Pais toscos fazem dos seus filhos um bando de babacas

Pesquisadores usam robô feio para saber por que bebês riem
Bactérias (e não ONG) combatem a intolerância

O mundo da redominha de cristal está deixando nossos jovens cada vez mais idiotizados. Se já não bastava universitários levando mamãe e papai pra dar bronca no coordenador por causa de nota feia e mamãe imbecil proibindo seu filhotinho criado com leite-com-pêra de frequentar aulas de Ciência, pois pode dar dodói, agora os kerydinhos têm chiliques em aulas do curso de Direito. Por quê? Por causa de termos como “violar a Lei”. Eles devem achar que o bandido pega um exemplar do Código Penal, abre a braguilha e estupra o livro.

TRIGGER WARNING

Se você é um desses imbecis que se ofendem por qualquer coisa, foda-se! Vou escrever palavrão e chamar gente como você de retardado. E vai à merda antes que eu me esqueça!

A geração Tumblr que chama cosplay de Peter Pan de racista, por causa de um blackface (era a sombra) fica magoadinha por qualquer coisa. Por isso, sempre enchem o saco com o chamado Trigger Warning, um aviso de material que será sensível para os olhos dessas criaturinhas criadas pela avó.

Em 15 de dezembro de 2014, a professora de Direito Jeannie Suk, da prestigiosa Faculdade de Direito de Harvard, escreveu um artigo para da revista New Yorker sobre o ensino de leis específicas que abordam questões de violência sexual. Nesse artigo, ela abordava como houve uma mudança nos currículos universitários. De acordo com Suk, “até meados da década de oitenta, a Lei de Estupro não era ensinada nas faculdades de Direito, porque ela não foi considerado importante ou adequado para a pedagogia racional de salas de aula. As vítimas de estupro, na maioria das vezes as mulheres, eram vistas como testemunhas emocionalmente envolvidas, o que torna difícil determinar o que realmente aconteceu em um encontro privado”.

Entenderam? Não era abordado estupro, porque as vítimas não tinham como provar que foram estupradas, já que estavam emocionalmente envolvidas. E isso por causa de resquícios de uma lei imposta na Era do Bronze, em que se a mulher não gritasse alto o suficiente, era apenas uma lasciva ou adúltera ou ambos. Assim, pedras nela. Ainda bem que muito disso mudou. Só que não.

No século XXI, era de se esperar que estivéssemos mais abertos a discussões sobre violências de toda espécie, não apenas as sexuais, mas o que aconteceu foi que ONGs metidas as protetoras praticamente obrigaram os professores a a fazer vários avisos sobre o conteúdo, já que o pré-advogadinho pode dar de cara com algo violento, como mortes e estupros, já que canais de TV só passam filmes da Barbie e desenhos do Meu Querido Pônei.

Um professor de Harvard foi instado por um estudante para não usar o verbo “violar” em sala de aula, como em “Será que essa conduta viola a lei?” – Porque a palavra podia magoar o coraçãozinho daquele aluno imbecil que não sabe a diferença entre violar sexualmente, violar lacres, violar correspondência e violar leis. Para este energúmeno, “violar” é só meter o distinto órgão sexual masculino em qualquer coisa. Agora, eu terei que ficar vendo a minha correspondência, pois ela pode ter sido violada, sem camisinha. Cuidado quando vocês forem comprar suco em caixinha, o lacre pode ter sido rompido por alguém sem um local bem definido para enfiar o seu pipizinho.

Alguns alunos sugeriram mesmo que a lei o estupro não deve ser ensinado por causa de seu potencial em causar angústia nos floquinhos de neve. Eu sugiro que vocês leiam o artigo (está em inglês. Entre num cursinho, joguem no Google Translator, faça o que der).

Tudo machuca, tudo magoa.

