Descriminalização de aborto de anencéfalos causa frisson entre acéfalos

O Supremo Tribunal Federal, no uso de suas atribuições, resolveu cutucar o vespeiro. Isso porque começou-se a votação para se decidir pela descriminalização de abortos em condições específicas, em especial o caso de bebês anencéfalos. Entretanto, a bancada religiosa não gosta nada disso, já que isso enfraqueceria seu poder junto às ovelhinhas ao seu eleitorado.

Por todas as terras assoladas pelo poder de Sauron (aka, redes sociais), o pessoal chato e mimizento destila toda a sua brutal ignorância e desinformação, meio que pensando que o governo decretou obrigatoriedade do aborto. Pena que isso não é verdade para gestantes de gente idiota.

Lei que regulamenta o aborto não é nenhuma invenção atual. A saber, está prevista mediante o artigo 128 do Código Penal

CP – Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940

Art. 128 – Não se pune o aborto praticado por médico:

Aborto necessário

I – se não há outro meio de salvar a vida da gestante;

Aborto no caso de gravidez resultante de estupro

II – se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal.

1940!

Bem, vemos que estão previstos os casos em que a mãe corra perigo de morte, em que é considerado "necessário ou terapêutico". Além disso, é previsto o chamado "caso sentimental", onde a gravidez é decorrente de estupro. A isso soma-se as condições do feto, como é o caso dos anencéfalos, e isso está dando pano pra goiaba, digo, manga.

Alguns retardados acham que

  1. Mulheres grávidas poderão abortar quando quiserem.
  2. Isso é eugenia, pois estaremos "escolhendo crianças".
  3. Deus decidiu que você tinha que parir e quem é você para dizer que não?
  4. Alguma besteira semelhante.

Bem, vamos analisar.

  1. A mulher não pode abortar só porque engravidou. Ela tem que estar sob risco de saúde, bebê com má formação ou foi estuprada. Obviamente, ela não alegará estupro assim sem mais nem menos e sem exame de corpo delito.
  2. Não é eugenia antecipar o nascimento de uma criança que não terá condições de se manter viva por muito tempo. Anencefalia significa "sem cérebro". Eu não sei quanto a vocês, mas eu uso meu cérebro pra tudo e gosto muito dele. Animais não são plantas, que não possuem sistema nervoso, e achar que uma pessoa consegue viver sem um cérebro é sinal de falta de colégio. Matriculem-se numa quarta série COM URGÊNCIA!
  3. Eu não sei quanto a vocês, mas na minha Bíblia Deus mandou rasgar barrigas de mulheres grávidas (ele é deus. Ele pode. Bleargh!)
  4. Fazer o que, né?

A votação no STF teve como resultado a votação de 8 contra 2, sendo que os único votos contra foi dos ministro Ricardos Lewandowski e Cezar Peluso. No caso de Lewandowski, ele disse que os valores a serem preservados nos casos de aborto, são a vida do nascituro e a vida e a incolumidade psíquica da gestante. Segundo ele, o legislador isentou de pena o aborto em apenas duas hipóteses (artigo 128 do CP): o “necessário ou terapêutico” (perigo de vida par a mãe) e o “ sentimental” (decorrente de estupro).

Muito bem, preclaríssimo doutor Ricardo, deixe-me lhe contar um segredo: anencéfalos não têm sobrevida maior que algumas horas. Sabe por quê? Porque ninguém vive sem cérebro, filho. Até mesmo as criaturas que costumam colocar nos cargos legislativo e executivo possuem alguma estrutura neural. Então, esse blábláblá da saúde do nascituro esbarrou num detalhe, Lewandowski: ANENCEFALIA NÃO É SAÚDE!!

Pouco importa o que diz o Código Penal. É velho e prcisa ser regulamentado e — U-AU! – adivinhe o que se está fazendo. Aí, a bancada religiosa (coisa estranha de existir num país laico, mas o pessoal presta mais atenção em uma frase tola e inócua nas cédulas de dinheiro) entra com um pedido de impeachment contra o ministro Marco Aurélio Mello (fonte). É muito desespero.

