O mau-humor demoníaco do vulcão Etna

Não se podia ver o que fosse: era como uma grande sombra, no meio da qual havia uma forma escura. Poder e terror pareciam estar nela e ao seu redor. A luz se apagou, como se uma nuvem tivesse coberto tudo. As chamas bramiram para saudá-la, e se ergueram à sua volta; uma nuvem negra rodopiou subindo no ar. A cabeleira esvoaçante se incendiou, fulgurando. A figura escura era envolvida em fogo. Continuar lendo “O mau-humor demoníaco do vulcão Etna”

No princípio era o início. E tudo estava parado; até que…

No início, havia a singularidade. No momento do Big Bang, o universo começou a expandir, mas era pequeno quente demais para a existência de prótons, elétrons e até fótons. Ao se expandir, prótons e nêutrons, chamados coletivamente de “bárions”, conseguiram se formar. As ondas sonoras do universo nascente, chamadas de “oscilações acústicas de bárions”, deixaram sua marca no cosmos ao influenciar a distribuição das galáxias. Cientistas exploraram essa impressão desde quando o universo tinha três bilhões de anos, ou cerca de 20% de sua idade atual de 13,8 bilhões de anos.

Continuar lendo “No princípio era o início. E tudo estava parado; até que…”

A ciência de tomar uma cachaça

Ciência é algo tão ao nosso redor que nem sempre nos tocamos disso. Alguns hábitos que temos têm detalhes científicos escondidos, ainda que não percebamos. Isso acontece até mesmo no simples provar de uma cachacinha marota. Não, a parte de mandar uma pro santo não tem fundamento científico. Estou falando de prender a respiração, mesmo, enquanto prova a mardita. É isso que você aprenderá com a volta do LIVRO DOS PORQUÊS. Continuar lendo “A ciência de tomar uma cachaça”

O balé de Júpiter

Júpiter em seu poderio gravitacional gigantesco é um sistema completo só para ele. Sua vastidão é esmagadora, só sendo superado pelo Sol. Ainda assim é belo ao se passar por cima dele. Sua imensa nuvem de gases e a fantástica tempestade que dura séculos (e é muito maior que a Terra) revolvem num balé mágico e lindo de se ver.

Continuar lendo “O balé de Júpiter”

O que eu publiquei sobre coronavirus

Este foi o ano do coronavírus, ou corona vírus, ou COVID-19, mas mais conhecido como Coronga. Como um monte de gente, eu escrevi sobre eles, mas não sobre a guerra de idiotas para saber quem aparece mais e quem briga ara ganhar a atenção de eleitores. Meu problema foi saber se as pessoas aprenderam algo com isso (spoiler: não).

Eu escrevi alguns artigos como uma conversa e outros com informações. Sim, é mais um do tipo “recordar é viver”, nem que seja viver num pesadelo.

Continuar lendo “O que eu publiquei sobre coronavirus”

O Rock do Espaço, bismillah!

Música é algo comum entre os humanos. Difícil quem não gosta de música, seja qual gênero for. A sonoridade mexe muito com nossa psique e não por acaso cursinhos apelam pra isso para “ensinar” o conteúdo. Sabem quem gosta também de música? O pessoal da Agência Espacial Europeia, a ESA. Sendo assim, eles gravaram um vídeo cantando uma melodia que vocês reconhecerão, a não ser que vocês sejam jovens malditos e jovem só presta para uma coisa: acabar. Continuar lendo “O Rock do Espaço, bismillah!”

Guia para viajar à velocidade da luz

Muitas pessoas sonharam em dar aquele rolé no Espaço interestelar. Já pensou em fazer aquela viagem maneira entre planetas e galáxias? Eu acho uma ideia pra lá de incrível! O problema é que é tudo longe. Então, a saída seria andar rápido, bem rápido, muito rápido. O mais rápido que se pode viajar é na velocidade da Luz.

Mas como seria esta viagem?

Continuar lendo “Guia para viajar à velocidade da luz”

Mundos Oceânicos

A Terra tem 75% de sua superfície coberta por água. Entretanto, não é só aqui que tem oceanos. Em outros lugares do universo e até no nosso Sistema Solar tem oceanos, água líquida, nem que seja subterrânea. Com isso, há muita chance de haver vida lá. Uma possibilidade? Com certeza! Será que tem mesmo? Só a exploração poderá nos dizer.

Continuar lendo “Mundos Oceânicos”

O que sabemos sobre Enceladus?

Enceladus é o incrível mundo gelado do sistema de Saturno. Seus mistérios ainda estão sendo descobertos aos poucos, mas já sabemos muito sobre ele; mesmo porque, uma mísera informação a mais já é muito mais do que se sabia até então. Sua brilhante superfície reflexiva feita de gelo e metano em forma sólida o faz o astro mais brilhante se só levarmos em conta os corpos sem luz própria.

Continuar lendo “O que sabemos sobre Enceladus?”

Sonda dá um tapão na pedra e pega o pó

A missão Osiris-REx (Origins Spectral Interpretation Resource Identification Security Regolith Explorer) é uma missão do Programa New Frontiers, depois de Juno e New Horizons, todos da NASA, mas com participação de outros países. O lançamento ocorreu no dia 8 de setembro de 2016, consistindo em filmar, fotografar, estudar e coletar amostras do asteroide 101955 Bennu, um asteroide carbonáceo. Mas como seriam coletadas as amostras? Ora, dando um porradão no asteroide, ora! Continuar lendo “Sonda dá um tapão na pedra e pega o pó”