Açúcar é pior que tabaco, dizem cientistas

Toda vez o açúcar volta à baila. No artigo Sódio é o novo açúcar, eu contei a história de como o açúcar foi divulgado como um maníaco psicopata, envenenando qualquer coisa à sua frente, uma espécie de Lucrécia Bórgia em nível molecular. Depois, ele foi tido como extremamente benéfico, mas agora virou o principal responsável de um mal que afeta não só adultos, mas crianças também: a obesidade,

Médicos britânicos estão engajados agora na luta contra o pó branco que ferra com a sua vida. Heroína? Não, o açúcar mesmo. Eles até criaram a campanha Action on Sugar (Ação Sobre Açúcar), que mais parece nome inventado por algum sociólogo; algo tipo Ação Global Pela Cidadania Contra o Açúcar, ou alguma besteira neste sentido.

Num relatório de 2007, a previsão era que em 2050, toda a população do Reino Unido estaria obesa.[1]. Particularmente, acho esses dados um tanto exagerados, apesar de verem isso como otimismo, enquanto há quem diga que não é bem assim, pois não se tem estatística suficiente para dizer como as pessoas estarão em 2050, mas que em 2040 metade da população estará obesa[2], com número tirados da cavidade retal, imagino.

Como sempre, é necessário um bode expiatório, e o vilão dessa vez não poderia ser o sódio, o inimigo nº 1 de pessoas que não fazem a menor ideia do porque ele é ruim, mas se jornais, comerciais de TV e postagens do Facebook disseram, então é verdade, apesar do próprio Abraham Lincoln dizer que usando a Internet, pode-se atribuir citações a qualquer um.

Usando a técnica científica do uni-duni-tê, o escolhido foi o açúcar aê. Então, a culpa da obesidade dos reinunideanos (esta expressão você leu primeiro aqui) foi direcionada ao açúcar. Os especialistas sustentam que retirando 30% de açúcar da dieta dos reinunideanos, pode-se reverter totalmente os quadros de obesidade no Império Britânico (aquele império que dizem não existir mais, mas a Irlanda do Norte cavalheiristicamente discorda). Sabem o que eu penso disso?

HAUHSAUSHUHAUHSAUHSAUHSAHAHHAH
AHAHAHUSHUAHUAHSAHUAHAHA.. COF…
COF… COF… AAAAAHAHAHAHAHAHAHHAH

Esse pessoal come cocô ao invés de açúcar. Só pode! Tirar 30% de açúcar da dieta e zerar os índices de obesidade? Boa sorte, britanada. Boa sorte, MESMO! Enquanto isso, vamos dar uma olhadinha no famoso british breakfast, ou café-da-manhã inglês:


Mas sem sal ou açúcar, pra ficar mais saudável!

Há até malucos que afirmam que o açúcar é pior e mais viciante que tabaco[3]. Creio que os bons doutores, apesar das boas intenções – material usado para pavimentar estradas até o Tártaro – parecem não entender um tiquinho de química. Bem, vamos ensinar:

Primeiramente, não existe "O" açúcar, e sim uma gama imensa de substâncias que estão englobadas, com diferentes propriedades (coma um pedaço de algodão. É o açúcar celulose. É doce?). No caso do açúcar comum, desses vendidos em supermercado, temos a sacarose, que não é absorvida pelo nosso organismo. Ela sofre ação da enzima sacarase. A sacarase faz quebra química na molécula da sacarose e a transforma em dois monossacarídeos: glicose e frutose. A glicose será armazenada no fígado sob a forma de glicogênio, enquanto que a  frutose é armazenada sob a forma de… gordura.

A frutose é usada em xarope de milho, refrigerantes etc. Mas aí é só proibir ou restringir as propagandas de TV para não atrair o público infantil para o açúcar? Boa sorte tentando, as empresas não precisam disso enquanto têm algo muito melhor ao seu favor: a tendência natural do cérebro implorar por açúcar e se sentir feliz com isso.

Nós precisamos de energia. Só o cérebro, mesmo daqueles que frequentam rolezinhos, consome cerca de 20 a 25% de TODA energia do seu corpo. Precisamos consumir alimentos energéticos. Essa energia vem do ciclo de Krebbs, que esquematicamente é representado abaixo:


Mamão com açúcar pra entender isso!

Obviamente, não ficarei horas a fio explicando em minúcias todo o ciclo. O que é importante saber é que a glicose é importante no processo de produzir energia. Já a gambiarra evolutiva conhecida como "cérebro" consome energia avidamente e, por isso, há um maravilhoso sistema de recompensa, quando nos sentimos totalmente felizes quando comemos docinhos. Quando provamos algo doce, o cérebro secreta uma substância chamada dopamina. A dopamina é um neurotransmissor que atua  como estimulante do sistema nervoso central, por meio de estimulação do sistema adrenergético do sistema nervoso simpático ao atuar no sistema chave-fechadura sobre os receptores dopaminérgicos nos leitos vasculares renais, mesentéricos, coronarianos e intracerebrais, produzindo vasodilatação e fazendo com que seu cérebro responda de maneira positiva aos estímulos.

Estou com dor de cabeça. Minha dopamina foi pro cacete. Explica essa bagaça aê, ô!

A dopamina lhe deixa feliz.