Então, a mídia faz a festa. Aparece um bando de idiotas querendo aparecer, como o Casal Doriana que levou sua filhinha para provar que anencéfalo consegue sobreviver. Infelizmente (e isso em todos os sentidos) a menina possui acrania e não anencefalia.

Nome da menina? Vitória. Vitória do quê? Seus pais foram em Brasília (como eu sou um pobre trabalhador, educando crianças, não tenho tempo pra passear em Brasília nem em Caravan) para acompanhar a votação (e eu com 40 psicopatas, tentando colocar algo na cabeça deles). A menina tem até site na Internet, como prova… do que, mesmo? Eu não sei.

No mundo mimizento, não se pode lamentar por deficiências, temos que amar incondicionalmente e fazer da doença uma espécie de vantagem, algo meio que a ser comemorado, pelo que me parece.

Então, a menina Vitória possui acrania. Ela mal tem o tronco cerebral. Ela responde a estímulos, mas uma dormideira (Mimosa pudica L.) também. Chamar alguém que não poderá correr, pular nem brincar de Lego de Vitória soa cruel, porque o destino FOI cruel.

Alguém aparecerá com depoimentos do tipo "aprendi muito". Não aprendeu. Se seu filho nasceu sem os braços, a única coisa que você aprenderá é a limpar o bumbunzinho dele praticamente pelo resto da vida. Triste, mas é verdade.

Quer coisa mais cruel do que isso? Então pesquisem sobre uma coisa chamada Teratologia (derivativo de τέρατος, que significa "monstro", em grego). Teratologia estuda todo tipo de má-formação. E, acredite, tem uma que fará você ter pesadelos por mais de uma semana, como a ictiose (ou Síndrome de Harlequim), a chamada Doença do Homem-Árvore (causado por um crescimento excessivo de verrugas), crianças que nascem com epidermólise bolhosa, que é caracterizada por nascer sem partes da pele, além da hipotelorismo (também chamada de ciclopia) e a sirenomelia, uma má-formação nas pernas, que se mostram unidas por uma membrana, mas está longe de ser sexy como uma sereia. Isso entre muitas coisas legais que o mundo natural e um planejamento inteligente criou com perfeição. (não, não coloquei fotos. Vá no Google se quiser, isso aqui não é Cine Trash).

Mas os amantes do parto natural e seguidores da Vontade Divina nunca pararam para pensar em como isso é cruel, como é violentamente cruel ter que esperar 9 meses para dar à luz uma criança com estas doenças. Não foi à toa que isso inspirou muitas lendas e contos de terror. Agora, me aparecer com uma criança, que mal tem condições de manter seus sistemas vitais e dizer que ela merece uma chance? Que chance?

O problema, entretanto, é que no caso da acrania a criança sobrevive (da mesma maneira que uma samambaia também vive), mas um anencéfalo, não. Ele vai morrer e a desculpa de "todos nós vamos morrer um dia" é falácia. Ninguém amará mais uma criança por ela ter apenas horas de vida, é apenas um tormento para a mãe (que ainda pode estar correndo de fazer companhia à sua criança no reino de Osíris.

O Brasil é o quarto país do mundo em casos de anencefalia, mas em casos de idiotice deve ser o primeiro. Não existe nenhum caso de anencéfalos que consigam sobrevida de algumas horas. Ponto final e que quem discordar que prove o contrário.

Indo pelo outro lado da questão, temos o aborto em casos de estupro. Vocês sabem: violência de ordem sexual, onde a mulher pode acabar engravidando. No passado, alguns idiotas resolveram remediar o trauma da mulher que sofreu este tipo de violência com o que apelidaram de Bolsa Estupro.

Quem é louco de pensar que uma mulher que sofreu violência sexual de forma bárbara vai querer ter uma lembrança eterna do ocorrido? Só alguém bem psicótico para achar isso, e a besteira "a criança não tem culpa" é tola e deplorável. Ela não tem culpa, assim como a mulher não tem culpa de ter sofrido a violência, e não venham com o pseudoargumento "olha só o comportamento dela". Isso por causa de um bando de gente com fogo na batina? Ou será para realimentar o plantel de coroinhas nas igrejas?

