Dieta vegetariana de longo prazo modificou o genoma. E não foi para melhor

Claro, os veganzinhos do coração defenderão até a mote como as civilizações eram vegetarianas e viviam muito, tinham saúde, mortalidade infantil quase nenhuma e faziam cocô cheiroso (sério, já me falaram isso!). O problema é que isso leva a certos embaraços, principalmente quando a gente lê publicações científicas (aqueles que nunca aparecem em sites vegans).

Pesquisadores da Universidade de Cornell descobriram algo um tanto quanto desconcertante: Há evidências que uma dieta vegetariana levou a uma mutação que leva pessoas a serem mais suscetíveis à inflamações e aumento do risco de doenças cardíacas e câncer de cólon.

Continuar lendo “Dieta vegetariana de longo prazo modificou o genoma. E não foi para melhor”

Pesquisa mostra que obesos têm maior carência de vitamina E

Pessoas com alta concentração de matéria, capazes de ter atração gravitacional mensurável têm sérios problemas. Problemas cardíacos, locomotores e com cadeiras de cinema causam transtornos, mas se algo era ruim, só tende a piorar, ainda mais quando precisam de maiores concentrações de vitamina E, uma substância lipossolúvel (adora se dissolver em gordura, com propriedades oxidantes, combatedora de radicais livres e doenças cardiovasculares e cerebrais degenerativas, além de prevenir o câncer de próstata, a esclerose lateral amiotrófica e ser excelente para gestantes, pois, ajuda na prevenção da pré-eclâmpsia.

Uma pesquisa da Universidade do Oregon mostra que pessoas obesas com síndrome metabólica enfrentam problemas sérios de deficiência de vitamina E, acarretando aumento do estresse oxidativo. No estilo TL;DR, ficar sem suplementação de vitamina E ferra com a vida de pessoas obesas.

Continuar lendo “Pesquisa mostra que obesos têm maior carência de vitamina E”

Gladiadores usavam gatorade genérico

Todo mundo adora a parte de gladiadores dos filmes épicos. Adoramos ver gente saindo na porrada, desde lutas de boxe até MMA. Eu credito isso ao fato de não podermos sair metendo a porrada em quem merece (por falta de oportunidade, condições ou porque efetivamente NÓS é que iremos apanhar). A questão que, como sabemos bem, atletas precisam de uma alimentação diferenciada, e isso acontecia também com os gladiadores, ainda mais que os melhores viviam muito, mas muito bem (o que nem sempre garantia uma aposentadoria confortável). A saúde era muito importante, pois era o modo de viver deles (literalmente).

Pesquisadores agora estudam que, assim como hoje, os antigos atletas que passavam o cerol em todo mundo esportivamente também tinham preocupação com dieta, chegando ao ponto de ter uma versão antiga de bebidas isotônicas (Gatorade, para os íntimos).

Continuar lendo “Gladiadores usavam gatorade genérico”

O que acontece se fervermos coca-cola?

Volta e meia me perguntam esta palhaçada. "O que acontece se ferver coca-cola?" ou "Coca-cola faz mal. Derrete prego e desentope pia" ou "Coca-cola é veneno, dá cárie e faz você ter espinhela caída, mau-hálito, broxa e faz seu cunhado vir morar com você". É tanto boato e manias com a coca-cola (a bebida do povo engajado que usa tênis Nike, torce pro Chicago Bulls e escreve Yankees Go Home nas paredes).

Então me falam que coca-cola faz um mal desgraçado porque quando se ferve ela, o troço fica preto, gosmento, fedido e venenoso, praticamente é o bife que servem no refeitório do meu trabalho.

Guarde a barrinha de cereais, jogue fora o suquinho e abra o LIVRO DOS PORQUÊS!

Continuar lendo “O que acontece se fervermos coca-cola?”

Açúcar é pior que tabaco, dizem cientistas

Toda vez o açúcar volta à baila. No artigo Sódio é o novo açúcar, eu contei a história de como o açúcar foi divulgado como um maníaco psicopata, envenenando qualquer coisa à sua frente, uma espécie de Lucrécia Bórgia em nível molecular. Depois, ele foi tido como extremamente benéfico, mas agora virou o principal responsável de um mal que afeta não só adultos, mas crianças também: a obesidade,

Continuar lendo “Açúcar é pior que tabaco, dizem cientistas”

Secretaria da Saúde alerta sobre os perigos da sibutramina

olivia_palito.jpgÉ curioso que eu não tinha intenção de fazer nenhuma série de artigos sobre saúde, emagrecimento etc. Deve ser alguma confluência astral, mas estou achando que foi aquele acidente em meu laboratório, onde fui abalroado por algumas emissões nucleares. Estou até ficando com a pele azul…

O cloridrato de sibutramina monohidratado, mais conhecido pelo nome de “Sibutramina” ou pelo seu nome comercial “Síbus”, é velho conhecido de pessoas que estão a fim de perder uns quilinhos. Inicialmente, seu desenvolvimento tinha outro foco (como no caso do Viagra) que era servir como antidepressivo, agindo em áreas do cérebro que controlam não somente o humor e sensação de bem estar, como também o apetite. Mais tarde, descobriu-se que o composto acelera o metabolismo da pessoa, acarretando num aumento do gasto energético, diminui a fome e aumenta a sensação de saciedade de forma a satisfazer o apetite com pouco alimento. Obviamente, um remédio assim não pode ser vendido sem prescrição médica. No entanto, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) alerta sobre alguns problemas que a Sibutramina pode trazer. Alguns desses problemas levou a União Européia a banir o remédio de lá, enquanto os EUA permitem, mas com severas restrições. No Brasil, não há uma certa seriedade no tocante à saúde da população, mas parece que alguém lá na ANVISA se tocou e o composto recebeu algumas restrições.

Continuar lendo “Secretaria da Saúde alerta sobre os perigos da sibutramina”

Os quatro piores hábitos alimentares. Como acabar com eles?

comendorapido.jpg

  1. Mau hábito alimentar: Você adora um “salgadinho” o tempo todo
  2. Conseqüências: Você pode acabar comendo em excesso. Não há problemas de um ou dois snacks saldáveis entre as refeições. Eles podem manter os níveis de glicose estáveis e saudáveis e também permitir que você coma mais frutas e vegetais. “Quando você come bobagens no lugar de uma refeição é quando está mais propenso a perder a medida”, de acordo com a nutricionista Tara Gidus. É claro que o que você come também é importante. Snacks típicos (salgadinhos industrializados, biscoitos, etc.) não são muito nutritivos ou satisfatórios, portanto é fácil se exceder.

    Solução: Para manter sua energia no alto e a fome no mínimo, coma Continuar lendo “Os quatro piores hábitos alimentares. Como acabar com eles?”