Nefertiti: Rainha, Poder e Mistério

Os pés mundanos caminham pelo terreno outrora sagrado. A luz intensa açoita quilômetros e mais quilômetros quadrados em volta e nada demais aparenta. Apenas deserto, areia, cascalho e pedras, mas há muito mais que os pobres olhos humanos podem ver. Os pés cautelosos temem estragar algo importante, algo irrecuperável se destruído, enquanto outros pés despreocupados caminham pela região, pouco importância dando. Apenas pagaram, faça-se o serviço, e apenas isso. Continuar lendo “Nefertiti: Rainha, Poder e Mistério”

Sumérios ensinam como fazer cerveja. Prove você também

Cerveja é uma coisa que une nações. Ninguém fez amigos ao marcar com um pessoal para beber água mineral juntos. Cerveja está presente desde que começaram as civilizações, talvez até antes. Você sabe, Egípcios faziam cerveja; aliás, a mais antiga cervejaria do mundo foi encontrada lá. Os Babilônios tinham cerveja, os Hititas faziam cerveja, judeus faziam cerveja. Todo mundo fazia cerveja, inclusive o pessoal de Java na era pré-islâmica. Romanos faziam, mas não eram muito chegados na cerveja, mas o pessoal que ficava entre os dois rios (em grego: Mesopotâmia) adorava o suco de cevada.

Já pensou se você pudesse ter um saborzinho dessas antigas cervejas? Bem, você pode.

Continuar lendo “Sumérios ensinam como fazer cerveja. Prove você também”

Divirta-se causando uma catástrofe

Todo mundo gosta de brincar de Deus de vez em quando. Seja criando um terrário, montando uma fazenda de formigas ou jogando SimCity. Claro, a melhor parte de SimCity, depois que está tudo funcionando, é você tentar destruí-la e ver os serviços de emergência. Ou então, jogar The Sims, mandar todo mundo pra dentro de um quarto e tirar as portas e janelas, ou colocar uma piscina e depois que está cheia, tira a escada.

Sim, eu acho que tenho problemas, mas você já fez isso que eu sei. Então você vai adorar esta simulação: jogar um pedregulhão em algum lugar do mundo.

Continuar lendo “Divirta-se causando uma catástrofe”

Molusco bolado atira lixo no rival e vence disputa

A Natureza não é lindinha. Eu já tinha falado isso várias vezes. Obviamente, quando ela parece bem escrota e esquisita, consegue nos surpreender sendo mais esquisita ainda e muito mais escrota. Outra coisa estranha são cientistas que investigam as esquisitices da Natureza, que nem um grupo eu resolveu estudar o comportamento de polvos selvagens na costa da Austrália. Sim, específico assim. A análise acabou fascinada com a fantástica ocorrência de animais no fundo do mar bancando criancinhas atirando um monte de tranqueira, uns nos outros. Continuar lendo “Molusco bolado atira lixo no rival e vence disputa”

A montanha do belo vale externa sua raiva avassaladora

Surtr se move do sul
com ramos ardentes.
lá, com o brilha em sua espada
o sol dos Deuses dos Mortos

Surtr, o negro,  é retratado no poema épico Edda como sendo uma figura importante durante os eventos de Ragnarök, o ocaso dos deuses nórdicos, em que Odin é morto pelo lobo Fenrir e  guerreiros trilham o caminho de Hel, quando os céus se fendem. A lava é cuspida dos montes e o horror e desolação tomarão conta de tudo.

Continuar lendo “A montanha do belo vale externa sua raiva avassaladora”

O milagre fatal para a cura da gripe espanhola

Entre 1918 e 1919, o mundo viu uma das piores pandemias da História: a gripe espanhola, a mais devastadora da Era Contemporânea. Ela ceifou 50 milhões de vidas, inclusive o presidente eleito Rodrigues Alves, que não chegou a assumir a presidência do Brasil porque a gripe duzinferno levou-o embora. Especula-se que a gripe espanhola não é bem espanhola, já que a proposição mais aceita é que ela tenha surgido nos Estados Unidos, num acampamento militar. Continuar lendo “O milagre fatal para a cura da gripe espanhola”