. Continuar lendo “Os detalhes microscópicos da menina que brinca com seu brinco”