As vergonhas astronômicas de uma apostila do Observatório Nacional

Nova onda: Glitter na bacurinha, com sabor tutti-frutti
Ímãs são usados para segurar olho que mexe muito

Meus espiões trazem sempre novidades do mundo de Hades. Uma delas é o curso de ensino a distância do Observatório Nacional, com a maravilhosa (pelos motivos errados) apostila que eles estão usando, com uma qualidade… olha, esta obra é tão única que eu nem sei como classificar, porque até tosqueira tem alguma qualidade perto daquilo.

A apostila é tão vagabundérrima que, para eles, Plutão ainda é planeta, as unidades estão erradas e há uma zona de diagramação, mediante o melhor do pior que o Poder Público pode prover!

A apostila que compõe o curso de Educação a Distância promovido pelo Observatório Nacional, iniciado no último dia 3 de julho, estava disponível para download, mas o buchicho do lixo que estava fez com que o pessoal tirasse do site.


Clica aê!

Só que aqui temos para a posteridade. Você pode baixar NESTE LINK. E não. Dizer que “a apostila saiu sem ser revisada” não engana ninguém. Saiu uma merda e ia ficar daquele jeito se ninguém falasse nada.

A Yara fez uma postagem apontando vários erros. Eu também marquei. Se vocês baixaram a apostila que eu coloquei na nuvem (blé!), verão que eu fiz umas marcações. Basicamente, aquilo tudo que a Yara disse, como falta de referência nas fotos, claramente chupadas de qualquer jeito da Internet, Plutão ainda ser planeta, Ceres apenas um asteroide e mais um monte de defeitos, como não saberem o básico de símbolos de elementos químicos, mesmo porque, o símbolo químico do silício não é 10,8, seja lá de onde a mula inventou isso. As unidades estão expressas erradas e a parte do “vírgula imaginária” me mistificou.

Para falar a verdade, o que mais me impressionou foi isso aqui:

Run, Barry, Run!

Em todo o documento tem vários ícones do Flash (a plataforma, não o super-herói). Era para ter uma animação ali? Mas isso não é um PDF? COMO AÇIM?

Aquilo está vergonhoso e ainda bem que tiraram do ar. Espero que parem com esse negócio de EAD, pois já mostraram que são bons de marketing (bonito, o troço está, ainda mais na hora de puxar o saco), mas como conteúdo está uma merda sem tamanho, e o Observatório Nacional não merece ser conhecido por aquela ignomínia. Eu fiquei com vergonha alheia, ainda mais por saber que não foi cagada de estagiário, mas de gente que deveria saber um pouquinho.

Claro, ninguém é obrigado a saber tudo. Então, não façam apostilas, não criem um sistema de Ensino à Distância. Fiquem só lá, amargurando os anos de glória do Imperial Observatório Nacional, criado por Dom Pedro I, cujo legado está sendo jogado na lama pelo descaso do poder público e, pior ainda, por quem trabalha lá, que deve ser considerar brasileiro suficiente para odiar ciência e fazer qualquer coisa de qualquer jeito, tocando um foda-se.

Para finalizar: o melhor vídeo do canal do Observatório Nacional, apesar de estar lotado com “vídeos” de programas de rádio, pois Soundcloud é coisa de hipster.

Nova onda: Glitter na bacurinha, com sabor tutti-frutti
Ímãs são usados para segurar olho que mexe muito

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!