NEOWISE – O Caçador de Asteroides

União Europeia faz relação de vacina com esclerose múltipla sem provas
A Arte na Astrofísica

A missão NEOWISE é buscar asteroides e cometas perto da órbita terrestre, usando a capacidade de detecção pós-criogênica, e usando sensores infravermelhos. Em fevereiro de 2011, a NASA anunciou que NEOWISE havia descoberto muitos objetos novos no Sistema Solar, incluindo vinte cometas. Durante suas missões primárias e estendidas, a nave espacial forneceu caracterizações de 158.000 planetas menores, incluindo mais de 35.000 objetos recém-descobertos.

Inscreva-se em nosso canal.


União Europeia faz relação de vacina com esclerose múltipla sem provas
A Arte na Astrofísica

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Natalia Fantini

    André, ou algum seguidor, saberiam me indicar uma Luneta de qualidade, modelo, marca, onde acho mais barato, por favor?
    Parabéns pelo texto André, acompanho sempre!

    Pryderi respondeu:

    A melhor pessoa para lhe responder isso é o Sérgio Saccani, do Space Today, lá no Twitter @SpaceToday1

    É simplesmente o melhor canal de Astronomia em português

    Natalia Fantini respondeu:

    Muito obrigada!

  • cloverfield

    Fascinante a incrível quantidade de asteróides e cometas que circulam por aí.
    Fascinante e assustador porque alguns desses podem fazer um grande estrago se caírem aqui.

  • cloverfield

    Aliás, agora que me ocorreu… que bela fonte de minérios que temos no sistema solar.

    Pryderi respondeu:

    E existe estudos de viabilidade pensando em minerar asteroides. Não, é gente séria, não lunáticos.

    cloverfield respondeu:

    Momento viagem: o cinturão de asteroides será nosso território (terraqueos) ou vai ser dividido com as futuras colonias de Marte (aqueles comedores de batatas de fezes!!)?
    Só o futuro dirá…

    NestorBendo respondeu:

    E pensar que eu só pensava nisso de mineração em asteroides quando estava jogando no Kongregate…

    O tempo voa!

    Carl Segão respondeu:

    Homeworld feelings!

    NestorBendo respondeu:

    Era esse o nome do jogo? Nem lembro mais! Saudades de quando eu era um vagabundo no CAEC-UFC, só jogando no Kong…

    … Aí cai um projeto no meu colo, a grana no meu bolso e a saudade passa!

    Carl Segão respondeu:

    Puts, cara… o Homeworld é outra pegada. Só lembrei porque é um RTS espacial e pra você adquirir os recursos pra comprar novas naves, tem que “minerar” asteroides.

    A única coisa que achei no Kongregate sobre mineração de asteroides é esse cara aqui:

    http://www.kongregate.com/games/zep519/asteroid-mining-station

    Era esse que você jogava?

    Tem o Kerbal também, agora tem um esquema pra escanear outros planetas em busca de minérios, e construir unidades mineradoras.. tá ligado?

    NestorBendo respondeu:

    Ê, mano… Eu e os jogos temos uma relação de amor e ódio. Lindo quando vejo de longe. De perto, só jogo DotA tem mais de 10 anos!

    O Kongregate foi em outra época, de vagabundagem batendo na cintura. Não, não foi o Asteroid Mining Station. Eu joguei o The Space Game (São Google me ajudou).

    Minha mentalidade para jogos é muito básica: eu não me impressiono com gráficos ou consoles. Um conceito interessante me prende muito mais. Limbo foi assim. Castlevania/Metroid (os clássicos e os dos consoles portáteis) também. Death Rally também, Angry Birds também. Sky Force também, Horizon Chase também… O Kongregate tem diversos jogos assim, como o Desktop Tower Defense, o Kingdom Rush, o Gemcraft, Cursed Treasure, o Indestructo Tank, Bloons e Bloons TD, Boxhead Zombies, Gravitee, Infectonator, Pandemic e Plague Inc., Momentum Missile Mayhem, Burrito Bison, Toss the Turtle, Shopping Cart Hero, Learn to Fly, Tyrant…

    Joguei toda essa galera, já.

    Não é nada como platinar os God of War, mas eu tenho me divertido.

    Agora, voltemos ao assunto do artigo antes que o professor queira nos expulsar da sala.

    Carl Segão respondeu:

    Me procura lá no Meiobit ou no Contraditorium, se quiser conversamos por lá. Tem conta no Steam?