Então, vamos examinar o caso mais tétrico: o estuprador tem direitos de paternidade? A mãe teria que registrar a criança no nome dele? Iria participar de reuniões de pais e mestres? No Planeta Religião, isso deve fazer sentido, fora os insanos que acham que o Estado que se vire e a mãe não pode abortar, pois é uma vida. Minha sincera opinião?

FODA-SE! (com perdão do trocadilho)

O Estado não tem que servir de creche e a mãe faria o que? Assumir uma gravidez indesejada que só servirá de angústia e sofrimento? Por que os digníssimos hipóc… congressistas das bancadas religiosas não adotarão estas crianças e nem os ridículos que ~são contra o aborto.

Minha opinião pessoal é que o aborto não é a melhor forma de medida contraceptiva, mas nem é isso que trata a lei. Os casos são específicos. Por outro lado, penso que cada mulher que sabe do seu próprio corpo e como eu teria condições de dizer a elas o que fazer?

Ainda assim a votação no STF cuidou de exceções e não dizendo que pode-se abortar quando quiser. Mesmo que dissesse, e daí? Se você é contra a bosta do aborto, não aborte, ora. Porque no final das contas, aquela jovenzinha que vai de cabelo preso na igrejinha, feliz com sua saia nos tornozelos e sem estar depilada, muito provavelmente conhecerá uma "amiga" que conhece alguma clínica discreta, e esta "amiga" fez um aborto. Mas foi só a "amiga", pois seguidor do Senhor Jesus não faz essas coisas.


Fontes:

29 comentários em “Descriminalização de aborto de anencéfalos causa frisson entre acéfalos

  1. “No último dia da criação, disse Deus: “ Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” (Gênesis 1:26). Então, Ele terminou Seu trabalho com um “toque pessoal”. ” Viram o toque especial que ele dá??? Ainda bem que não tive esse toque “pessoal” !! E não me venha encher o saco, crente hipócrita, dizendo que isso é blasfêmia…. pois só considero, insulto, aquilo que seja relevante.

      1. @André, Elementar, meu caro, André… um simples toque para a bancada religiosa que acredita que tudo provém de deus… então, tudo aquilo de ruim que acontece, também é um “toque especial”. Em relação a decisão jurídica… bem, o nosso país está longe de ter um judiciário e legislativo que preste! Imagine uma mãe, preta, pobre, morando no morro, sem condições financeiras, está com suspeita de uma gravidez com esse problema… primeiro ela terá que fazer inúmeros exames ( coisa impossível no SUS ), depois (caso consiga milagrosamente constatar o problema EFETIVAMENTE ), terá que pedir a Defensoria Pública que entre com um processo pedindo interrupção da gestação… bom com isso já deu dois anos, a criança já nasceu, morreu, a mulher já teve mais um filho e daí por diante, vc conhece a história…

  2. “Então, vamos examinar o caso mais tétrico: o estuprador tem direitos de paternidade?”

    Não achei nenhum julgado onde um estuprador tenha requerido o direito de visitação ao filho que foi gerado pelo estupro que ele cometeu. Assim, vou arriscar uma análise personalíssima (que está sujeita a opiniões divergentes).

    O criança tem direito ao convívio familiar. Mas a designação, para o Direito, da palavra ‘família’ leva em conta mais o sentimento que une as pessoas e faz com que elas se sintam compontentes de um núcleo denominado ‘família’ do que o conceito biológico de família. Assim, há a chamada ‘família social’ (pessoas que não tem laços biológicos entre si, mas que como se reconhecem mutuamente como família, são pelo direito assim consideradas).

    Observe agora a hipótese: SE a mulher que sofreu o estupro resolver criar a criança e eles formarem um núcleo familiar, a criança terá direito a conviver neste núcleo e partilhar dos benefícios sentimentais, sociais e – por que não? – econômicos desse convívio. O enfoque aqui é na criança.

