Acharam o que sobrou da Luzia. Sabem o que isso significa?

AVISO

Parem de ler imediatamente. Não reclamem depois.

Bom, acharam os restos dos restos que era o crânio conhecido como “Luzia”, o fóssil humano nativo das Américas. Segundo o que sobrou do Museu Nacional (lamento, mas eu tenho que falar assim. O Museu foi destruído para sempre. O que vão fazer é outro museu. Alguém tem que falar a verdade), os ossos, que já não estavam tão ótimos assim, foram encontrados em estado mais deplorável, graças a uma sortuda incompetência generalizada. Se antes a caveira não estava totalmente preservada, do que tinha lá só acharam 80% (entenderam o “resto do resto”?). O anúncio foi eito ontem (19/10), mas não disseram quando encontraram a ossada.

Ah, sim! E não acharam uma caveirona (que não estava completa, frise-se). Acharam os cacos da caveira. Você pode achar que isso é uma vitória, e se pensa assim é porque você é muito burro! Não há vitória numa catástrofe daquela magnitude.

A Luzia ficava numa ala separada do acervo, dentro de um armário e de uma caixa de metal. Sim, algo muito bem protegido, principalmente num incêndio. Incêndio que tudo mundo que trabalhou no Museu sabia que ia acontecer. Não era uma questão de “se”, mas “QUANDO”!

E não, a caixa não adiantou muita coisa, pois só 80% do fóssil foi encontrado e em pedaços. Agora é só remontar, certo? Errado! Não tem verba pra isso! A verba foi gasta com o Tedson pra chupar pirocas em banheirão, com o Victor para participar de orgia gay, com homeopatia pra vacas etc. Crowdfunding? Ótimo, mas só para financiar dispositivos de energia infinita que nunca são mostrados ou levar estudantes de astronomia em turismo para o ESO, o lugar de onde o Brasil foi expulso na melhor linha “olhe, mas não toque. Você é turista como todos os demais”.

Acharam a Luzia. Todos comemoram, sem se dar conta do absurdo que estão comemorando. É tipo paulistano fazendo feriado para comemorar uma guerra que perderam. Achar cacos de um fóssil destruído pela incompetência gerencial do Brasil é pra ficar puto, não para gritar “Yupieeeeeee”. Vocês e seus coraçõezinhos puros me enojam. Vocês comemoram porque se indignar dá trabalho. É mais fácil se indignar com algo mais do que recorrente: político mentindo. É algo fácil pois basta uma palavra de ordem e uma hashtag. Mas vocês elegeram deputados e senadores que cuidarão do Museu? Nem podem, o Museu não existe mais, foi assassinado. O esqueleto da construção deveria ser uma escultura de nossa desesperança, um marco de nossa imbecilidade, um monumento de nossa incompetência.

Que todos os cacos de Luzia sejam enviados a museus de verdade, como o Museu de História Natural de Londres ou ao Smithsonian. Que nos ossos carcomidos – chamuscados e assombrados – das colunas do prédio do Museu Nacional fique a abrangência do terror, e que seu espaço seja feito um baile funk para que, nas cinzas fumegantes, se acenda a pira da desgraça que este país é, povoado pela população ignóbil que dele faz parte e o ajudou a ser o que é.


Fonte: G1

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s