Io, a ninfa planetária de Júpiter

Descriminalização de aborto de anencéfalos causa frisson entre acéfalos
Voz dos Alienados 49

Conta-se, ó jovem mestre, que a bela Io, mais bela entre as ninfas mais belas, teve a desventura de ser tão sublime que o próprio Rei dos Deuses, Zeus, apaixonou-se por sua formosura. E isso acendeu, mais uma vez, o ciúme doentio de Hera a rainha cônjuge de Zeus. Io foi condenada a uma forma de novilha e ficado sob a eterna vigilância de Argos Panoptes, com seus 100 olhos. Hermes, o emissário dos deuses, conseguiu matar o vigilante e Hera, consternada, adornou o pavão – animal consagrado a ela, com os olhos de Argos Panoptes.

Hoje, Io não está esquecida, pois está sob a vigilância de Júpiter, e ela retribui fazendo companhia ao gigante gasoso. Como qualquer ninfa sofredora, o temperamento de Io é avassalador, com altas temperaturas e até mesmo atividade vulcânica, explodindo lava em esplendor.

A temperamental ninfa do Sistema Solar foi uma das descobertas de Galileu Galilei, numa observação feita em 7 de janeiro de 1610. Alguns historiadores da Ciência atribuem a descoberta se deveu a Simon Marius, cujas observações foram publicadas em 1614 em seu "Mundus Iovialis"; mesmo porque Galileu adorava papagaiar sobre muitas coisas que ele inventou e foi pioneiro, quando não foi. Galileu, por exemplo, não foi o inventor da luneta, no máximo, aplicou uma espécie de ISO 9000 em sua produção. Isso, claro, não significa que Galileu era um tosco que roubava conteúdo alheio (ele não tinha blog de humor), mas foi um visionários em muitas coisas, mas isso também não apaga o fato de ele saber há muito tempo que não basta ser po primeiro a saber de algo se você não faz os outros saberem que VOCÊ foi o primeiro. Marketing não é coisa recente.

Io é quase do tamanho de nosso satélite natural, a Lua. Tem cerca de 3640 km de diâmetro (contra 3474,8 km de diâmetro equatorial de nossa Lua). Assim como a ninfa, o satélite vive sobre a força de deuses. Enquanto a ninfa conheceu as vicissitudes por Zeus, o Deus-Deus, ter se apaixonado com ela, o satélite sofre com o poder de Júpiter, o Deus-Planeta, já que a imensa força gravitacional do maior dos planetas faz aparecer o que chamamos de "efeito de maré". Assim como Encéladus sofre por estar próximo a Saturno, Io é exposto a incríveis forças gravitacionais, que fez aparecer um forte vulcanismo; mas, diferente de Encéladus, Io não possui nenhuma camada de gelo. Nenhumazinha sequer, posto que sua temperatura chega a ser um pouco superior a de Mercúrio, o planeta mais quente do Sistema Solar, se descontarmos Vênus, o planeta em eterno TPM. Chegamos a ver, inclusive, espetáculos como esta nuvem de gás sódio, com sua característica cor amarelada, numa foto tirada pela sonda Cassini em 1997:

Hoje, com técnicas mais modernas de tratamento de imagens, vemos esta maravilha de foto mostrada abaixo, onde a mais bela ninfa está à mercê do mais poderoso dos planetas:

Clica aí pra ampliar, ô!

Esta foto foi tirada em fins do 2º milênio (que a saber terminou em 2000 e não 1999), e mostra toda a magnificência do Senhor dos Planetas, quando a ninfa-satélite repousa em mares conturbados, a cerca de 420 mil km do centro do Deus-Planeta.

Carl Sagan dizia que a Astronomia era ciência que mais fazia ressaltar nossa humildade (paráfrase). Ela nos mostra como somos ridiculamente pequenos, mas isso, longe de ser lamentável, é maravilhoso. Vemos coisas que não precisaram ser feitas para nós. Elas simplesmente estão lá e se nos admiramos frente a esta magnífica beleza, é por puro sentimento e não porque algo existe para nos bajular. Assim como uma moça bonita volita perto de nós, que não precisa se embelezar para nos agradar. Ela é bela por que é e se nós nos regozijamos perante tal beleza, é apenas um festejo do que bilhões de probabilidades puderam produzir.

A ninfa-satélite é bela e misteriosa, e selvagem em seu temperamento, pois nada é totalmente doce, e é esta dicotomia que realça seus detalhes e nos faz querer saber mais, sempre mais.


Você poderá ver outras fotos de Io AQUI.

Descriminalização de aborto de anencéfalos causa frisson entre acéfalos
Voz dos Alienados 49

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • SandroCeara

    Belo post!

    (Invejinha por não possuir o dom do texto próprio).

  • frateold

    Pô Andre, assm eu choro!

  • Apocalyptica

    Não basta a força gravitacional de Jupiter para Io se tornar um inferno. É necessária a força gravitacional de outro satélite, cujo nome não me lembro 😥

    Apocalyptica respondeu:

    @Apocalyptica, Como pude esquecer!? Io é esquentadinha por causa da interação entre Europa, Ganymede e Jupiter.

    Em As maravilhas do Sistema Solar fala-se sobre esse fenômeno.

  • skin

    Excelente post, quase poético!

    Parabens!!!

  • ANUBIS1313

    Cara, fico imaginando se apenas 10% do que está sendo destinado para essa famigerada copa do mundo, fosse investido no Observatório Nacional… qual seria nossa alegria!!! É lamentável o nosso país NÃO ter um centro decente com verba necessária para crescimento astronômico. Mas… fica ai o maracanã recebendo milhões e milhões para sediar APENAS um jogo!! E olha… não será o brazil que estará lá na final!!!

  • E imaginar que nessa imagem de Io contrastando com Júpiter, se você estivesse na superfície de Io, provavelmente teria o tamanho menor que 1/100 de pixel. Então você percebe que Io está mais longe da superfície de Júpiter que a Lua está da superfície da terra. Só assim você tem um relance de como Júpiter é grandioso.

    Administrador André respondeu:

    Meus alunos pequenos ficam pasmos quando eu digo que aquela tempestade que aparece na “superfície” de Júpiter é maior que o planeta Terra.

    Seus olhos brilham e é isso o mais delicioso em ensinar Ciência.

  • Shiroyasha

    Que belo texto, foi praticamente poético. Eu não sabia da existência dessa lua.

  • Io surpreendeu porque, se não me engano, até então conhecia-se apenas o planeta Terra como um astro com atividades vulcânicas. Imagine só a monstruosa força gravitacional que Júpiter deve exercer sobre Io a ponto de “arrancar” aquela erupção gigantesca…