    Mas, o pai poderá ser considerado como integrante da família da criança? Sim, ele pode querer. Conseguiria, judicialmente, ter o direito à visitas? Olha, gostaria MESMO de ver a argumentação do advogado desse suposto pai. Posso até antevê-los: ‘o fulano já pagou pelo crime que cometeu e nada mais deve à sociedade, assim, ele não pode ser privado do direito ao convívio com o filho por conta desse crime, pq ninguém pode ser privado de seus direitos senão em virtude de lei e não há lei que impeça o pai a ter acesso ao filho nestas condições’. 

    Essa argumentação colaria? A mãe certamente se oporia, pq ela foi vítima do abuso deste homem. Em casos de abuso de um dos genitores contra o outro, o que comumente ocorre? A vítima do abuso se opõe ao pedido alegando que a motivação do abusador não é o amor pelo filho, mas o interesse em exercer controle sobre a vítima, dando continuidade ao abuso.

    O Magistrado, nesse caso, verificará também o interesse da criança e, após sopesar se essa visitação traria benefícios para a criança, apreciará o pedido, podendo (se o caso) (exemplo)  condicionar o direito de visitação à visitas supervisionadas (se considerar que não é seguro para a criança ficar sozinha com o pai). Já se decidiu, p.ex, que restrição do direito de visita do pai à filha só deve ser concedida diante de prova concreta de motivos que possam prejudicar o crescimento psicológico e afetivo da criança.

    “A mãe teria que registrar a criança no nome dele? “

    O nome civil, o patronímico e de família estão insertos nos direitos da personalidade do indivíduo e, s.m.j, você não poderia negar à criança o direito de ter o nome do pai em seu registro por conta do crime que ele (o pai) cometeu. A mãe, se resolver parir e criar a criança, poderá até registrar sozinha (pq, ao contrário do pai, a mãe, com a declaração de nascido vivo, pode ir no Cartório de Registro Civil e registrar o filho só no nome dela; eqto o pai não pode registrar SÓ no nome dele), mas no futuro isso poderá ser discutido, com inclusão do nome do pai. Se, porém, a mãe resolver parir, mas entregar o filho para adoção, quando o filho é adotado, cessam os vínculos familiares (inclusive sucessórios) entre o adotado e os pais biológicos e vice e versa (o vínculo passa a ser com a família adotiva).

    Antes que algum troll (muitos frequentam essa localidade) venha me encher a paciência, digo que analisei a questão sob o ponto-de-vista exclusivamente técnico, sem querer defender estuprador nenhum. Quero que os estupradores ‘sejam fodidos’ (com o perdão da expressão).

    Ah, André…. tem teletubies aí no RJ? :)

  3. André, me emocionei agora com seu texto. Fiquei sabendo agora há pouco a decisão do STF e fiquei muito satsfeito, mas não creio que a cambada religiosa vai deixar quieto. Já estão querendo derrubar a decisão com uma acusação de falta de decoro do relator…

    [modo sarcasmo]
    Ah sim, eu particularmente acho que obrigar a mulher estuprada a se casar com o estuprador uma ótima solução, como fazem alguns países islâmicos.

    1. “Criança especial com anencefalia.”

      No meu tempo, “especial” era alguém que se destacava nos estudos, boa pessoa, honesta e altruísta. Hoje, “especial” é ser portador de uma doneça congênita.

      1. Devem achar a palavra deficiente muito pesada. Algumas prostitutas querem ser chamadas de profissionais do sexo por exemplo, acredito que seguem o mesmo raciocínio.

        “No meu tempo, “especial” era alguém que se destacava nos estudos.”
        No meu tempo é chamado de nerd. :razz:

