Mãe, esta estátua me ofendeu!

Com a morte de George Floyd por um policial, houve uma onda de protestos, quebra-quebra e o pior do ser humano sendo aflorada. Nisso tivemos atitudes idiotas, como os “protestadores” protestando ao destruir estabelecimentos de outros negros e ameaçando pessoas, com um monte de gente defendendo isso pois… por que não, né? Surge daí ideias absurdas como destruir patrimônio público, externando rancores contra a classe dominante de preconceituosos, destruindo monumentos que façam menção à escravatura, guerras e genocídio.

Chegaram a até mesmo pichar uma estátua do Gandhi e remover a estátua dele de Manchester, apagando de vez a História, o tipo de coisa que qualquer inglês da década de 50 concordaria totalmente. Isso leva a um pensamento geral: ”destruam todos os monumentos de quem eu não gosto”, só que isso nos dá uns probleminhas.

O probleminha é que os idiotas não percebem… bem, não percebem que falam bobagens e são idiotas. É como alguém condenar Caio Júlio César porque nos anos 50 AEC, César promoveu guerra total contra as tribos da Gália, mandando vários pra vala. Isso tem mais de 2070 anos.

Pessoas que sugeriram destruir a estátua de Borba Gato e o monumento dos Bandeirantes em São Paulo. Eles querem que pessoas que viveram há séculos sejam julgados por crimes hoje. Faremos como? Pegamos um DeLorean, capturamos César e trazemos pros dias de hoje para ser julgado em Haia?

Tendo isso em mente, quem mais que poderíamos cancelar e destruir esses monumentos, afinal, eles seriam marcas de genocídios e tudo que há de ruim numa sociedade civilizada. Vamos para a nossa listinha:

O Príncipe

Uma obra de Maquiavel puxando o saco de Lorenzo de Médici, manda-chuva da riquíssima República de Florença. Riqueza de mais, capitalismo demais, levando a muitas pessoas passarem fome e disputas sangrentas pelo controle da República. Queimem todos os exemplares! Afinal, só gente boa queima livros, certo?

Vaticano

Pode colocar tudo abaixo. Aliás, já que vai colocar todas as obras romanas na chon, manda também o Vaticano, já que a ICAR é herdeira direta dele, e o que mais ela fez foi sair aniquilando todas as repúblicas em volta, com poucas resistindo ao seu poderio militar. Ah, e vamos derrubar o Cristo Redentor e até a estátua do Padre Cícero, a Catedral de Notredame e qualquer construção que fizer mínima referência ao cristianismo. E isso implica em destruir também:

Obras de Da Vinci

Afinal, ele serviu a reis e príncipes, além de ter muitas obras sacras. Claro, podem até dar uns pontos pro Leonardo pelo fato de ele ser gay, mas era gay branco europeu opressor. Aliás, não é só ele, temos também o…

Miquelângelo.

Esse Davi com o pinto de fora é uma clara mostra da classe dominante cis-hétero branco piroco opressora. É a representação do reino israelita (segundo a mitologia bíblica) sendo responsável por guerrear com vários exércitos e promovendo genocídios. Aliás, falando nela…

Bíblia

Deveriam queimar todos os exemplares. Ali tem veneração a um deus racista, xenófobo, escravocrata, misógino, genocida, infanticida, fraticida e outros “cida”. Deve ser culpa pelo fato de ser por motivo de serem brancos europeus opressores… não, péra! Aliás, falando em povos opressores, temos o caso de…

Império Inca

Podem explodir todas pirâmides incas. Afinal, foi um povo que praticou genocídio de todas as tribos em volta, massificou um império sangrento, promovendo rituais bárbaros, estupro em larga escala, escravidão e só pararam porque os espanhóis meteram branca lá. Aliás, estão querendo cancelar espanhóis. Afinal, quem é o errado?

Império Aksum

O império Aksum rivalizava com o Egito, mas diferente do pessoal da Esfinge, o Império Aksum (na atual Etiópia) TINHA escravos. Eles também guerreavam com os vizinhos (Egito, inclusive). Mas como os súditos do Império Aksum eram definitivamente negros, então, não conta, né? Imagino que quem não deve contar também é o…

Zumbi dos Palmares

Pois é. Há quem se negue a ver a verdade, mas Zumbi dos Palmares tinha escravos. Você não querer aceitar é passar pano para um escravagista. Assim como também era escravagista o…

Império Árabe

Sim, eles tinham escravos, mas enfrentaram os brancos europeus opressores. Aí pode. Ou não pode? Os seguidores de Maomé foram os batiões da ciência e cultura e só temos os trabalhos dos s[abios antigos por causa deles. Então, queima e destrói tudo, certo? Aliás, falando em antigos, devemos destruir…

