Hubble descobre planetão gigante com estratosfera quente feito diabo

Nova técnica ajuda a ver o coração em 3D para auxiliar cirurgiões
Grandes Nomes da Ciência: Maria Mitchell

Ele está velhinho, mas ainda dá no couro, fazendo a alegria de muita gente. Não, não estou falando do seu Antenor, 70 anos, 32 filhos, o mais novo com 7 anos. Estou falando do Telescópio espacial Hubble, que está de olho em tudo pelo Universo afora (ok, ele não fica tomando conta da vida do seu Antenor). A mais recente descoberta é num exoplaneta. Não que exoplanetas sejam mais novidade (tá bem, são!). mas o interessante foi o que foi descoberto num exoplaneta: a comprovação de uma estratosfera.

Você pode ser um chato e perguntar “E o Quico?”, mas relaxe. Este artigo não é pra você de qualquer forma. É pra quem se interessa por Astronomia. Ter uma estratosfera e algo que foi comprovado em planetas no nosso Sistema Solar, mas não num exoplaneta. Pelo menos, não uma estratosfera, que seria uma massa de gases cuja temperatura extremamente elevada.

Eu sempre faço uma pegadinha com meus alunos: “Quem aqui já andou de avião? Gostaram do ar-condicionado dele? Pois é, não é um ar-condicionado, é um aquecedor.”

Lá alto à beça a temperatura é muito baixa, em torno de 50ºC abaixo de zero. Um dos motivos é a baixa umidade. Não-raro, ambiente mais úmidos tendem a ser mais quentes e abafados, formando uma verdadeira sauna a vapor natural. O inverno costuma ser mais frio, não só por causa dos raios do Sol mais oblíquos, mas por ser um clima mais seco.

Claro, uma temperatura de -50ºC não é lá muito quente para padrões humanos, mas quem se importa com esses macacos pelados que desceram da árvore há ridículos 200 mil anos? Só que Vênus dá uma gargalhada frente a essa temperatura. Só que o WASP-121b dá uma tapinha nas costas de Vênus e diz “my sweet summer child”.

Este exoplaneta é pequenininho. Algo da ordem de 1,2 vezes o tamanho de Júpiter. Achou grandinho? Bem, seu raio é cerca de 1,9 vezes o do planetão Júpiter. Achou muito? Você vai adorar saber, então, que seu período orbital é de estonteantes 1,3 dias!

Como? O período orbital de Júpiter, mais conhecido como “ano”? O equivalente a 12 anos terrestres.

O insano período orbital de WASP-121b é devido à sua proximidade de sua estrela, e por bem pouco eles não estão virando uma coisa só. Será este o indício de uma grande inteligência universal? Esperar bilhões de anos para que seres humanos desenvolver tecnologia para perscrutar o Universo para dar de cara com isso esta mega-inteligência mostrar que é fodona? Bom, tem gente que acha um projeto inteligente a uretra passar por dentro da próstata, sem nenhum motivo justificadamente inteligente.

WASP-121b está tão perto que o topo de sua atmosfera está a uma agradável temperatura de 2500 ºC. Isso faria a maioria de nossos metais entrar em ebulição e faria adamantium começar a derreter.

Os espectrômetros do Hubble captaram assinaturas de vários gases, entre eles água, que nem mais está em estado de vapor, mas sim de gás, pois está em sua temperatura crítica. Temperatura crítica é aquela que basta você comprimir o vapor para que ele volte a ser líquido. Acima desta temperatura, ele é chamado “gás”, e é o que acontece com nitrogênio, hidrogênio, dióxido de carbono etc, que são liquefeitos não só aplicando pressão, mas através deum sistema de resfriamento.


Você sabe que ele não é realmente deste jeito

Aliás, o King of Random fez um sistema para liquefazer nitrogênio e, com ele, conseguiu liquefazer oxigênio.

Voltando ao gás água, ao ser elevada para as camadas superiores da atmosfera de WASP-121b, a água acaba naquele calor absurdo, e suas moléculas começam a emitir uma assinatura luminosa de comprimento de onda bem definido. Em outras palavras, a água começa a cintilar, e foi isso o que o Hubble captou, entre várias outras substâncias, como óxido de vanádio e o óxido de titânio que acabam sendo volatizados e indo parar naquele inferno de gasoso, que possui belas quantidades de ozônio, o qual absorve quantidades absurdas de luz ultravioleta da estrelona do mal, transformando isso em calor, o que ajuda a manter a atmosfera quentinha e aconchegante.

Agora chega a parte do videozinho. Aproveite, pois ele está em 4K, com 360º, em que você poderá colocar no seu cardboard ou similar e ficar igual a um mané, dando voltinhas pela sala.

A descoberta foi publicada no periódico Nature.

Nova técnica ajuda a ver o coração em 3D para auxiliar cirurgiões
Grandes Nomes da Ciência: Maria Mitchell

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • cloverfield

    Já existe alguma explicação para exoplanetas gasosos estejam tão próximos de suas estrelas?
    Não consegui achar nada sobre isso.