Ciência Brasileira FTW! Neurociência vale menos que homeopatia

Ciência no Brasil é tratada como piada. E de mau gosto. Eu canso de postar notícias aqui e já nem ia mais colocar links pro que eu já escrevi, mas isso tem que ser lembrado e relembrado. Desde a tristeza que aconteceu no Instituto Vital Brasil até a ignomínia do despejo do Instituto de Arqueologia Brasileira, Ciência é tratada como lixo.

A palhaçada agora foi a recusa de financiamento por parte do CNPq para o trabalho da drª Suzana Herculano-Houzel, minha neurocientista favorita.

Enquanto você está aí, com dedão machucado e maldizendo sua má sorte, por não ter ganho na Mega-Sena, pense em todos os cientistas que trabalham dia e noite para trazer a você, VOCÊ, um pouco mais de conforto e melhor qualidade de vida.

Tá se divertindo vendo jogo da série C do campeonato paulista? Ótimo! Sem cientistas, sua TV paga em 827 prestações da Casas Sergipe (ou algo assim) não estaria em cima do seu móvel de aglomerado. Sem cientistas, você não teria remédios, próteses dentárias, combustíveis mais eficientes e nem o KY que você jura para sua mãe que é para deixar as mãos mais macias.

A drª Suzana Herculano-Houzel trabalha no Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ. Deve ser daquelas tias feias que fala complicado e tenta destruir o mundo. Se pensa pensa isso, deve ser outra Suzana, a qual não chora por mim. A que eu estou me referindo mantém o Blog da Neurocientista de Plantão.

No mesmo blog, leio sua insatisfação com o modo como a pesquisa científica é tratada aqui (grifo meu):

Meu laboratório nunca esteve mais produtivo; nosso trabalho na PNAS, um de OITO publicados em revistas internacionais este ano (e, aliás, o segundo na PNAS deste ano) acabou de sair, com um baita reconhecimento mundo afora; e então… descubro que nosso projeto de pesquisa não teve seus recursos renovados pelo CNPq para o ano que vem. Veja bem: não foi pedido de auxílio novo, e sim de renovação de um projeto super bem sucedido. O comunicado oficial diz que "sua proposta (…) teve o seu mérito reconhecido. No entanto, na análise comparativa com as demais propostas, o seu pedido não alcançou classificação que permitisse o atendimento."

É vergonhoso ler isso. Quer dizer, não sei se é vergonhoso, ofensivo ou revoltante. possivelmente, um somatório deles.

Entendam, cientistas não são ricos e não nadam em dinheiro. Para conduzir uma pesquisa é preciso ter acesso à bibliografia, comprar reagentes, pagar estagiários, comprar equipamentos etc. Eu fiz estágio no Museu Nacional e quando chegou uma caixa de garrafa de álcool (não era P.A. e sim daquele de farmácia, mesmo), pessoal só faltou sair na porrada, porque todo mundo precisava. Muitas pessoas pagam os reagentes do próprio bolso, outros chutavam o balde e sequer iam trabalhar.

O Romário ainda elaborou um Projeto de Lei facilitando a importação de material para cientistas, onde um RETARDADO o criticou. Bem capaz desse miserável trabalhar no CNPq. Não há outra alternativa!

Enquanto isso, o CNPq dá dinheiro para coisas que eles acham ser mais importante, como tratar vacas com homeopatia. O Laboratório de Psicologia Social da Religião também recebeu financiamento. Só não é pior (acho), porque o Núcleo de Estudo de Fenômenos Paranormais não teve financiamento aprovado. Qual a diferença entre ver gente morta todo o tempo e dar água com açúcar pra vacas, eu não sei. Só sei que no fim do ano, contratarão a Fundação Cacique Minhoquinha para controlar o tempo. Pena que Adelaide tem medo de avião, já que poderia usar seus poderes X-Man para impedir que o furacão Sandy fizesse aquele estrago todo.Daqui a pouco, veremos no ônibus alguém recitando:

Eu podia estar roubando, eu podia estar matando. Mas não! Só peço um trocado para poder curar o câncer, desenvolver combustíveis pouco poluentes e projetar uma estação espacial.

O trabalho de Suzana não irá acabar com as cáries, mas traz maiores conhecimentos sobre nossa própria história. De acordo com seu trabalho, a dieta de alimentos crus não ajudou muito no desenvolvimento de nosso cérebro, e a restrição metabólica impõe equilíbrio entre o tamanho do corpo e o número de neurônios do cérebro na evolução humana, onde o gasto de energia do cérebro é função linear do número de neurônios, o que me leva a crer que o pessoal do CNPq não tem problemas de gasto energético em nível neurológico.

O trabalho da drª Herculano-Houzel não teve boa aceitação. Só foi publicada na PNAS, mencionada no blog da Science e até a revista Cláudia fará uma reportagem a respeito! Quando a revista Cláudia tem mais interesse em Ciência do que o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, temos algo errado aqui. Algo MUITO errado. Daqui a pouco a notícia receberá mais importância em blogs como o meu do que na Ciência Hoje. Próximo passo: despejar o Instituto Oswaldo Cruz e patrocinar show de funk no Pavilhão Mourisco.

37 comentários em “Ciência Brasileira FTW! Neurociência vale menos que homeopatia

  1. Ver isso acontecer com uma pessoa tão inteligente e humana quanto ela, só tira nossa esperança que um dia este país irá acordar pro que realmente importa.

    A drª Suzana além do seu trabalho, é uma grande divulgadora da ciência, tornando-a acessível a qualquer um que se interessar.

    Vamos torcer pra que alguém veja estas notícias e queira financiar as pesquisas do laboratório dela. Seja de onde for.

  2. Obrigada pelo link do blog dela, porque é incrível. Tive que adicionar aos favoritos, principalmente depois de ler o artigo que ela demonstra a desvalorização da profissão de cientista no Brasil. E céus, até na Nigéria a pesquisa dela teve reconhecimento e destaque… Que vergonha Brasil :/ que vergonha!

  3. Na moral, isso não só cheira como fede a retaliação pelo desabafo dela que andou sendo compartilhado no Facebook.

    Em vez de responder adequadamente e tratar a ciência como coisa séria, os babacas do CNPq resolveram cortar o pouco que já davam.

    E assim segue o Brasil, na base da birra.

  4. Quer dizer que conhecer mais do nosso próprio metabolismo e de como ele evoluiu, de modo que num futuro próximo esta pesquisa sirva de base para novos remédios e tratamentos não interessa? é o fim da picada.
    Isto é mesmo que dizer que exploração espacial, pesquisa quantica e outras pesquisas teóricas não trazem benefício nenhum. Mas depois que a tecnologia advinda de pesquisas como estas aparece nos carros, roupas, remédios, e um sem fim de produtos, estas mesmas pessoas ficam felizes.

    PS. Se eu tivesse grana, bem que eu bancava a pesquisa da Dra. Suzana, mas eu mal tenho pra mim………..

  5. Deveria haver uma Marcha das Neurocientistas, ou uma Marcha das Mulheres na Medicina e Ciência no lugar da Marcha das Vadias. Aí sim, o Brasil e as mulheres aqui teriam algo do que se orgulhar.

      1. @André, Se os cientistas precisam de dinheiro, chamar atenção é a melhor maneira de pedir ajuda. Claro, isso não significa sair correndo pelado na rua. Apenas uma marcha como os protestos contra a corrupção ou contra a redução dos salários dos professores de escolas públicas.

        1. Os protestos contra corrupção e contra a violência resolveram tanto. Somos o país mais honesto do mundo e com ridículas taxas de criminalidade.

          1. @André, Eu só estava dando um exemplo de como os cientistas poderiam pedir ajuda e tornar o povo ciente dos seus problemas.

  6. Não existe nenhum tipo de incentivo fiscal para que a iniciativa privada banque este tipo de pesquisa básica?
    por exemplo, se um milionário gasta um milhão em pesquisa, ele deixa de pagar um milhão de impostos?
    Ou isso seria utopia?

  7. Depois de ler o post, lí em seguida um trecho de um texto do Carl Sagan que diz: “(…)Parecia a coisa mais excitante a estudar. Não me dei conta de que você poderia ser um cientista profissional; tinha a ideia de que eu precisava ser, não sei, um vendedor (meu pai disse que era melhor do que manufatura de coisas), e fazer ciência nos fins de semana e à noite. Foi somente no segundo ano do secundário que meu professor de biologia revelou-me que existia tal coisa como um cientista profissional, que era pago por isso; de forma que você poderia gastar todo seu tempo aprendendo sobre o universo. Foi um dia glorioso. (…)” Sagan, Sagan: que sorte a sua em não ter nascido no Brasil. Hoje, teríamos a Sapataria Sagan, um universo de ofertas! :sad:

  8. Mas, em um país como o Brasil, onde a educação é tratada como lixo, não há lugar para a ciência ser tratada de forma séria.

