Next… Next… Next…

O mundo saiu da complicação em que você tinha que criar seus próprios programas e ajeitar engrenagens em computadores mecânicos, passando por linhas de comando, chegando no Next… Next… Next… do Windows 95, depois voltando a ficar complicado em que você tem que prestar atenção no que está fazendo ou vai instalar um monte de tranqueira no seu PC. A Windows Store não melhorou isso. Mas, pelo menos, resolvemos isso. Antes, aqueles maravilhosos programinhas Delphi que bastavam descompactar e hoje temos muitos programas portable, ainda que alguns sejam não oficiais.

Está bem parecido com a vida da gente.

Continuar lendo “Next… Next… Next…”

Isto tá fino na volta ao trabalho

Voltei ao trabalho. Tive uma linda segunda-feira sem fazer nada no colégio, acabando por ter que dar aula lá, no meio ao caos. Era rede não funcionando, as câmeras rateando e o Meet dando pau. Sim, eu ainda estou no online também, pois alguns pais são espertos e não quiseram mandar os filhos pro colégio. Meu trabalho que antes tinha duplicado, piorou. Ninguém pensou, em seis meses, em fazer exaustivos testes.

Continuar lendo “Isto tá fino na volta ao trabalho”

De férias, finalmente (ou quase)

Depois de cansativos e exaustivos 6 meses brigando para não ser corongado, apesar do bando de idiotas fazendo de tudo para aumentar a média móvel, consegui a chance de picar a mula e ralar peito de casa, de onde mal saio para fazer compras, o que foi bem reduzida graças aos serviços de delivery.

Acho que todo supermercado deveria ter serviço de delivery. Eu pago satisfeito o frete. É menos dor de cabeça pra mim e ir de carro polui o ar, causa engarrafamento e eu tenho que pagar estacionamento. Sim, a parte do estacionamento é o pior.

Continuar lendo “De férias, finalmente (ou quase)”

Programa de Conscientização Ceticismo.net

Eu já falei que não gosto do primeiro energúmeno, mas querer colocar a culpa nele, acusando o governo de Anti-vaxxer por não dar valor às vacinas e à ciência é um pouco demais pra mim.  mas talvez eu esteja errado. A população só precisa de programas de conscientização.

Com sérios programas de conscientização, teremos uma resposta positiva na sociedade. Vamos dar exemplos de como conscientização funciona:

Continuar lendo “Programa de Conscientização Ceticismo.net”

Brasil a caminho de fazer o mundo melhor, sem brasileiros

Estou acompanhando o bando de imbecis tendo ataque de palanca pelos atuais testes de vacinas contra o coronga. Oxford, FIOCRUZ e tantos outros estão correndo para desenvolver uma vacina, e não há nenhuma garantia que esteja pronta até o final do ano. Com isso, o Primeiro Energúmeno falou que não podia obrigar ninguém a tomar vacina. PRONTO! Começou o bando de idiotas dos dois lados.

Continuar lendo “Brasil a caminho de fazer o mundo melhor, sem brasileiros”

Mais uma impressora 3D a caminho: agora para válvula do coração

Válvulas cardíacas são de suma importância no coração. Ok, tudo é de suma importância no coração. O problema é que substituir estas válvulas não é tarefa fácil, ainda mais que nem sempre temos um coração vindo de algum doador compatível. Sendo assim, se o problema é só na válvula, seria melhor substituí-la, certo? Não é tão fácil assim, já que pequenas diferenças anatômicas podem causar grandes impactos nos resultados.

Continuar lendo “Mais uma impressora 3D a caminho: agora para válvula do coração”

Famosos dando palpites sobre o que não entendem. Nem o jornaleiro entende

O problema do jornalismo é que ele deixou de existir para dar lugar ao que eu chamo de jornaleirismo. Sabem aquela figura clássica do molequinho vendedor de jornais? Para vender mais jornais ele gritava as manchetes e quanto mais sensacionalista, mais chamava a atenção. Com isso, eles gritavam manchetes que efetivamente não estavam no jornal, inventando polêmicas que não existiam, seguidos de EXTRA! EXTRA! Isso despertava a curiosidade das pessoas e saiam vendendo os jornais, para então o bando de otários perceberem que foram enganados e o moleque ter picado a mula com bolso cheio de moedas. No dia seguinte, o processo se repetia. Com o tempo, jornais perceberam que poderiam facilitar este trabalho sem mentir (muito), bastando adequar as manchetes ou dando ao público o que o público quer: opinião de famosinhos. Celebridades sempre venderam tudo, você sabe.

Continuar lendo “Famosos dando palpites sobre o que não entendem. Nem o jornaleiro entende”

Adolescente é assassinada por mãe louca

As pessoas são burras, e eu canso de falar isso. Nos piores períodos da História aflora-se o pior das piores pessoas. De vez em quando, aflora o pior até das melhores pessoas. Voltando ao ponto da primeira frase: as pessoas são burras, extremamente burras. Num mundo que há festa do sarampo, com mães levando seus filhos para se contaminarem e criarem anticorpos, porque não querem pagar pelas vacinas (especificamente, nos EUA) alguém bem idiota acharia que esse tipo de gente ficaria mais inteligente no meio da pandemia de coronavírus.

Carsyn Davis, de apenas 17 anos, teve um vislumbre do quanto as pessoas podem se idiotas, mas não teve tempo de ser testemunha disso. Ela morreu. Morreu, não por causa do coronga, mas pela loucura alheia.

Continuar lendo “Adolescente é assassinada por mãe louca”

Artigos da Semana 21

Estamos num domingo pachorrento, com pessoas abertamente tocando um dane-se para o isolamento, saindo para beber e fazer nada no meio de um mundaréu de pessoas com a bênção dos governantes, que jogaram a subnotificação no 11, alegando que de sábado para domingo só houve 43 mortes. Ninguém liga, ninguém se importa.

Eu já nem tenho mais que falar. Vamos para os artigos da semana logo, enquanto me escondo debaixo da cama

Continuar lendo “Artigos da Semana 21”

A odiosa cultura do cancelamento assassinando pessoas

 

Existem coisas que as pessoas se negam a reconhecer. Uma delas é que as pessoas não prestam, não valem nada em sua maioria! Outro ponto que ninguém quer assumir como verdade: redes sociais não são sociais. São um nojo. Motivo? Leiam o parágrafo desde o início.

Ficou muito fácil bancar o machão de internet, só que isso tem um preço. Diferente de você sair e chamar o primeiro bombadão de academia de filho da puta, é mais fácil disseminar ódio, pois facilmente sairá ileso. É a cultura do cancelamento, que com a anuência desses malditos jovens, se tornou uma arma de destruição em massa. Uma arma devastadora e destruidora de vidas. Vou citar três exemplos, em que um deles acarretou numa punição.

Continuar lendo “A odiosa cultura do cancelamento assassinando pessoas”