Os tentáculos da pseudociência nas universidades

O gás que parece líquido e deixa sua voz mais sexy
Autobullying: quando cortar-se deixou de ser moda

Há um texto clássico do Widson Porto Reis, dono do finado blog Dragão da Garagem em que ele questiona como era endêmica a presença da Pseudociência nas universidades. A princípio, particulares, mas isso é um show à parte e eu sei como é que funciona lá, já que fui professor de uma (não me orgulho disso, por isso que ralei peito). E como estão nas universidades públicas? Sim, porque o bando de manés adora encher a boca para falar que estuda(ou) numa federal. Isso significa algo? Como anda a ciência no Brasil?

Está tudo uma sonora vergonha. Lembram quando eu falei que muitas pesquisas da UFPE foram pro ralo por causa de um freezer que queimou e ninguém tinha consertado? Imagino que alegaram falta de verba. Onde estava a verba? Nos cursos de extensão sobre Reiki[1]. Sabem o que é Reiki? Reiki é a terapia onde o charlatão, digo, terapeuta coloca as mãos sobre você e evoca energias do espaço, poderes místicos ou os antigos espíritos do mal. Querem saber de algo mais engraçado, uma menina de dez anos desmistificou bobagem parecida. Seu nome é Emily Rosa.

Na UFES tem um Núcleo de Estudos em Ciência e Espiritualidade (Nece). Eu falei sobre isso AQUI., além de sabermos que a UFRJ tem um programa de cursos sobre terapias florais[2]. Eu até pensei que esta seria a única tosqueira, mas a Universidade Federal do Rio de Janeiro também tem um curso de Fisiologia Chinesa e Práticas Energéticas[3]. O Hospital Escola São Francisco de Assis — HESFA divulgou cursos de extensão que promoverá dois cursos de extensão no HESFA. São eles o II Curso Básico de Cromoterapia e o Curso Básico de Terapia Floral, destinados a estudantes e profissionais da área de saúde[4].

Vocês estarão sendo tratados com corzinha e extrato de planta. Podia ser pior? Que tal usar tratamento homeopático de água pura[5]?

Detalhe: conheço gente no Instituto de Química da UFRJ e você será apedrejado, cortado, estuprado, enforcado, atropelado, retalhado e picotado (não necessariamente nessa mesma ordem) se mencionar homeopatia pra eles. Não há nada que um químico odeie mais que um homeopata. Talvez porque eles nunca conseguem explicar como sua água diluída com água cura alguém.

Claro, isso não é só na UFRJ. A (c)USP(e) também tem um departamento de Homeopatia[6]. E por que não teria, se Homeopatia é especialidade médica reconhecida no Brasil[7]? Existe até homeopatia para vacas[8]. É tão generalizado que apresentam até teses de doutorado com o tema Práticas alternativas em gestão de pessoas: astrologia, feng shui, grafologia, numerologia, radiestesia, shiatsu; metafísica ou novas abordagens em administração?[9]

Nisso, a Subsecretaria de Comunicação Social do governo do estado do Rio de Janeiro lança um press release falando da maravilhosa técnica de se usar cobertorzinho de led para "ajudar" pacientes[10]. Na verdade, isso é cromoterapia, e a UFSC tem o Projeto Amanhecer, que traz diversas terapias alternativas, e Cromoterapia está listada[11]. A UFPE não fica atrás. Deve ser porque seu freezer quebrou. O pessoal partiu para aromoterapia[12]. Aliás, o Centro de Artes e Comunicação da UFPE recebeu 10º Fórum Holístico de PE[13]. Pernambucano adora uma pseudociência, né?

Não podemos esquecer que a UNB é figurinha fácil na pseudociência. Eles até caçam UFOs[14]. Aliado a isso tinha o já extinto núcleo de estudos sobre paranormalidade, mas os toscos cientistas pediram seu fechamento[15]. Bando de cientistas que só se apegam a fatos. Bah! Pode-se provar qualquer coisa com eles! (apesar disso, ele ainda está listado entre os núcleos[16]).

Espiritualidade é algo presente no meio acadêmico, seja em artigos[17], em Psiquiatria Clínica[18], Simpósios sobre tratamento de dependentes químicos[19] e em núcleos interdisciplinares na UFRS[20]. A espiritualidade é tão forte no Brasil, que ridículas cartas tidas como "psicografadas" são aceitas em tribunais no Brasil[21] [22] [23] [24] [25]

Ainda as colunas de astrologia são as mais lidas nos jornais. E por que não seriam, se astrologia é profissão[26]? Isso é muito errado!

Qual a diferença destas práticas de ficar com um graveto remexendo em cocô para saber se amanhã dará bom tempo? Onde ficam os cientistas? Expulsos de seus ambientes de trabalho, achacados, ameaçados, humilhados, diminuídos e tratados como párias. O brasileiro odeia ciência e ainda faríamos sacrifícios tribais, se bem que os índios fazem e ninguém diz um "Ah". As religiões podem tudo. Pseudocientistas fazem de tudo. Médicos, engenheiros, químicos, físicos e biólogos são vistos com desconfiança. Chegará um dia que quem tiver um livro será considerado fora-da-lei, num reino de terror bárbaro, governado por fanáticos de todas as espécies e todos eles brigarão entre si.

Ver o que astros dizem pro seu signo não é insignificante, é jogar 2000 anos de pesquisa científica no esgoto. "Se não fizer bem, mal não faz" ao tomar gotinhas de florais de Bach é vilipendiar de nossa ciência médica e ridicularizar quem passa anos e mais anos para saber como o corpo funciona e qual remédio receitar, para que uma tia analfabeta, com galhinho de arruda nas zoreia, vaticinar que médico não sabe de nada.

Este mundo que criaram e dão prosseguimento é aterrorizante!


Texto do Widson falando sobre isso. 8 anos e não se mudou merda nenhuma!

O gás que parece líquido e deixa sua voz mais sexy
Autobullying: quando cortar-se deixou de ser moda

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!