    Hoje estava fazendo uma limpa em meus antigos livros e cadernos e, de repente, deparo-me com um antigo livro que era usado nas aulas de ciências da escola adventista onde eu estudava, na segunda série. Uma das primeiras coisas que eu leio é uma inigualável e incrível besteira que explicavao o ar, segundo a visão adventista nas aulas de ciência.

    “Depois de ter criado a luz, Deus criou o mar, no segundo dia da Criação. Deus fez uma expansão no meio das águas ou firmamento. Hoje nós chamamos esse firmamento de céu atmosférico.

    Deus fez a Terra para ser a casa do homem (…)”.

    Isso lhes parece ser conteúdo para um livro de ciências? Pois não é o fim. Além de outras lavagens cerebrais que esse livro que era usado em sala de aula fazia, deparei-me com um poema:

    “Só me resta agora agradecer
    Pelas coisas que Deus nos fez,
    Essa lição aqui vou guardar,
    Sempre que puder vou cantar
    E não mais vou esquecer.”

    Na outra página, encontro mais uma bobagem digna de riso:

    “No terceiro dia da Criação, Deus fez aparecer o solo ou a terra seca e criou as plantas.”

    Com essas bobagens que ensinam em sala de aula, não há realmente como duvidar que a coisa irá de mal à pior para a ciência brasileira. Garanto que o MEC não está nem aí para essas coisas que acontecem diariamente nas escolas brasileiras. Além disso, também me recordo que, durante a oitava série, meu professor de religião, já em outra escola, chegou com um belo Ctrl+C Ctrl+V de um site criacionista, supostamente jogando a teoria da evolução no chão e provando o criacionismo. Não preciso nem dizer o que o folheto dizia, né? Mas, posso afirmar que era do pessoal da Terra Jovem e também desconheciam totalmente termodinâmica.

    Isso em uma bendita escola pública. Antes, a escola era adventista. Mesmo assim, deveria haver algo que controlasse as besteiras que esse pessoal anda ensinando.

    Dou graças ao Nosso Senhor Jesus Cristo por atualmente estar em uma escola católica, onde a coisa até que funciona corretamente, quando comparada com outras escolas.

    1. @Guilherme H, Essas escolinhas criacionistas querem indocrinar, não educar. E o pior é que elas ensinam as crianças a demonizar e odiar a ciência e a ter medo do conhecimento.

        1. @André, Sempre gostei muito de biologia, e essa é sem dúvida a matéria que mais sofre nas mãos dos criacionistas. Geologia também, mas essa em geral é ensinada no ensino fundamental apenas parcialmente como parte de geografia.

  9. E mimimi, mimimi, mimimimimi!

    Do que adianta chorar pela pobre Suzana porque ela não conseguiu a manter verba envolvendo a pesquisa de neurociência enquanto que a turma da Homeopatia e da “Psicologia Social da Religião” conseguiu manter a verba.

    A diferença é muito simples… Tais grupos tem lobby e influência política, enquanto que a fulana envolvida na pesquisa neurocientífica não o tem.

    Me desculpem todos aqui, mas para os matutos locais é mais importante comprar apoios políticos para manter as aparências do que bancar pesquisas científicas cuja aproveitabilidade no nosso cotidiano é duvidosa.

    O show das farsas tem de continuar a todo custo, e se para isso tiver de se garantir a riqueza de alguns poucos a custo da miséria da maioria das pessoas que estão em subempregos e postos de trabalho que podem ser cortados do dia pra noite, assim o será.

    Para finalizar, não estranharia nem um pouco que o Instituto Oswaldo Cruz fosse jogado em outro prédio, provavelmente mais afastado da cidade que o Pavilhão Mourisco, que seria transformado em “Espaço Cultural” para fazer o tipo de agrado político sugestionado pelo André aqui.

    1. Queira desculpar se escrever no MEU blog lhe soa nos ouvidos como “mimimi”. Prometo continuar ignorando sua opinião e continuar escrevendo sobre o que eu quiser escrever.

      1. @André, foi um jogo de ironias, justamente para deixar a minha colocação menos pesada.

        Fiquei puto com a questão da neurocientista ter sua verba cortada enquanto que a turma da Homeopatia (pretensos naturebas elitistas muitas vezes chegados na Marihuana) e da “Psicologia Social da Religião” (provavelmente ligados a turma da “Teologia da Libertação”) mantem suas verbas, mas infelizmente tenho a perfeita noção do porquê disso.

        E fiquei muito feliz com o artigo falando do Oswaldo Cruz aqui, mesmo sabendo que ele foi uma resposta a minha provocação cretina e apimentada pelo cinismo.

        1. E fiquei muito feliz com o artigo falando do Oswaldo Cruz aqui, mesmo sabendo que ele foi uma resposta a minha provocação cretina e apimentada pelo cinismo.

