Grandes Nomes da Ciência: Beakman

O kibe nosso de cada dia
Reflexões sobre o caso Mayara Petruso

Ele é o Senhor da Ciência, o Mago do Conhecimento, o Manipulador do Saber, o Supre-Sumo de tudo que se sabe e ainda vai se saber ou jamais se saberá. Ele é o incrível, fantástico, insuperável BEAKMAN!

FATO: A TV não é só lixo (só uns 99,9999999999%). Volta e meia sempre aparece algo excelente como programas do estilo Mundo de Beakman e se você não sabe do que eu estou falando, é porque tem uns 10 anos de idade.

Eu sou André e você vai entrar agora no MUNDO DE BEAKMAN!

FATO: Mundo de Beakman foi um dos melhores programas sobre ciência voltado para o público infantil (e que era adorado por adultos com massa cinzenta) já produzidos. O programa teve início em 12de setembro de 1992 e durou 4 temporadas, tendo seu término em 15 de março de 1997. Ele se baseou numa serie em tirinhas criadas por Jok Church chamado You Can With Beakman and Jax, onde alguns conceitos científicos e experiências eram explicados. Você pode ver algumas dessas tirinhas AQUI.

FATO:  O que faz as lagartixas conseguirem subir pelas paredes são as forças intermoleculares chamadas Wan Der Waalls.

O fantástico do programa eram as explicações doidas promovidas pelo Beakman, interpretado por Paul Zaloom, suas assistentes Josie, Lisa e Phoebe (que alternaram-se ao longo do programa) e do Lester, um ator decadente que conseguiu um emprego de rato de laboratório. Aliás, para mim, ele era o melhor do programa. Até tenho vontade de comprar uma fantasia daquelas.

FATO: Baleias são monogâmicas. Se elas perderem um parceiro, ficarão solteiras pelo resto da vida.

No início de cada programa, dois pinguins conversavam entre si e ligavam a TV no programa do Beakman. Ele sempre aparecia com um fato e apresentava o início do programa. A caracterização era show, porque o Beakman se apresentava de acordo com o senso comum: um cara meio amalucado, com um cabelão todo para cima e um jaleco de cor berrante. Aliás, o jaleco era outra coisa que eu queria comprar, apesar que trabalhei numa indústria onde uma das químicas usava um jaleco num tom rosa ofuscante e nós tínhamos que usar [óculos escuros quando ela chegava perto (não, não é mentira). No decorrer de cada episódio, espectadores enviavam suas dúvidas, as quais eram respondidas pelo Beakman. As cartas eram reais, mas durante o processo de tradução, os nomes e lugares foram trocados como “Fred Fabuloso de Franca” ou “Joaquim Elétrico de Motorópolis”.

Durante as explicações, Beakman aparecia fazendo o papel de muitos cientistas falecidos, mas também aparecendo como o professor Chatoff (ou I. M. Boring, no original), que dava aquelas definições chatas e herméticas contidas nos livros.

Só para vocês terem uma ideia, abaixo o Beakman explica como funciona o método Científico:

Se seu filho de 12 anos viu isso, ele aprendeu mais sobre Método Científico que qualquer criaBURRIcionista.

A série passou aqui, no Brasil, entre 1993 e 1998, mas sempre podemos contar com as reprises nos canais por assinatura.

FATO: Durante nossa vida, cresce cerca de 560 km de cabelo em nossa cabeça.

É uma pena que a televisão (principalmente a brasileira) dê tanto espaço para coisas ridículas feitas para débeis mentais, como Fazendas, Big Brothers e Ratinhos. Mas, levando em conta a alta audiência, temos uma clara percepção de como anda a formação intelectual e mental do brasileiro médio. Por falar em brasileiro médio, dei uma olhada na referência da Wikipédia Lusófona para informações e na parte de links de referência, temos…

FATO: O Mundo de Beakman é um daqueles programas que deixam saudades e que achamos que deveriam ser eternos, mas o mundo, diferente do de Beakman, não tem resposta clara para nossas perguntas e questionamentos. O máximo que podemos é aproveitar cada migalha de programas e documentários educativos de qualidade que aparecem (aqueles do Discovery e do History Channel me dão nos nervos de tanta besteira que passam, às vezes). Por sorte, alguns canais como o Boomerang (não, não é jabá mas aceito uma Ferrari de “lembrancinha”) fazem-nos o favor de reprisar os episódios. Pois só assim poderemos contemplar o Beakman e seu jaleco verdão, sendo ele um dos Grandes Nomes da Ciência. Ba Da Bin, Ba Da Ben, Ba Da Boom!

PS. Este artigo é dedicado à memória do ator Mark Ritts, falecido em 7 de dezembro de 2009, aos 63 anos.

O kibe nosso de cada dia
Reflexões sobre o caso Mayara Petruso

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας