Pombos, mensagens, heróis e fotos

“Guerras são o divertimento dos homens”
– Capitão Rodrigo Cambará

O Capitão Rodrigo até podia estar, em alguma medida, certo, mas guerras não são apenas um divertimento desleixado. É preciso se empenhar muito, principalmente na hora de eliminar os seus inimigos, vê-los fugindo diante de você e ouvir o lamento de suas mulheres. A mais cômoda forma de guerrear – se é que isso existe – é saber com antecedência o que seu adversário está fazendo e o que fará em seguida. Infelizmente, nem sempre o exército inimigo está a fim de cooperar, sem falar que eles insistem em não querer que você sabia o que eles estão aprontando, enquanto eles mesmos estão interessados no que você anda aprontando.

Há muitas histórias a serem contadas sobre isso, e toda guerra é um palco para experimentação tecnológica. Não apenas isso, pessoas criativas pensam em como melhorar o que já existe, ou, de acordo com o mote da Engenharia: se algo não pode ser melhorado, é porque está quebrado de vez e merece ser substituído por algo melhor.

Aqui teremos várias histórias e são histórias sobre a História. Sobre pombos, farmacêuticos, balões, fotos, e gente pensando muito antes do seu tempo, quando fax ainda não fora inventado mas de certa forma fora inventado. Quando drones seriam algo bizarro, havia muitas alternativas

Nisso, entra em cena eles, prontos a agilizar a troca de mensagens, sejam escritas ou imagens: as Armas de comunicação. Acompanhe-nos nesta viagem.

Índice


Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s