          Se vc não fosse analfabeto e prestasse atenção nos artigos, ao invés de escrever merda, teria visto que ONTEM foi aniversário da revolta da vacina, coisa que qualquer criança que tenha apenas 23 pares de cromossomos tem capacidade de notar. Eu não tenho a pretensão de dar atenção ao retardo mental das pessoas incapazes de entender que eu tenho mais o que fazer do que dar trela a imbecis.

          Mas HEY tudo isso é ironia, tá? Brinks.

          1. @André, ah, sim… Me desculpe não ter notado isso e ter tido a pretensão de achar que o brilhante artigo sobre nosso grandioso sanitarista Oswaldo Cruz foi em resposta a esta refrega.

            Me admira a sua lembrança quanto a essa questão da data, sendo que nem tinha prestado atenção quanto a isso, até porque são tantas datas importantes que se a gente for ligando uma a uma fica até complicado.

            Me desculpe, mas não é todo mundo que fica guardando datas históricas na linha de “7 de março de 1808 foi o dia em que a Família Real chegou ao Rio de Janeiro, então capital do Vice-Reino do Brasil”.

            O conhecimento é importante na medida de sua utilidade e por isso mesmo que a pesquisa cientifica tem (ou deveria ter) mais valor do que curiosidades históricas, ainda que obviamente a pesquisa histórica também tenha grande importância no que tange a compreensão de nosso cotidiano.

            Discordamos no ponto de vista do enfoque, sendo que enquanto você faz uma defesa apaixonada da ciência, eu faço uma análise fria e até cínica de nossa malfadada conjuntura política (que bem ou mal também estava por trás da mobilização demagógica na Revolta citada em seu artigo) por trás da valorização da “Homeopatia” e da “Psicologia Social da Religião” em detrimento das meritórias pesquisas no campo da neurociência aqui consideradas.

            Explorar a ignorância alheia por meio da demagogia é e sempre foi um meio eficiente de cooptar as massas e não é com a sua exaltação que você vai conseguir enfrentar isso.

            Minha posição aqui é de mero “advogado do diabo”, na apresentação de pontos de vista aparentemente indefensáveis na tentativa (muitas vezes vã) de me somar ao debate.

          2. ah, sim… Me desculpe não ter notado isso e ter tido a pretensão de achar que o brilhante artigo sobre nosso grandioso sanitarista Oswaldo Cruz foi em resposta a esta refrega.

            Claro que vcs não sabem. Não estudam.. São incapazes de ler uma postagem de blog, quanto mais pegar um livro pra estudar.

            E eu estou cagando pra sua masturbação pseudointelectual da conjuntura política.

          3. André, masturbação pseudointelectual por masturbação pseudointelectual, vou na opção que me é mais proveitosa.

            Ah, claro, seria ótimo e maravilhoso que nossos paladinos se preocupassem de verdade com a educação e com a ciência no país, ao invés de ficarem botando lenha na fogueira de vaidades pseudoculturais e na indústria do factoide, dando a sua enorme contribuição para a miséria intelectual do brasileiro médio.

            E falando em educação, me lembrei da piada lá que são os pretensos educadores com visão “de esquerda” com os quais pelo visto você não se dá nada bem.

            Sei dos seus problemas com os idolatradores do tal Paulo Freire, sendo que é bom você ficar esperto, sob pena deles puxarem o seu tapete a troco de muito pouca coisa.

            Falando na turminha, cabe ressaltar que eles vivem naquele ideario sem pé nem cabeça em uma crença cega em torno de uma suposta “educação emancipadora” (sic) que na prática só serve para aumentar mais e mais o rebanho a servir de massa de manobra para os nossos demagogos em nossa caça as bruxas cheia de clichês na linha de “a culpa é do sistema”, “político é tudo ladrão” e “multinacionais e banqueiros se enriquecem as custas da miséria do nosso povo”.

            Cabe lembrar que tais quimeras são muito pertinentes, até porque em meio a névoa formada pelo joguinho de distrações, se deixa o pessoal sem a devida percepção de nossos problemas reais.

            Nossa estrutura política e econômica está a serviço da fortuna de alguns poucos que não estão no alto do poder pelos seus talentos e suas contribuições para um país e um mundo melhor e sim pelo relacionamento com os cabeças no alto da política.

            Enquanto a patuleia fica distraida ora com a caça as bruxas, ora levantando a moral desses malandros bem relacionados ou mesmo daquelas farsas como “artistas da Rede Globo” e “jogadores dos grandes clubes de futebol”, se permanece no autoengano e na quimera.

