Sim, até cometas possuem auroras

Todo mundo sabe o que são as auroras boreal e austral. Estes fenômenos são causados quando partículas de alta energia vindas do Sol dão de cara com a nossa atmosfera superior. Claro, como é de se esperar, não é uma exclusividade da Terra, Em outras partes do sistema solar, Júpiter e alguns dos seus satélites

O que ninguém tinha visto até agora é que cometas também podiam ter auroras

Continuar lendo “Sim, até cometas possuem auroras”

O cometa dando marcha ré

O cometa C / 2020 F3 (também chamado de NEOWISE) agora é modinha. Tudo mundo quer falar dele. Óbvio, eu vou na modinha também! O vídeo a seguir detalha o cometa NEOWISE visto da Itália subindo sobre o mar Adriático. Se o bando de retardados que acreditam que a Terra é chata feito pizza e não gira ao redor de nada, deve ser interessante ver o NEOWISE dar marcha ré. Eu sei, eu sei, vão falar que é um vídeo ao contrário. Deixemos estes imbecis com seus retardos.

O vídeo em time-lapse combina mais de 240 imagens tiradas em 30 minutos. O cometa é visto subindo através de um primeiro plano de nuvens noctilucentes brilhantes e ondulantes, e diante de um fundo de estrelas distantes. Podia ter colocado uma musiquinha de fundo, né? Bem, vamos ao vídeo, chiquitito, pero cumplidor.

Continuar lendo “O cometa dando marcha ré”

Um cometa que nos visita, mesmo estando longe

Eu adoro cometas. Aquele astro lá, dando altos rolês pela galáxia enquanto todo mundo fica nas suas órbitas elípticas. Não que cometas não tenham órbitas elípticas, mas é muito mais maneiro você passar por vários planetas, alguns sistemas solares, talvez galáxias? Não, aí já é querer demais. A trajetória do cometa C/2018Y1 foi descoberta em 20 de dezembro de 2018 pelo astrônomo amador japonês Masayuki Iwamoto, e, por isso, é chamado Cometa Iwamoto, mas segundo indícios, ele foi observado no ano 648 EC. Em 6 de fevereiro de 2019, o cometa Iwamoto cometa atingiu o seu ponto mais próximo do Sol, entre a Terra e Marte, e no dia 13 desse mês, chegou o mais próximo da Terra, passando bem na frente de uma galáxia espiral com aproximadamente o mesmo brilho: a galáxia NGC 2903.

Continuar lendo “Um cometa que nos visita, mesmo estando longe”

NEOWISE – O Caçador de Asteroides

A missão NEOWISE é buscar asteroides e cometas perto da órbita terrestre, usando a capacidade de detecção pós-criogênica, e usando sensores infravermelhos. Em fevereiro de 2011, a NASA anunciou que NEOWISE havia descoberto muitos objetos novos no Sistema Solar, incluindo vinte cometas. Durante suas missões primárias e estendidas, a nave espacial forneceu caracterizações de 158.000 planetas menores, incluindo mais de 35.000 objetos recém-descobertos.

Continuar lendo “NEOWISE – O Caçador de Asteroides”

Resultados da Rosetta sugerem que a água não veio de cometas, mas de asteroides

A Sonda Rosetta tem muito pouco a ver com a pedra decifrada por Champollion. É uma sonda que tem como missão estudar o cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko, carinhosamente conhecido por 67P. A Rosetta foi lançada em 2 de março de 2004, e como usar combustível o tempo todo só existe em filmes, demos um balão na Natureza e usamos as forças da Natureza contra ela mesma, em especial a Gravidade. Ela ficou sendo chutada através da atração gravitacional de todo mundo por quem passou[1], até ter impulso suficiente para ir em direção ao 67P. Não é feitiçaria! É Matemática que até Isaac Newton entenderia (mesmo porque, foi ele quem inventou a bagaça).

Agora, dados da Rosetta trazem muitas informações. Não só sobre o cometa, mas sobre a própria Terra, e é bem provável que a água daqui tenha vindo de lugares que nunca pensamos antes.

Continuar lendo “Resultados da Rosetta sugerem que a água não veio de cometas, mas de asteroides”

Tempestade solar arranca cauda de cometa, assista

cometacalda.jpgUma tempestade solar arrancou o rabo de um cometa e um satélite da NASA capturou todo o evento.

A espetacular colisão cósmica ocorreu em 20 de abril quando o sol ejetou massa coronal, ou seja, uma grande nuvem de gás magnetizado. A tempestade foi em direção ao cometa Encke, que estava viajando ao redor do Sol enquanto orbitava Mercúrio. No momento que o gás varria o cometa a sua cauda se iluminou e então foi separada completamente de sua rocha-mãe congelada e arrastada para longe. Continuar lendo “Tempestade solar arranca cauda de cometa, assista”