Artigos da Semana 102

Dia hoje foi de trabalho aqui (sim, a ironia do dia). Quase não tive tempo de postar os artigos que foram ao ar na semana. Sabe aquele lance de trabalhar muito porque a alternativa é trabalhar mais ainda no dia seguinte? Pois é, eu não tenho isso, já que eu já tenho bastante coisa pra fazer amanhã.

Bóra pros artigos!

Continuar lendo “Artigos da Semana 102”

Por que a noite é escura?

As perguntas mais simples são as mais complicadas de responder. As respostas em si até são simples, mas demanda certa abstração. Quando adultos, nos acostumamos a certos “fatos” da vida. O Sol brilha de dia, a Lua aparece de noite. O Sol é responsável pelo dia, por causa do brilho intenso e fim, acabou. Mas porque a Lua não tem dia claro, se é iluminada pelo Sol? Crianças não têm pudor de perguntar coisas simples, mesmo que nos pareça idiota. Nenhuma pergunta é idiota se é movida pela curiosidade. Mas, afinal, o que a noite, padres e a evolução do Universo tem a ver com o dia claro?

Olhando para o Céu Azul, inspiro-me em mais um capítulo do Livro dos Porquês!

Continuar lendo “Por que a noite é escura?”

A reconstrução do sobrevoo da Apollo 16

Eu adoro as Missões Apollo. A maravilha que foi terem que criar tecnologia que não existia para um grande feito. Todas as missões foram uma prova de quando se quer, se consegue, ainda mais quando se tem dinheiro, obviamente. Nenhum problema em engenharia é insolúvel tendo tempo e dinheiro! A Apollo 16 não é uma exceção.

Continuar lendo “A reconstrução do sobrevoo da Apollo 16”

Grandes Nomes da Ciência: Jesse Ramsden

Medir é um problema sério. Já começa que todos os sistemas de medida são arbitrários. O cara pega algo que usa como padrão e pronto, tudo tem que se encaixar ali, e é daí que começam os problemas. Nos múltiplos, tudo uma maravilha. Nos submúltiplos e fracionamentos em geral é que começa a dor de cabeça.

Quando o comércio marítimo se intensificou no século XVI-XVII, estava cada vez mais necessário saber em que parte do mundo você estava. Não apenas isso, como chegar em determinada parte do mundo. Levando em conta que a Terra foi dividida em trópicos e meridianos, e estes levam em conta medições em ângulos, era de suma importância ter instrumentos capazes de trabalhar com frações de ângulos e arcos de ângulo. Continuar lendo “Grandes Nomes da Ciência: Jesse Ramsden”

As sacudidas da Lua

Estamos acostumados a astros orbitando o Sol, assim como a Lua orbita a Terra. Pensamos que est órbita é delicada e suave, e até pode ser, mas aos nossos olhos. A Lua tem uns “tremeliques”. Chamamos isso “libração”, do latim “librare”, que significa “balançar”, porque é esta a impressão que tempos: a Lua está dando umas sacodidas.

Continuar lendo “As sacudidas da Lua”

Um Paraíso para Astrônomos

O ESO tem três locais de observação astronômica espalhados pelo deserto de Atacama no Chile: Paranal com seus telescópios VLT e logo o E-ELT, o local mais antigo: La Silla e ALMA localizados acima de 5000 metros. É um lugar fantástico, com paisagens fantásticas e um céu fantástico. Uma maravilha para quem quer investigar o céu. Um verdadeiro paraíso para astrônomos.

Continuar lendo “Um Paraíso para Astrônomos”

O deserto de Karoo e sua enigmática paisagem

O Deserto de Karoo, ou Carru, é uma região semi-desértica que fica no sul da África do Sul. Dados os céus muito limpos, longe de poluição luminosa, são excelentes para observação astronômica, como o Observatório SKA (Square Kilometre Array), um radiotelescópio recém-inaugurado com 197 antenas de 15 metros de diâmetro cada, o SARAO (South African Radio Astronomy Observatory) e o Starry Karoo, um observatório dos sonhos de Thierry Payet, um astrônomo amador francês. Localizado em Sutherland.

Continuar lendo “O deserto de Karoo e sua enigmática paisagem”