Jornaleirismo raiz transforma gente porca em notícia

Eu não sei oque há com o mundo. Acho que uma francelização ou algo do gênero. Isso não está só afetando idiotas, mas a imprensa parece achar que isso é uma excelente ideia. Convenhamos, a meta dela está sendo atingida, já que postar gente porca que acha que tomar banho é overhated dá retorno.

Continuar lendo “Jornaleirismo raiz transforma gente porca em notícia”

Casamento indiano fica animado, mas não da forma como os noivos gostariam

Na Índia, tudo é hardcore. A mínima coisa pode se tornar uma tempestade catastrófica. Até os casamentos tem que ser rox. Olha só, você se organiza para um casamento, e quando falamos de indianos, eles FESTEJAM MESMO! Às vezes, levam anos (sim, ANOS!) de trabalho árduo por parte da família da noiva, que arca com a maior parte das despesas e precisa organizar tudo. Então, com tudo na Santa Paz de Vishnu, em meio à cerimônia, o que acontece? Sai porrada no meio dos convidados e os noivos ficam na base do “mas hein?”

Sentando a porrada no bando de visitante sem noção, esta é a sua SEXTA INSANA!

Continuar lendo “Casamento indiano fica animado, mas não da forma como os noivos gostariam”

Como o uso da Inteligência Artificial é danoso para os criadores de conteúdo em texto

A Inteligência Artificial está sendo cada vez mais usada em várias áreas da vida, desde a medicina até a música. No entanto, algumas pessoas estão preocupadas com a possibilidade de a IA substituir escritores e artistas. O uso da IA para escrever livros, pintar quadros e compor música pode levar a uma perda de qualidade considerável. Os textos gerados por IA podem não ter a mesma profundidade e significado que um autor humano pode oferecer. Além disso, as obras de arte produzidas por IA podem não ter a mesma beleza e emoção que um artista humano pode oferecer. A música produzida por IA tende a ser monótona e insossa. Continuar lendo “Como o uso da Inteligência Artificial é danoso para os criadores de conteúdo em texto”

Funcionário sério em empresa engraçadinha não dá final feliz

Nada pior que a cultura “todo mundo feliz” no ambiente de trabalho. Ninguém está feliz trabalhando. Ninguém quer trabalhar. Trabalhar é um saco, é insuportável. Se trabalhar fosse bom, as empresas não pagariam aos seus funcionários. Daí, você é daqueles que quer ficar na sua, fazendo o seu trabalho chato, vem os colegas mais chatos ainda querendo que você banque o feliz.

Daqui acontece o que aconteceu com um pobre funcionário do tipo caladinho que se cansou das maluquices good vibes da empresa e meteu no pau.

Mandando chefe praticar atos libidinosos em si mesmo, esta é a sua SEXTA INSANA!

Continuar lendo “Funcionário sério em empresa engraçadinha não dá final feliz”

Monges são destituídos porque estavam loucaços na metanfetamina

A vida monasterial é difícil, exigente em termos de empenho, devoção e disciplina. Mas na Tailândia parece que isso é exacerbado, já que ali é um Brasil piorado (sim, conseguiram isso). Já começa que Tailândia é a capital mundial da prostituição e tráfico de drogas, mesmo ambos serem ilegais lá. O altíssimo índice de dependência química chegou ao ponto de muitos mosteiros do país, como o Thamkrabok – um mosteiro budista localizado a 140 quilômetros de Bangkok, capital do país – se especializar no tratamento da dependência de drogas.

O que ninguém contava é que 4 monges e um abade fossem grampeados num exame antidoping por terem usado droga sintética que passarinho não usa.

Viajando loucamente nas maluquices monasteriais, esta é a sua SEXTA INSANA! Continuar lendo “Monges são destituídos porque estavam loucaços na metanfetamina”

Doidões advertidos por enfiar a língua onde não devem

“Idiota é quem faz idiotice, senhora”
– Forrest Gump

Eu consigo pensar numa grande quantidade de gente a quem esta descrição cairia muito bem. O tipo de pessoa capaz de cheirar pó de mármore, enfiar ozônio no reto e… lamber sapos.

Não querendo esses lances de ficar lambendo sapos para ver se dar barato, esta é a sua SEXTA INSANA!

Continuar lendo “Doidões advertidos por enfiar a língua onde não devem”

O caso da interrupção da transmissão de TV pela frota de Ashtar Sheran

A Frota Galáctica está em posição. Sua imensa quantidade de naves está à espera. Seu comandante, alto, com garbo e elegância, está posicionado na ponte, com as mãos para trás, os ombros retos e um olhar fixo, olhando para o horizonte de um pequeno mundo à sua frente, milhões de quilômetros adiante de sua nave, cujos sensores veem tudo o que o pequeno mundo possui, embora o pequeno mundo sequer imagine a sua presença.

O comandante vem de uma raça avançada, tecnológica, intelectual e socialmente. Ele sabe que era preciso voltar àquele planeta para fazê-los entender a necessidade de largar a sua selvageria e ascender espiritualmente. Assim, ele faz um sinal e uma mensagem foi enviada. Era o dia 26 de novembro de 1977, e o mundo não seria mais o mesmo.

Continue lendo AQUI