Os mais interiores (e úmidos) segredos de Mimas

Grandes Nomes da Ciência: Mary Anning
Você acha que enxerga com nitidez? Tenho mas notícias

Mimas, o gigante filho de Gaia criado do sangue de Urano (ver Teogonia de Hesíodo) depois que este foi castrado foi morto por Hefesto, de acordo com Apolodoro. Hoje, Mimas não é muito mais que uma bola esquecida nos confins do Sistema Solar. Ao menos, esquecida por vocês, que sequer sabem de qual planeta ele é satélite se eu não disser (Saturno).

Mimas não passa desapercebida pelos astrônomos de hoje ou do passado. Nossos aparelhos estão apontados para ela e nos perguntamos porque ele é do jeito que ele é. O que tem ali embaixo. Talvez, a resposta venha surpreender (ou talvez, não).

Mimas é o menor corpo do Sistema Solar que possui uma forma arredondada e possui uma cratera com um diâmetro de 130 km e 9 km de profundidade. Essa cratera não foi descoberta com os poderosos telescópios de hoje nem com seu smartphone frescurento. Ela foi descoberta por William Herschel que descobriu Mimas em 18 de junho de 1789, no mesmo ano que a Bastilha foi tomada.  Assim, se você acha hipertecnlógico vivendo nos dias de hoje, pegue um telescópio igual ao de Herschel e tente ver Mimas. Pegue todos os dados coletados por Tycho Brahe com com matemática de Ensino Médio, tente chegar nas 3 Leis de Kepler.

Mimas, apesar de ser sem graça para você é importante para entender a formação do próprio planeta Terra. Uma pesquisa da NASA aponta para evidências que Mimas tem um oceano ali embaixo de sua camada superficial. Em que sua vida vai melhorar? Nada, é claro, mas ficar vendo as tosqueiras que sua coleguinha de classe coloca no Facebook também não.

O dr. Radwan Tajeddine é pesquisador no Departamento de Astronomia da Universidade de Cornell em Ithaca, Nova York. De acordo com ele, a maioria das pessoas (da que efetivamente conhecem) suspeita que Mimas é feito de rocha sólida, ou talvez um núcleo de silicatos com uma camada de gelo em camadas acima.

Como bom cientista que é, o dr. que-tem-nome-de-remédio dr. Tajeddine e sua equipe deu mais uma olhada nas fotografias tiradas pela sonda Cassini da NASA, que vem orbitando o Senhor dos Anéis desde 2005. A atenção de Tajeddine foi despertada ao comparar a localização das crateras de Mimas em cada uma das imagens, e ele percebeu que a rotação de Mimas é um tanto quanto irregular. Isto parece ser um indício que o referido satélite tem alguns segredinhos em seu interior.

A órbita de Mimas é ligeiramente esticada, formando uma elipse e não um círculo perfeito. Esse ligeiro desvio faz com que o ponto na superfície de Mimas, que fica de frente para Saturno varie um pouco ao longo da órbita do satélite. Assim, um observador em Saturno veria Mimas oscilar ligeiramente durante sua órbita, num efeito chamado de libração, e Lua da Terra faz isso também.

A explicação seria uma grande quantidade de líquido (vamos presumir que seja água) a cerca de 30 quilômetros abaixo da superfície. A presença deste "oceano" explica o balanço incomum. Mas como? Tomemos este vídeo do Manual do Mundo:

A presença de líquido explica os fenômenos de inércia que agem e deformam o movimento de rotação do satélite. Mimas é um grande "ovo", se formos apelar para a baixaria dos jornaleiros de Ciência do G1.

Mas há mais coisas nisso!

O problema básico é: o que mantém a água líquida? Vamos supor que seja água. Se for outra substância, teremos problemas maiores e não vem ao caso discutir por um motivo que direi daqui a pouco.

Bem, levando em conta que é preciso ter calor para termos água passando do estado sólido pro líquido (não, a superfície de Mimas não é rocha, é gelo!), a melhor resposta é que as forças gravitacionais do poderoso Saturno fazem com que Mimas "chacoalhe", e o atrito entre as grandes placas de gelo geram calor suficiente para manter a água lá embaixo no estado líquido. Por que não derrete toda a água? Pelo mesmo motivo que nos lagos congelados só a superfície é gelo: a água é um péssimo condutor de calor.

Claro isso ainda não é uma teoria definitiva. Há ainda a alternativa do interior do núcleo ter o formato oblongo (aquele formato de azeitona que as bolas de futebol americano têm). O jeito é determinar qual dos dois é, pelo simples método de ver como a força gravitacional de Mimas age sobre outros corpos, como a própria sonda Cassini.

A pesquisa foi publicada na Science, e se você vier me perguntar para que isso, eu devolvo a pergunta: Por que veio parar aqui, quando poderia se oferecer para ser enfermeiro nos hospitais que estão tratando a infecção de Ebola na África?

Porque, no final, todos nós sabemos qual é o verdadeiro segredo de Mimas:


Fonte: Mãe da Criança

Grandes Nomes da Ciência: Mary Anning
Você acha que enxerga com nitidez? Tenho mas notícias

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!