O The Atlantic abordou o tema (aproveitado pelo João Pereira Coutinho) e mostrou como temos uma cambada de gente burra, estúpida, iletrada, retardada, imbecil, ignorante e totalmente idiota que se ofende até com obras literárias como O Grande Gatsby, sempre exigindo trigger warning. Curiosamente, ninguém pede trigger warning pra Bíblia. Seria algo como…

Fizeram crianças idiotas que não tomam decisões de nada, se tornam adolescentes que só pensam em hedonismo exacerbado, sem nenhuma preocupação, isto é, saem transando por aí a torto e a direito, sem ter nenhuma preocupação, nem mesmo lavando a cueca ou calcinha ou pegando um copo com água.

Uma vez vi um vídeo de uma palestra do Cortella em que ele diz que os pais criaram os filhos como se tudo lhes fosse devido. Se dão uma viagem para os EUA, na volta perguntam ao moleque o que ele achou e ele responde “normal”. “Normal”, porque na mentalidade do pivetão, o pai não fez nada mais que a obrigação, e ele, o garotinho leite-com-pêra, espera receber outra viagem para breve. É o direito dele, é dever dos pais. Como ousam não dar isso a ele, o Reizinho?

Superprotegem tanto, mas tanto, que essa geração de imbecis acham que tudo é lindo e maravilhoso como no filme da Noviça Rebelde. Aí, ao ouvir uma palavra feia, surtam. Papai e mamãe lhes protegeram os ouvidinhos. De onde vieram esses pais? De famílias imbecis, sendo que papai e mamãe eram dois inúteis que nunca tiveram que fazer nada. Se ferraram na vida e acham que o mundo não pode ser cruel, que leões não são carnívoros, zebrinhas andam saltitando pela Savana Africana e é amiguinha de leões, como no filme do Madagascar. Aí usam o expediente “não quero que meu filho passe o que passei”, sendo que não passou por nada, é apenas mais um pai retardado que quer que seu filho seja reverenciado pela humanidade. Apenas arrogância.

Isso acarreta em coisas idiotas, como gente reclamando que o vilão da novela era… ruim. Porque vilão tem que ser bonzinho. Vilão não pode cometer atos… vilanescos. Ele tem que ser ruim, mas não pode ser ruim. Tem que ser malvadinho.

Você pode até achar engraçado, mas pense quando precisar de um advogado, ele será incompetente, pois não estudou certas coisas na faculdade, pois as palavras o ofendiam, enquanto o advogado do seu oponente  terá cagado e andado para esta babaquice politicamente correta e fará do seu rábula carne moída para dar ao pitbull que tem em casa.

Adultos infantiloides que não assumem os erros. Sim, isso que é o caminho para o sucesso e desenvolvimento. E se você se ofendeu com meu artigo, foda-se, não lhe devo porra nenhuma, seu retardado!

Com amor,
André

Pesquisadores usam robô feio para saber por que bebês riem
Bactérias (e não ONG) combatem a intolerância

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Uma salva de palmas!

  • Lismar Cardoso

    Isso me lembrou de uns retardados querendo boicotar aulas sobre mitologia grega por ser muito traumática, tadinhos!!

    http://www.truthrevolt.org/news/trigger-alert-learning-about-greek-mythology-too-traumatic-say-columbia-students

  • Gabriel

    Ha ha ha ha, adorei o Trigger warning, esses floquinhos deviam parar de violar a inteligencia.

  • Julio Cesar Ferranti

    Meu Deus! Imagina esses garotos quando souberem do passado da Sasha Grey! Ou verem um filme do Kid Bengala com a Bruna Ferraz? Vão pedir pro MP fechar o xvideos?

  • Artur Saneto

    Exceto a completa ignorância (proposital, suponho) bíblica, é relevante seu desabafo.

    Pryderi respondeu:

    Ignorância? Aham.

    luiz oliveira respondeu:

    Completa ignorância bíblica.

    Completa ignorância? É bíblica!

    Ignorância Bíblica? É completa!

    É bíblica, a completa ignorância.

    Obrigado, Artur, pela inspiração! Estou me sentindo um Carlos Drumond de Andrade.

    Quanto aos filhinhos de papai, eles agridem e se safam, roubam e saem livres, matam e não vão presos. http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u40033.shtml

    Pryderi respondeu:

    Foi apenas uma brincadeira.

