A maravilhosa estrada celeste de leite

A Via Láctea é tema carne de vaca em termos de fotografia e timelapse. Mas que diabos! Ela é linda mesmo assim! Adrien Mauduit também acha e resolveu fazer um meda vídeo em lapso de tempo com 16 minutos de duração, mostrando suas melhores fotos da Via Láctea em grandes e close-ups, mas também perto de regiões que raramente são mostradas.

Continuar lendo “A maravilhosa estrada celeste de leite”

O deus visto pelo Senhor dos Telescópios

O Telescópio Espacial James Webb é um digno sucessor do Hubble. Apesar de eu ter desistido de postar sobre ele por parecer obra de igreja, as belíssimas imagens valem cada centavo, ainda mais que não saiu do meu dinheiro de impostos e os EUA não tem SUS< então é melhor gastar com Espaço, que tem mais retorno e benefícios.

Agora, o James Webb apontou seus espelhos pentelhosametricamente perfeitos para examinar Júpiter, o Grandão, e a imagem é maravilinda! Continuar lendo “O deus visto pelo Senhor dos Telescópios”

Os muitos planetas lá fora que nos aguardam

Desde a primeira detecção confirmada em 1992 até 2019, foram detectados mais de 4000 exoplanetas, isto é, planetas fora do nosso Sistema Solar. O telescópio espacial Kepler descobriu cerca de metade desses primeiros 4.000 exoplanetas em apenas uma região do céu, enquanto a missão TESS está a caminho de encontrar ainda mais.

Continuar lendo “Os muitos planetas lá fora que nos aguardam”

Olho cósmico: Do micro ao macro

O astrofísico Danail Obreschkow ficou conhecido por uma animação em que a câmera azia uma viagem do micro ao macro. Tomando do ponto de partida uma moça deixada no chão, a viagem vai para as mais longínquas distâncias no universo, conhecendo o quão vasto é o Universo. De repente, a câmera pára e volta, volta tudo. Chega até a moça e penetra (ops) no mundo das células, proteínas, DNA, moléculas, átomos e suas partículas. Uma viagem do muito, muito maior ao muito, muito menor.

Continuar lendo “Olho cósmico: Do micro ao macro”

O telescópio do polo sul fofocando o espaço

O Telescópio do Polo Sul fica, como você pode imaginar, no Polo Sul; mais especificamente na Estação Pólo Sul Amundsen-Scott, na Antártica, óbvio, a uma altitude de 2,4km. Esta maravilha da exploração espacial é um telescópio de 10 metros de diâmetro, projetado para observações nas regiões de micro-ondas, ondas milimétricas e ondas submilimétricas do espectro eletromagnético. Sua missão é medir e estudar a radiação cósmica de fundo, no comprimento das micro-ondas. Continuar lendo “O telescópio do polo sul fofocando o espaço”

A luminescente aridez da Antártida

A Antártida é um imenso deserto de gelo. A rigor, o maior deserto do planeta, se ignorarmos temperatura. É um dos lugares mais frios, secos e inóspitos da Terra, em seus -70ºC. Pelo fato de estar na direção oposta do Polo Norte (duh!), pode-se ver facilmente a Aurora Austral, que são quando partículas vindas do sól defletem na magnetosfera, deixando um rastro colorido.

Continuar lendo “A luminescente aridez da Antártida”

Um sonho solar

O Sol possui o seu maravilhoso esplendor transformando milhares de toneladas de matéria em luz e calor, possibilitando a vida na Terra. Mal conseguimos olhar pra ele de manhã bem cedo e ao pôr do sol, apesar de, nos momentos finais, um monte de gente aplaude o majestoso acontecimento, para depois irem abraçar umas árvores (ou abraçam as árvores antes?).

Continuar lendo “Um sonho solar”

Simulando os simulacros de simulações de galáxias

Como se formam os aglomerados de galáxias? Como nosso universo se move muito lentamente para ser observado, não dá para acompanhar este fenômeno. Para isso, são criadas simulações computacionais mostrando como seria o movimento de corpos celestes e até mesmo galáxias.

Continuar lendo “Simulando os simulacros de simulações de galáxias”