Grécia

Desde o Parthenon até as ruínas de Tróia, tudo tem que ir pra vala, porque eles guerreavam entre si e com todo mundo. 80% da população era escrava, de diferentes lugares, condenaram filósofos à morte, promoveram limpeza étnica e tocaram o terror no mundo antigo. Vamos abolir o alfabeto latino, pois grande parte dele foi baseada no alfabeto grego. Sabe outra coisa que tem que abolir? Geometria e matemática. Aliás, falando em Matemática, temos que aboli-la por causa do…

Império Hindu

Voltamos pra Gandhi de novo, mas não por este motivo. O Império Hindu cresceu e floresceu subjugando todo mundo que ousasse lhe contradizer. E isso vivendo um pérfido sistema de castas que existe até hoje. Bóra meter o marretão em tudo. E por falar em Ásia, vamos de…

Império Khmer

Construída com dezenas de milhares de escravos durante o Império Khmer, Angkor foi o centro do poder de toda a região do Laos até a Tailândia. Subjugou todos os reinos vizinhos e promoveu morticínio. Guerras tribais puderam fim a elas.

Eu poderia continuar isso por dias seguidos. Todo povo em uma história sangrenta por detrás, inclusive os índiozinhos que esse pessoal idiota tanto ama, promove infanticídios até hoje. Você conhece algum índio albino ou com Síndrome de Down? Por que será, hein?

E foda-se você,Twitter. Você não pode apagar o meu site nem banir o meu domínio!

Fingem que não veem o que índios fazem hoje, mas querem destruir obras de arte por alguma menção a quem tinha características reprováveis, mas aí temos uma pequena diferença: os índios fazem isso hoje. Podemos julgar quem viveu há 2000 anos?

Não dizemos, claro, que escravidão e genocídio são aceitáveis, mas não podemos apenas ver com os olhos de hoje. A Falácia de Parmênides é o princípio filosófico em que você pega atitudes perdidas no passado e olha pelo viés de hoje. Ninguém aqui é maluco de achar que genocídio seja algo aceitável, mas não podemos pegar o esqueleto de César (que nem temos mais) e julgá-lo por crimes contra a Humanidade, ou teremos que pegar nos tatatatatataravós que cismaram que neandertais tinham mais que ir pra vala e foram lá matar todo mundo. Podemos prender e julgar criminosos de hoje, não obras de arte. Quem foi o verdadeiro cabeça pelo Holocausto da Segunda Guerra Mundial? Hitler ou o cara que pintou seu retrato? Um colecionador de armas está no mesmo pé de igualdade que um nazista filho da puta só porque ambos têm uma luger? Mas quem acha que sim e que não se deve endeusar nada com histórico de sangue e violência vai rejeitar uma BMW de presente ou uma bolsa da Hugo Boss.

Não há motivo para destruir as obras de Jacques-Louis David por ele ter sido pintor e devoto de Napoleão. É idiotice julgar Churchill e “cancelá-lo” por racismo ignorando a parte que ele comandou um país que se opôs ao maléfico 3º Reich.

É um muito diferente um retardado estendendo o braço em saudação nazista hoje da estátua de Borba Gato. Ninguém vai usar Borba Gato como guru e exemplo de ação e sair exterminando índios, ou teremos que explodir o Panteão de Caxias e destruir o palácio Imperial de Petrópolis e demolir a casa da Princesa Isabel (que assinou a Lei Áurea contra a vontade, porque se ela quisesse mesmo, teria abolido a escravatura muito antes, e o mesmo vale para Pedro II). Achar que isso não são obras de arte, e sim ficar enfiando uma garrafa na bunda e colocar crianças alisando homem pelado não é nem mau-caratismo, é doença e merece confinamento. Não se discute com imbecis que pensam isso.

Atitudes como essa são mostra de retardo mental, assim como foi retardado o vandalismo ao monumento do 54º Regimento de Massachusetts pelo pessoal antifa, resultando nesta ignomínia.

O motivo de ser retardo mental? Basta pesquisar para saber quem integrou o 54º Regimento de Massachusetts

Aquele que não sabe História está condenada a repeti-la

Quando Carlos V, combatendo os protestantes por se recusarem a aceitar o Concílio de Trento, esmagou-os na Batalha de Muhlberg em 24 de abril de 1547. Ao chegar no Castelo de Wüttenberg, viu a tumba de Lutero, e lia impassível as inscrições.

O colérico Duque de Alba disse para exumar os restos mortais, julgá-lo, condená-lo e queimá-lo numa fogueira, com as cinzas jogadas ao vento. Carlos Magno não era bonzinho, mas ainda assim um homem decente e ficou ultrajado com a proposta. Respondeu dizendo “Não faço guerra aos mortos. Que esta sepultura seja respeitada!”

Mas eu sempre acho que devemos ouvir os dois lados e ponderar atitudes. De repente, os protestadores estejam certos e devemos apagar a história.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s