  4. Só para constar aqui nesse post em relação aos bebes anencéfalos muitos fatos não foram relatados na votação e nem na mídia em geral. Existem graus de anencefalia, e a vitória é sim anencéfala, a portadora de acrania era a marcela. O que passou hoje nessa votação é eugenia e se não prestarmos atenção logo teremos diversas outras leis como nos países “desenvolvidos”, um dos argumentos mais utilizados, como eutanásia. E caso não saibam existem países na Europa onde praticamente não nascem crianças com síndrome de down, são abortadas. e isso não é nem o começo da discussão, muitos fatos não foram avaliados como o trauma pós aborto, onde a mulher passa anos sobe tortura. E erroneamente disseram se tratar de morte encefálica, absurdo, tão absurdo que comitivas médica alegam impossibilidade de transplante de órgãos de bebes anencéfalos logo pós parto, pela impossibilidade de alegação da morte encefálica, são necessários ,se não me engano, 6 dias para constatar em um adulto normal que é quando começa o processo de necrose e entre outros características, entretanto em bebes é diferente o tempo. Fora que alguns são abortados espontaneamente, os que nascem tem batimento cardíaco e respiram espontaneamente (outro indício que descarta a morte encefálica), mesmo que por pouco tempo e alguns casos, raros admito, mas que nascem e duram meses, até anos. Acredito que pelo sorriso de Vitória seria mais do que viável a gestação. Mesmo que 1 em 1 milhão. Bom, muito superficialmente é isso. Não é questão religiosa, é questão humanitária, é questão natural. E como mulher digo que a mulher realmente pode fazer o que quiser com seu corpo, mas o feto não faz parte dele, é um ser com dignidade. Digo com sinceridade que se tivesse um criança com anencefalia eu iria amá-la imensamente desde ainda dentro do meu ventre, não se é mãe apenas quando a criança nasce, por isso precisamos de pré-natal. Paz e beijos a todos, boa noite.

    1. Só para constar aqui nesse post em relação aos bebes anencéfalos muitos fatos não foram relatados na votação e nem na mídia em geral. Existem graus de anencefalia, e a vitória é sim anencéfala, a portadora de acrania era a marcela.

      Obrigado pela explanação, doutora. Pode me provar que um anencéfalo pode sobreviver mais do que algumas horas? Fontesd indexadas, obviamente. Como neurologista, a senhora deve ter tais referências.

      O que passou hoje nessa votação é eugenia e se não prestarmos atenção logo teremos diversas outras leis como nos países “desenvolvidos”, um dos argumentos mais utilizados, como eutanásia.

      Vc é tão burra que não sabe que eugenia é para unificação de uma etnia, impedndo que se passe determinada identidade genética adiante. Quero ver um anencéfalo se reproduzir.

      E caso não saibam existem países na Europa onde praticamente não nascem crianças com síndrome de down, são abortadas.

      Provas? Eu posso prpovar que muitos países religiosos, mulheres são apedrejadas por adultério, só porque foram estupradas.

      e isso não é nem o começo da discussão, muitos fatos não foram avaliados como o trauma pós aborto, onde a mulher passa anos sobe tortura.

      E que nome vc dá criar uma criança com acrania, hein? Oh, claro. Oas pais amam. você tb amaria. Sou até capaz de mimaginar a senhorita adotando umas duas ou 3 crianças com acrania, não é mesmo?

      E erroneamente disseram se tratar de morte encefálica, absurdo, tão absurdo que comitivas médica alegam impossibilidade de transplante de órgãos de bebes anencéfalos logo pós parto, pela impossibilidade de alegação da morte encefálica, são necessários ,se não me engano, 6 dias para constatar em um adulto normal que é quando começa o processo de necrose e entre outros características, entretanto em bebes é diferente o tempo.

      Se vc não fosse… bem, não fosse o que é, percebberia que morte encefálica pressupõe que a pessoa já tinha um cérebro. Não sei se vc sabe, mas anencéfalos não possuem cérebro, GÊNEA.

      Fora que alguns são abortados espontaneamente, os que nascem tem batimento cardíaco e respiram espontaneamente (outro indício que descarta a morte encefálica), mesmo que por pouco tempo e alguns casos, raros admito, mas que nascem e duram meses, até anos.

      Meus aluons sabem que o cérebro tem diversas sessões e que o tronco cerebral é o único responsável pelo sistema parassimpático. Isso vc também saberia, caso tivesse frequentado um colégio.

      Acredito que pelo sorriso de Vitória seria mais do que viável a gestação.

      Não, filhota. “Vitória” está sorrindo na mesma medida que…

      Pareidolia. Simplesmente isso.

      Mesmo que 1 em 1 milhão. Bom, muito superficialmente é isso.

      Isso vc diz. Prove.

