MEC diz que Big Bang é o cacete e devemos privilegiar cosmologia indígena

Os anasázis era um grupo de nativos-americanos, que viviam na região sudoeste do atual Estados Unidos da América. os primeiros assentamentos datam de cerca do ano 100 AEC e seu florescimento durou até o início do século XIV, em que eles sumiram misteriosamente. PUF! Ninguém sabe quem eram, não se sabe nem como eles mesmos se chamavam. Os navajos os chamam de Anaasází (“ancestrais de nossos inimigos”), mas outros os chamam de Povos Antigos e, mais tarde, de Pueblos (“aldeia” ou “vila”).

Os anasázis era uma civilização com certo avanço tecnológico. Eles construíam casas e prédios. Suas construções eram feitas de adobe (um tijolo que não era o “nosso” tijolo, pois ele não era cozido), tinham agricultura, criavam gado e contemplavam as estrelas. Assim como outros povos, eles tinham observatórios astronômicos (PDF).

O MEC, ciente da nossa carência educação em termos de Ciência, excluiu do currículo do Ensino Fundamental e Médio a obrigatoriedade de ensinar sobre civilizações greco-romanas, além de achar que não se pode apenas ensinar Big Bang, tendo que dar espaço para a cosmologia de povos indígenas. Bem, estavam falando dos anasázi, certo?

Óbvio que não. Os abraçadores de árvores do MEC, composto por um bando de idiotas, acham que devemos enfatizar a cultura de nossos indígenas. Um bando de índio tosco que não foram capazes de inventar a agricultura, não chegaram direito ao neolítico, não desenvolveram adobe, nada de metais e… escrita? HA! HA! HA!

A notícia veio até mim pelo Cardoso, cujos textos eu adoro, autor de excelentes livros como O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço. Leiam-nos, pois são livros que você realmente vai adorar. Muito informativos, gratuitos, excelentes mesmos (leiam-nos. Só assim o Cardoso vai libertar a minha família que ele sequestrou. Ajuda aí!).

Então, o MEC quer que a gente estude cosmologia de índios brasileiros. QUAL, pombas? Entendo a parte de povos pré-colombianos, mas por que excluir a Europa? Sim, porque os incas eram bem legais, sendo que os povos próximos os odiavam, e foi graças a esses povos que Cortez conquistou o Império Inca. mas não, exclui-se a Europa, porque europeus são porcos colonizadores blábláblá. Querem que se ensine o que, no lugar? História da África Negra? Que tal a parte que os líderes tribais guerreavam entre si, e escravizam quem perdia? Não só isso, eles ficaram bolados por causa dos movimentos abolicionistas em todo o mundo, pois isso acabou com uma lucrativa fonte de renda para esses reis.

Sim, isso mesmo. Não foi o branco que escravizou os negros. Trinos guerreavam entre si e vendiam os despojos. E nossos bons selvagens também não eram diferentes. Quando os poretugueses chegaram aqui, os primos do Papa-Capim estavam saindo na porrada há muito tempo, oque ajudou muito bem aos interesses dos portugas, ainda mais com a chegada de outros europeus querendo meter a mãozona cheia de dedos (e que foram ajudados por outras tribos). Mas isso não contam, né?

Deixando isso de lado, temos algo bem inusitado, como eu falei no vídeo do Efeito Ferradura. Incrívelmente, um governo na mão de um partido de esquerda há 13 anos tem a mesma visão tacanha de valorizar a “cultura nacional” digna do período da Ditadura Militar, e já esculachada com o Triste Fim de Policarpo Quaresma de Lima Barreto.

Deixe-me contar alguns segredinhos

1) Nossos índios são… bem, são índios, e o máximo de tecnologia que desenvolveram foi uma bosta de umas flechas vagabundas, sem nem fazerem ferramentas mais especializadas. Sabem as construções dos anasazi mostradas lá em cima? Pois bem, taqui a moradia de nossos índios:

Sabe por que eles só constroem assim? Deve ser por falta de You Tube, ou eles pegariam umas aulas com canal Primitive Technology. Um pequeno exemplo:

O retardo mental do MEC, que já tem decisões idiotas por natureza, não amplia o conhecimento, apenas enfatiza o ódio natural que o brasileiro médio tem por ciência, ao reforçar o quanto usinas nucleares são perigosas, por causa de dois acidentes graves até hoje. Um por causa de um governo imbecil, que não primava pela eficiência de funcionamento, mantendo a Usina de Chernobyl em estado precário já na década de 1980, em que já era mais que obsoleta, e a usina de Fukushima, que teve a péssima ideia de ficar no caminho de um motherfucking tsunami de 30 metros de altura.

Sim, o brasileiro médio odeia Ciência, e está sendo ensinado a odiar História e Geografia. Pesquisadores, como a Suzana Herculano-Houzel estão fazendo as malas e picando a mula. Doações de óculos de papelão para observar o Sol são multadas. Isso aliado ao fato de políticos fazerem uma média com o povo e dizer que pesquisa aeroespacial é inútil. Enquanto isso, a Índia manda uma sonda pra Marte e acerta a órbita de primeira. Aqui, não conseguimos fazer uma coisa que a Alemanha Nazista fez na década de 1940 e a URSS fez em 1958. A única coisa que o Brasil fez semelhante a esses dois países é garantir que seus potentados líderes enriquecessem, às custas de massacrar a população e perseguir qualquer um que não simpatizasse com eles.

Falar que nossos índios tinham uma cosmologia é ser muito, mas muito idiota e totalmente burro a ponto de não saber o que é cosmologia (voto no segundo). Eles tinham calendários? Porque os anasázi tinham:

Agora, vejamos a construção de um observatório de nossos indígenas.

 

 

 

 

 

 

 

Tá. Ok… Continuem assim. Está bem de acordo com uma população iletrada que quer continuar iletrada.

11 comentários em “MEC diz que Big Bang é o cacete e devemos privilegiar cosmologia indígena

  1. Será q o prox governo vai rever essas maluquices? O cara mais cotado para ser o prox Min. da Educação é o Mendonça Filho (DEM), e sinceramente ñ sei o q esperar dessa nova gestão.

      1. Não, estava me referindo a essas partes do texto:

        “O MEC, ciente da nossa carência educação em termos de Ciência, excluiu do currículo do Ensino Fundamental e Médio a obrigatoriedade de ensinar sobre civilizações greco-romanas”

        “Então, o MEC quer que a gente estude cosmologia de índios brasileiros. QUAL, pombas? Entendo a parte de povos pré-colombianos, mas por que excluir a Europa? “

    1. Mentalidade tacanha de que na Europa todos foram exploradores.
      Nada sedesenvolveu lá segundo os inteligentissimos senhores do MEC!

  2. Povo brasileiro, um desperdício de território.

    Não entendo por que essa insistência em tratar europeu como um bando de opressores e mimimi (tão ruins que o lugar em que eles predominaram hoje em dia é o lugar menos pior do Brasil, a região Sul). Tem algo muito mal resolvido nessas pessoas.

    *O que seria cultura brasileira mesmo? Nunca vi nenhum patriotinha responder isso com clareza.

    *E se fosse alguém falando de preservar a cultura europeia no Sul?

    1. Tentaram preservar a língua e cultura europeia aqui no vale do Itajaí Açu. FH tacou óleo queimado garganta adentro de quem fala-se a língua original do sujeito.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s