  • Puxa, mostre seus diplomas e seus trabalhos publicados nessa área, então

    Artur Saneto respondeu:

    Não preciso mostrar nada. Sou leitor. Considero o que pessoas falam da área de que entendem. Você pensa que sabe algo de Bíblia, mas não sabe, a julgar pelas postagens preconceituosas e superficiais a respeito. Ou, neste caso, cabe a você mostrar seus diplomas e trabalhos publicados na área de teologia.

    Pryderi respondeu:

    Crentinho covardinho não pode me dar a provinha das suas besteirinhas.

    How cute!

    E não existe trabalho em teologia. Teologia é lixo pseudointelectual. Historiadores riem muito qdo vocês, retardados, mencionam isso.

    Chola mais.,

    NestorBendo respondeu:

    Eu ia esperar o próprio Dr. André mencionar, mas, você não deve saber que ele estudou crítica textual bíblica em grego e em hebraico.

    Se tem alguém aqui que pode falar com propriedade sobre a Bíblia, é ele.

    Artur Saneto respondeu:

    Crítica textual é básico entre estudantes de teologia que levam a coisa a sério. Muitos tidos como hereges pela massa leiga. Ainda assim, fazem uma interpretação criteriosa da Bíblia. Claro que o cara fala o que quer, mas isso não torna a piada menos medíocre.

    NestorBendo respondeu:

    Aposto que você não leu nem um décimo dos artigos que há por aqui. Experimenta, vai. Não vou nem linkar nada. Mas, você tem que ler texto e comentários.

    Eu fico no aguardo.

  • Lúcio Cândido Castro Benevides

    Mimimimi, não pode falar violar porque fico magoadinho, mimimimimi não pode dizer que sou feio senão fico traumatizado. Sinceramente esse pessoal deveria parar de se reproduzir, pois a cada dia que passa estão ainda mais idiotas.

    Esse exemplo dado da viagem aos Estados Unidos já escutei de vários alunos meus, que estão com péssimas notas e vão pra lá. Quando me perguntam se deixarei meu enteado ir pra lá eu só respondo assim: quando tivermos condições de ir TODOS de casa juntos ele poderá ir e ainda sim se tiver todas as notas boas no colégio, senão nada feito.

  • Nada mais atual e pertinente. Nem é preciso ir aos Estados Unidos para detectar sinais de frescurice aguda: no meu segundo ano de Direito, há nove anos, o professor de Penal, na aula inaugural, reservou uns cinco minutinhos para nos avisar que ele havia tido problemas com uma aluna que se ofendera pelo fato de ele ter dito a palavra VAGINA ao discorrer sobre crimes sexuais. E que não dava para explicar as condutas descritas em artigos envolvendo estupro e assédio sexual (na época ainda eram crimes distintos) sem mencionar os órgãos genitais humanos e o que eles são capazes de fazer. Pediu compreensão.

    Um futuro advogado – ou juiz, ou promotor, ou o raio que o parta – incapaz de escutar o nome de partes anatômicas de um ser humano sem dar chilique. Fujam para as colinas.

  • Um teólogo pode comentar sobre Química, na improvável hipótese de ele ter estudado e se formado na área… Dãã!

    O que leva à pergunta: como você sabe que autor do texto não estudou a Bíblia, apesar de ele ser formado em Química?

  • cloverfield

    Carteirada detected!

  • Daniel Almeida

    Como os pais criam os filhos X Como o mundo é de verdade

  • NestorBendo

    A piadinhazona é pura verdade, até prova em contrário.

    Experimenta refutar, então. Traga o maldito contexto, se é ele o que está acanalhando com a Bíblia.

    Eu tô por saber qual é o contexto que torna válido o genocídio praticado em Números 31, por exemplo. Traz ele pra mim?