            Não custa lembrar que isso ao fim é contraproducente aos eventuais esforços de se sair desse verdadeiro “fundo do poço” em que estamos a nível de país.

          4. André, masturbação pseudointelectual por masturbação pseudointelectual, vou na opção que me é mais proveitosa.

            No seu blog vc pode fazer o que quiser.

  10. Ei pessoal vamos ser mais diplomáticos,tá ok.Argumentar mais,ser mais tolerantes com a opinião alheia.Ei gosto muito deste blog,acesso ele há anos,pois sempre tem muita coisa interessante,mas ofensas explícitas não vão enriquecer este espaço,pelo contrário.Se gostamos de ciência,temos que aprender a argumentar de forma polida,sem estresse.Vamos trocar idéias,isso que é bom,que nos faz aprender mais.Vamos diminuir o hormônio do estresse,tá legal.

    1. Me reservo no direito de achar que sua opinião é idiota. Der qualquer forma, vc pode criar um blog só seu achando que eu sou idiota. Não vou perder o sono por causa dela mesmo, mas parece que vcs perdem o sono de vcs.

      1. @André, Não julgo indivíduos,não acho que vc é o que diz ser no comentário acima,pelo contrário,leio as suas postagens a bastante tempo,sempre que posso e considero-as muito inteligentes,que fazem refletir sobre o mundo em que vivemos.Mas se vc acha que minha opinião não é importante,tem o direito de achar,mas não vou transformar isso em tempestade,cada cabeça uma sentença,só acho que isso decepciona os leitores e a mim também que tenho acessado assiduamente este blog nos últimos anos,enfim…é uma pena,mas boa sorte e sucesso…

  11. O Brasil infelizmente está trilhando um caminho sem volta,está relegando à ciência um papel extremamente subalterno em todas as formas possíveis,que até parece proposital,para diminuir o desenvolvimento do país.Revoltante e absurdo o que está acontecendo com nossa ciência,vou citar um exemplo,aqui em Fortaleza,na UFC,existe ou existia uma pesquisa para desenvolvimento de uma vacina para a Dengue,essa doença que nos assola há mais de 200 anos.O absurdo dos absurdos aconteceu….quem advinha….cortaram o financiamento para a pesquisa,quando ouvi isso no jornal,meu deus,me perguntei onde nosso país vai parar.Fiquei tão revoltado que desliguei a tv.Um país que deseja ser potência mundial não pode fazer essas barbaridades com seus cientistas.Faço faculdade e gosto muito de ciência e quando falo sobre isso,as pessoas acham que vc é um ser de outro mundo.Em nosso país,não é o mérito que é recompensado,mas o demérito,o banditismo,a falta de moral,o velho jeitinho brasileiro vai nos afundar.

  12. Nada de novo ou surpreendente para um país com uma igreja a cada 500 metros e artistas virando políticos porque “na teta do governo o dinheiro é mais garantido”

    @offtopic
    André, me desculpa, mas você escrevendo artigos é brilhante mas contra-argumentando comentários é como uma criança de 10 anos.Se bem que no Podcast que teve disseram que você não é tão agressivo assim, será o efeito Tela do Computador x Ao vivo? Ou pode ser tudo parte do show, quem sabe.
    Resposta do André abaixo “O blog é meu e eu escrevo o que quiser e criança é vc. bobo. não ta satisfeito cria um blog só seu, pq esse é meu, só meu. feio. não tenho que aturar respostas de idiotas como vc. chato.”

    1. Você sabe bem que sua opinião sobre mim e nada é a mesma coisa, né? Corrigindo: não é que seja nada: É merda, mesmo. Fingir o início de um comentário para me criticar é um perfeito exemplo de ser impedido de comentar de novo.

      Comentar é um privilégio, não um direito. Tenha isso em mente, rapazinho.

      E sim, o blog é meu. Não gostou, crie um só para você.

      1. @André, Eu sei que é, por isso eu pedi desculpa no início, mas não é só você que lê os comentários, acho que todo mundo aqui concorda que você nas respostas parece o deus do antigo testamento. E.. tá… já sei…. “a opinião de todo mundo aqui pra mim é merda também!”, mas sei lá, como divulgador científico bem que você poderia ser mais cabeça fria.
        Ps1.: Você ainda é o melhor escritor de artigos sobre ciência (ou a falta dela.)
        Ps2.: Você deve ser um ótimo professor de química.
        Ps3.: Não tire meu privilégio, prometo não criticá-lo mais.
        Ps4.: Ainda tá muito caro.

Deixe uma resposta para Vinicio Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s