Vulcão caribenho manda um “Olá” à maneira dos vulcões. CORRAM!!

O bicho tá pegando para as bandas do sul do Caribe. Motivo? O vulcão La Soufrière entrou em erupção, daquelas mais explosivas que aquela diarreia que você teve quando começou mocotó estragado numa banquinha de camelô. Esta coisinha que você está vendo na abertura não é uma bomba atômica, é o motherfucking expelindo nuvens de cinzas por quilômetros por dia, forçando  milhares de pessoas picar a mula de lá o mais rápido possível.

Continuar lendo “Vulcão caribenho manda um “Olá” à maneira dos vulcões. CORRAM!!”

O mau-humor demoníaco do vulcão Etna

Não se podia ver o que fosse: era como uma grande sombra, no meio da qual havia uma forma escura. Poder e terror pareciam estar nela e ao seu redor. A luz se apagou, como se uma nuvem tivesse coberto tudo. As chamas bramiram para saudá-la, e se ergueram à sua volta; uma nuvem negra rodopiou subindo no ar. A cabeleira esvoaçante se incendiou, fulgurando. A figura escura era envolvida em fogo. Continuar lendo “O mau-humor demoníaco do vulcão Etna”

Esporos fofoqueiros contam o que andou rolando na Extinção do Triássico

Há 200 milhões de anos, deu muito ruim no planeta Terra (não que isso seja novidade ou exclusividade. Houve outras extinções em massa. Essa foi apenas mais uma num mundo perfeito, projetado por um desenhista inteligente). A Extinção do Triássico-Jurássico foi uma extinção das mais severas, intensas e das que abalaram geral, quase limando toda a vida na Terra.

Ainda não se tem certeza de como isso aconteceu. Das várias hipóteses, a que mais se aproxima do que ocorreu é a que defende que houve um festival de erupções vulcânicas em escala colossal, já que elas teriam liberado quantidades godzilianas de dióxido de carbono e dióxido de enxofre que teriam feito o favor de causar um aquecimento global sem precedentes. Só que novos dados fornecidos por esporos de samambaia sugerem que pode não ter sido só isso.

Continuar lendo “Esporos fofoqueiros contam o que andou rolando na Extinção do Triássico”

A água sobre o vulcão que causa espetáculo

O Etna, longe de vender móveis caros (com qualidade que nem sempre acompanha o preço) é um vulcão malvadão, tipo daqueles que deveríamos jogar todos os funcionários dos Correios. Este caldeirão do capeta está situado na parte oriental da Sicília, sendo um dos vulcões mais altos do mundo. Sim, esse aí de cima. Não, isso aí não são aliens do Independence Day, nem os Senhores Supremos, de O Fim da Infância (de cuja cena o ID4 kibou). São nuvens, apenas nuvens.

Continuar lendo “A água sobre o vulcão que causa espetáculo”

Câmera registra erupção vulcânica bem de pertinho até demais

Vulcões são uma grande válvula de pressão da Natureza. E quando aquela bagaça entra em erupção, não convém que você fique no caminho. Também não é legal você deixar suas coisas no caminho da erupção, mas não serei eu a criticá-lo se largar tudo e sair correndo com os braços pra cima que nem em desenho animado da Hanna Barbera. Às vezes, muito raramente, resulta em algo interessante, como o cara que deixou uma GoPro pra lá enquanto fugia de uma erupção. O mais interessante é que a câmera foi capaz de gravar a lava que a atingiu.

Continuar lendo “Câmera registra erupção vulcânica bem de pertinho até demais”

O Criovulcão de Ceres

Ceres é um planeta-anão que fica localizado no cinturão de asteroides, junto com outros pedregulhos, entre Marte e Júpiter. A bem da verdade, é o maior daqueles asteroides. Ele foi enquadrado como planeta-anão junto com Plutão, ou seja, Plutão não tem do que reclamar, já que ele não é o único, e Ceres ainda tem a vantagem de ser mais arredondado que ele.

A missão Dawn, da NASA, busca estudar Ceres e suas peculiaridade, e qual não foi a surpresa ao descobrir que Ceres tem o que parece ser um vulcão. Só que ele não é um vulcão que faz KABOOOOOOM. É um vulcão congelado, um criovulcão. Mas o que isso significa?

Continuar lendo “O Criovulcão de Ceres”

Vulcão Etna ajuda a vida a dar um jeitinho

O Etna é um vulcão boladão que volta e meia dá uma sacudidela na Itália. Situado na Sicília e é um dos vulcões mais ativos do mundo, além de ser um dos mais altos, com 3322 metros de altura. Você não quer morar perto do Etna; ainda mais que em 2012 aquela bagaça entrou em erupção no dia 18 de março de 2012, liberando uma bela duma coluna de cinzas, que chegou a cerca de 7 mil metros acima do nível do mar. Hefestos não estava de bom humor nesse dia.

Mas nem tudo é cenário de destruição. Natureza está pouco se lixando para você, seu macaco pelado! A vida sempre está em eterna competição, e por increça que parível, as toneladas de cinzas vulcânicas expelidas pelo Etna, somado ao frio extremo do inverno anterior no local, criaram um autêntico paraíso na bacia de Ierapetra, com 4.430 metros de profundidade). O que antes era um dos ambientes marinhos menos produtivos do Mar Mediterrâneo Oriental, mudou radicalmente seu destino.

Continuar lendo “Vulcão Etna ajuda a vida a dar um jeitinho”

A história do vulcanismo de Mercúrio

Mercúrio não é um planeta tão famosão quanto Júpiter ou Saturno. O menor dos planetas do Sistema Solar é por vezes esquecido da mídia, o que é uma injustiça. Tendo uma geologia interessante, que se assemelha a muito meteorito, Mercúrio tem muito a nos contar sobre nossos sistema, ainda mais levando em conta que ele apresenta vestígios de vulcões.

Uma pesquisa analisa dados do que parecem ser vestígios de uma grande atividade vulcânica em todo o planeta, mas que parece ter terminado há cerca de 3,5 bilhões de anos atrás. O que isso nos ensina?

Continuar lendo “A história do vulcanismo de Mercúrio”

Oxigênio que veio das profundezas da Terra

O primeiro ponto de virada na História da Terra… ok, não foi o primeiro, e nem pode ser considerado “de virada”. História é o que é. Mas um diferencial imenso foi o oxigênio. Sem ele, vida complexa não existiria, até que provem o contrário. Curiosamente, este gás disgramado é altamente oxidante (mesmo porque, o nome “oxidação” veio dele, apesar de ele não ser o único agente oxidante) e destrói tudo. Com falei tantas vezes, foi o responsável pela primeira grande extinção. Mas fica a pergunta: seres fotossintetizantes foram os responsáveis pelo oxigênio aparecer. mas qual seria a probabilidade?

Pesquisadores sugerem que o aumento da concentração de oxigênio na atmosfera terrestre era uma consequência inevitável da formação de continentes na presença de vida e de placas tectônicas.

Continuar lendo “Oxigênio que veio das profundezas da Terra”

Os vulcões que modificaram os polos da Lua

O Universo não é o lugar mais lindinho de se morar, mas é o único lugar… ao menos, por enquanto. Ou não. Sei lá. Só sei que este belo universo ordenado e criado por um projetista inteligente está a cada segundo pronto para nos mandar pra vala sideral. A Lua é um belo exemplo disso. O que antes era conhecida como uma imensa esfera maciça e lisa, Galileu provou que não é bem assim que a banda toca.

Se já não bastava ter sido criada por uma porrada que a Terra tomou de Theia, a Lua vem sendo bombardeada há bilhões de anos por meteoros e fustigada por emanações eletromagnéticas, partículas de alta energia e teve até gente pisando nela. É muito sofrimento.

Então, você pensa. Bem, pelo menos, nos pólos deve ser mais seguro, né? Bem, não é o que diz uma pesquisa, a qual diz que atividades vulcânicas intensas fez os pólos da Lua mudarem de lugar. Só falta ela ser arrolada nas denúncias do Lava-Jato!

Continuar lendo “Os vulcões que modificaram os polos da Lua”