Seu corpo está cansado, mas isso é pouco para alguém preguiçoso como você alimentá-lo. Assim, um estímulo sempre é legal. Como o cérebro não pode te dar dinheiro, ele lhe oferece sensações. A dopamina e a serotonina são responsáveis por isso. Elas são ativadas mediante algumas condições. No caso da dopamina, ela é ativada quando você dá "comidinha" pro cérebro, e essa comidinha é açúcar.

O curioso é que se você pensa que ficar se enchendo de açúcar o dia todo vai garantir sua felicidade eterna, está muito enganado, pois seu cérebro é mais traiçoeiro do que você pensa. Mesmo porque, você pensa com seu cérebro e ele não vai enganar a si mesmo. Sim, eu sei que isso soa meio esquizofrênico.

Quando você come açúcar demais, o cérebro entra em stand by, a ponto de você rejeitar o açúcar, achando que tudo está doce demais. Ao invés de ser premiado, você toma é um esporro do cérebro. A explicação evolutiva para isso é que o seu, o meu e qualquer cérebro que preste sabe que o corpo humano não precisa só de açúcar, então este "esporro" é apena para que você se alimenta de uma forma mais balanceada, ingerindo outros tipos de nutrientes. Claro, há pessoas com alguma disfunção e são incapazes de parar de comer doce, da mesma forma que se sabe que alcoolismo é doença hereditária.

Se só o açúcar fosse responsável pelas crianças só quererem refrigerantes e não sucos, então estes xaropes de guaraná natural teriam muito maior apelo de preferência, coisa que de fato não acontece (e xarope de guaraná é xarope de glicose com corante e essência). Há muitos outros fatores envolvidos e querer limitar o açúcar, quando temos trocentos mil lanchonetes de fast food, é tentar bloquear o sol com peneira.

De acordo com o Academy Medical Royal Colleges, seria necessário banir lanchonetes de fast food perto de colégios e faculdades, bem como proibir comerciais de lanches cheios de açúcar, gordura saturada e sal antes das nove da noite[4]. É uma ideia tão estúpida que nem vale a pena discutir. Como coisa que criança precisam ficar vendo comerciais para quererem comer um Big Mac. Imagino que até as 21h, só veicularão anúncios de saladinha. Churrascaria? Nem pensar! E todas as crianças vão pra cama às 21h em ponto. Ok, eles não sabem como o mundo funciona nem têm filhos.

Alegar que o açúcar está na mesma linha que o tabaco, é a forma mais ignorante, imbecil e idiota (III) de atestar que não sabe de nada. Estão comparando UMA substância com todas as substâncias presentes no tabaco? SÉRIO ISSO? Dizer que açúcar é mais viciante é prova da absurda que o Homem sempre encheu a cara de açúcar e sempre foi viciado nos docinhos desde tempos de antanho. Se bem que o acesso ao açúcar era mais complicado, mas havia mel, e o principal mal que o mel (isso soou esquisito) pode produzir é picada de abelhas pouco amistosas quando se vai buscar o vômitozinho delas (ué, você não sabia que mel é o produto que a abelha regugita?)

Isso tudo vai muito além de simplesmente banir comerciais ou tentar proibir lanchonetes perto de escolas. Se existem crianças obesas, a culpa não é da indústria e sim do bando de pais toscos que alimentam as crianças (e a si mesmos) de forma errada, mas é mais fácil reclamar das empresas.

Então, boa sorte com sua campanha de terror, reunideanos. Mas a situação não vai mudar tão cedo.

8 comentários em “Açúcar é pior que tabaco, dizem cientistas

  1. Fantástica esta matéria. Muito bem colocado. Ao invés de olhar para sua própria culpa em ter péssimos hábitos de alimentação e de sedentarismo e ainda estender estes hábitos aos filhos, fica mais fácil e menos culposo (ou doloso) infringir esta culpa ou atitude nas indústrias e nos outros.
    Criem vergonha na cara e vivam com hábitos saudáveis. E parem de dar porcaria para seus filhos. Fazer suco natural dá trabalho, dar refrigerante para os filhos é mais prático e rápido. Deixa de ser preguiçoso. Vá preparar uma refeição nutritiva para seu filho e, ao invés de dar refrigerante de laranja, faça um suco natural de laranja.
    Recentemente eu vi uma reportagem onde uma mãe nos EUA estava dando um hambúrguer, acreditem, um hambúrguer, para seu filho de 4 meses comer. Só prendendo esta mãe por irresponsabilidade ao cuidar de incapaz e retirar sua guarda da criança.

  2. “Se existem crianças obesas, a culpa não é da indústria e sim do bando de pais toscos que alimentam as crianças (e a si mesmos) de forma errada, mas é mais fácil reclamar das empresas.”
    Resumiu minha forma de pensar, não apenas no caso do açúcar ou do sódio e gorduras, mas também na tosquice de proibir armas de brinquedos para crianças e outras modas que estão criando ara “Proteger as criancinhas”. Pais atentos, responsáveis e que saibam o que estão fazendo é a melhor forma de evitar todos esses problemas.

  3. Além do açúcar, o adoçante também é bastante demonizado por causa da sacarina que causa cancêr e blablabla. Bom, preciso adoçar meu cafezinho e entre um que causa obesidade e outro que causa cancêr, acho que escolho a primeira opção kkk

  4. André,
    suspeito que meu liberador de dopamina prefere NaCl à glicose.

    Quais as chances de você parar para fazer um artigo parecido mas referente ao sódio?
    nulas, negativas ou ‘mereço levar raquetadas’

Deixe uma resposta para JCFerranti Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s