    Artur Saneto respondeu:

    O que seria dos ATeus sem o AT. Com Marcião vocês não obteriam muito sucesso. Para este e tantos outros textos existe a combinação de teologia bíblica e sistemática, além de uma boa dose de pressuposicionalismo. Mas é evidente que isso só funciona para quem acredita que a Bíblia é um testemunho dos atos de Deus. Não é seu caso. Por trás de sua pergunta está a mesma que Pilatos fez a Cristo.

    Pryderi respondeu:

    Eu contraponho seu Marcião com Celso.

    Teologia é LIXO perante dados históricos bem conhecidos. Teologia é “você tem que acreditar no meu deusinho buáááááá”

    E vocês, crentonildos, estão muito longe da retórica de Marcião.

    Artur Saneto respondeu:

    Você tem razão quando diz que teologia pressupõe fé, André, embora haja teólogos não crentes. Espero que você não trate a Bíblia como livro de História. Cristo não contava parábolas com esse sentido. O objetivo é passar alguma mensagem. Claro que tem muita coisa no AT absurda para nós hj. Mas resumir isso a piadinhas simplórias está longe de ser um argumento honesto contra tais passagens. Embora seja só uma piada para provocar, humilhar os religiosos e escarnecer de sua fé, ainda assim para muitos ateus tem força de argumento, pena que do tipo desonesto.

    Pryderi respondeu:

    Espero que você não trate a Bíblia como livro de História.

    Hummm, não sendo um livro de História, as menções a Jesus, deus e qualquer evento mágico não têm nenhum respaldo, não sendo mais do que ficção. Obrigado.

    NestorBendo respondeu:

    Você prefere jogar o Antigo Testamento fora a me responder?

  • A princesa menciona Marcião, que odiava com todas as suas forças o Antigo Testamento e diz que não é pra jogar fora?

    Artur Saneto respondeu:

    Diminua no título e aumente no dinheiro, p fvr. Sendo mais claro: Marcião foi um argumento para mostrar o apego que ATeus têm ao AT. Se restasse apenas o NT não haveria tantos questionamentos pueris. Resumindo: questionem os fundamentos da fé cristã, a doutrina etc. Ficar citando textinho do AT é coisa de bobo. Mas sem isso não teria como fazer piadinha desonesta.

    Pryderi respondeu:

    Entendi. Dilúvio não existiu, Josué não existiu e … bem, nem a necessidade de Jesus existiu

    Quem cita AT são vocês, quando querem externar sua misoginia, xenofobia, homofobia e besteiras em geral.

    Devemos deixar o AT de lado. Logo, Deus não criou o mundo. Adão e Eva não existiram, nada de Êxodo,m nem Aliança, nem levar as tribos judaicas de volta para Israel. Jesus não é o Messias, pois o MAshiac é doutrina do AT.

    parabéns, vc destruiu todos os alicerces do Cristianismo 🙂

    Jesus é apenas mais um profetinha mítico.

  • Qual Celso, André ?

    Não é você.

  • Ou vc aceita o AT ou o rejeita. Aceitar a parte que vc quer é desonestidade intelectual

    Típico

  • Você não responde porque
    1) é inculto
    2) Covarde
    3) Arrogante, mas apenas para esconder sua ignorância

  • NestorBendo

    Traga o contexto que pedi e conversamos. Esse esperneio aí não me respondeu.

  • cloverfield

    Conheco teologia bem o suficiente pra tecer alguns comentarios:
    – teologia nada mais e que uma pseudociencia (vc tem doutora em uma area similar a ufologia)..
    – teologia nada mais e que distorcer textos religiosos para que se adequem ao que o teologo ache certo, usando todo tipo de manobra.
    – vc chega aqui, cheio de arrogancia e prepotencia, se dizendo doutor em teologia e usa como argumento Marciao, destruindo as bases da sua propria religiao e nos que nao entendemos de nada? Isso com certeza e teologia…

    Vc estudou tanto e comete um erro tao primario?

    .

  • Lucas Peliceu

    eu tenho dó cara, na hora que uma pessoa dessas crescer e cair no mundo tá fodida e pra falar a verdade todos nós temos algum defeito relativo a criação, nossos país não são perfeitos, mas cabe a nós se virar e aprender a viver.