      Não é questão religiosa, é questão humanitária, é questão natural.

      Ninguém pensa no lado psicológico da mãe. Mas vcs, mães de crianças saudáveis (ou nem mãe é) acha lindo uma criança deficiente, mas jamais iria querer um pedacinho de carne sem cérebro na sua barriguinha.

      E como mulher digo que a mulher realmente pode fazer o que quiser com seu corpo, mas o feto não faz parte dele, é um ser com dignidade.

      Um tumor também é tecido vivo. Por que estirpá-lo?

      Digo com sinceridade que se tivesse um criança com anencefalia eu iria amá-la imensamente desde ainda dentro do meu ventre

      M E N T I R A ! ! !

      Falar isso quando não se tem é moleza, mas eu e vc sabemos que vc JAMAIS iria adotar uma. E se vc tiver um filho, vai correr pro primeiro hospital assim que ele espirrar. Todo pai faz isso, pois vivemos para garantir o futuro da espécie. mNão lamentarei em dizer: Minha filha goza de perfeita saúde e se eu tivesse que matar alguém para garantir a sobrevivência dela, eu faria. Mas isso não implica em garantir uma sobrevida que não é vida, quando terei algo que só será diferente de um vegetal pois plantas fazem fotossíntese e podem se alimentar por si só. Quero ver a “Vitória” fazer isso.

      não se é mãe apenas quando a criança nasce, por isso precisamos de pré-natal. Paz e beijos a todos, boa noite.

      Se vc precisa de um pré-natal para ser mãe, tenho medo. Nossas avós e mães não fizeram pré-natal e cuidaram melhor de seus filhos. Bem capaz de gente como vc não vacinar as crianças, pois isso inibe o percurso natural.

      1. @André, Se assim você o diz peço desculpas por minha ignorância, prometo estudar e reavaliar minhas opiniões, entretanto só tenho a dizer que tenho medo da humanidade que o senhor Andre prega. Paz

        1. @sannyef,

          E como disse no meu comentário, tenho medo da SUA pseudo-humanidade, onde vc protege uma coisa sem cerebro, mas GOSTA de ver o sofrimento de uma mulher, do companheiro (isso se ela nao tivesse sido violentada), da familia…
          Enfim tenho MEDO de vc… pois é fácil pregar a sua moral, sendo saudável, prove que voce AMARIA uma criança assim (por alguns minutos), PROVE e tera meu respeito…

          E alias, a ciência.. cientistas, professores, estudiosos de VERDADE, já explicaram, provaram e estudaram o caso, e por isso demorou tanto pra ser votado, e baseado em provas, tomaram a decisao correta… logo, qm eh vc sua MENTIROSA pra dizer que estao escondendo ou MENTINDO falando que existem tipos e casos… ah recolhasse na sua insignificância e nos seus pseudo-argumentos falaciosos….

    2. @sannyef, Creio ser mais fácil dizer que abortar seja um pecado, em vez de dar essas desculpas esfarrapadas.Aliás, foi quase a mesma ladainha que um dos magistrados que votou contra disse. Na minha opinião, puro disfarce pra não dizer é pecado, é pecado!

    3. @sannyef,

      Sério mesmo, eu tenho nojo de pessoas como essa neur(ótica)ologista…

      Voce se diz “humana”, mas não vê o lado humano da mãe. Foram pessoas como vc que criaram um mundo assim, onde ninguem tem direito de pensar por si proprio, sao gado criado por governos e religioes. Mentem pra manter o “status” de pessoa de moral, quando na verdade sao sádicos e gostam de ver o sofrimento alheio.

      Eu espero profundamente nunca conhecer pessoas iguais a voce, mais do que ja conhece, pois eu tenho asco, nojo e vontade de vomitar soh de pensar que eu e minha namorada poderiamos enfrentar problemas como este e pessoas como vc iriam comecar a palpitar na nossa decisao…

      1. @krebys, Apesar do juízo que fazes dos meus sentimentos, sinto sim compaixão da mãe e da família, como também sinto pela criança, e não quero fazer juízo ou julgar essas pessoas, estou dando minha opinião como membro de uma sociedade democrática. Só queria saber se vocês já param para pensar no milagre que é a vida e que por mais que queiram muitas pessoas nunca apoderam gerar uma. A vida é tão incrível, por mais debilitada que seja, que ainda não encontramos em nenhum outro lugar. Essa é minha despedida, vendo que não sou bem vinda com minha opiniões aqui. Paz

        1. @sannyef, Você poderia, por gentileza, nos explicar onde está o milagre de uma criança inocente nascer sem cérebro? Afinal, milagres são feitos por deuses perfeitos, não são? Que deus é este que “cria” um milagre tão hediondo assim? Ah, já sei, este deus está trolando alguém. Só pode ser.

  5. O nível de idiotice chegou ao seu ápice. No Facebook, todos querem ser politicamente corretos, abominando esse caso. Se são contra o aborto, NÃO ABORTEM, porra!

    1. @AndreZc, não é questão de ser politicamente correto, mas de ser sensato. E ser sensato em casos como esse é autorizar o aborto.

      Agora é impressionante como esse termo “politicamente correto” se solidificou ans entranahs das pessoas. Agora quando alguém defende uma idéia que considera coesa, é “politicamente correto”, sendo que o “politicamente correto” é apenas o cara neutro, que não quer provocar qualquer tipo de discordia e/ou preconceito.

      Vamos enriquecer vossos vocabulários com termos como sensato, coeso, coerente, etc.

  6. O texto bate bem com minhas idéias e acho que o estado laico prevaleceu finalmente,não há nada de racional em prolongar uma gestação de anencéfalos,mas tente explicar isso aos acéfalos…

  7. Pura hipocrisia dos “contra-aborto” (sei lá se tem “tracinho”). Gente que não tem o que fazer, a não ser ficar na janela jogando merda nos outros e fofocando, ninguém quer cuidar da própria panela.
    O mundo virou um curtiço gigante, não preciso mais cuidar da minha vida, tem muita gente cuidando pra mim!
    Malditos pró-life, contra-aborto, políticos e religiosos em geral – os verdadeiros anencéfalos.

  8. Bom, antes tarde do que nunca.

    O impressionante é que tem gente que, até agora, não aceita o fato da Vitória ter acrania, pois, segundos os pais, que são cristãos(pequeno detalhe), os médicos a diagnosticaram como anencéfala e sabe como que é: Médicos nunca erram.

    Sei lá. Acho que a fé deles é tão fraca que se aceitarem o acranismo dela o deus deles deixará de existir.

    1. A questão é: Deus faz tudo perfeito. Minha filha nasceu sem 80% do cérebro, mas Deus é perfeito e minha filha TEM que ser perfeita, ou não existe Deus, mas sabemos que existe Deus, então minha filha…

      1. @André, É o Toque Pessoal de Deus …. é a perfeição na visão de Deus… espero que ele, JAMAIS, tenha essa perfeição com qualquer um membro da minha família!!

  9. Volto e pergunto:
    Se um natimorto causa um tremendo pejuízo emocional aos quasi pais, como um anencéfalo contribuiria com a felicidade dos mesmos? Qual a vantagem em desenvolver a gravidez até o fim? O que o feto está aproveitando, os fluídos maternos?

    EXPLIQUEM SEM FALSAS MORAIS.

  10. Qual será a dificuldade que o povo tem em respeitar a liberdade de escolha da mulher?

    Incrível que a grande maioria de quem é contra ou são homens ou mulheres que não têm ou nem querem ter filhos. Agora ser contra o aborto mesmo em casos de anencefalia já é o fim da picada.

    1. @Nihil Lemos,
      Isso é até fichinha.
      Já vi um louco defendendo no Orkut que a pena ideal para a prática do aborto seria a pena capital, por considerar esse o “ato mais cruel e covarde que alguém possa cometer”…

      Agora, penso que a forma como o conhecimento científico é tratado no Brasil e a maneira em como o catolicismo influencia nossa sociedade (não que seja a única religião responsável por tudo isso, obviamente) sejam determinantes para essa dificuldade em ter uma postura mais “liberal” quanto aos direitos da mulher.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s