Grandes Nomes da Ciência: MacGyver

Entre condenadas à morte e presidentes desinformados
E se futebol fosse noticiado como fazem com descobertas científicas

macgyver.jpgMuito provavelmente, você está tendo uma das duas reações: 1) Legal! Mais um pouco sobre cientistas que são pouco divulgados ; 2) MacGyver? O da série? WTF?

Se você teve a primeira reação é um coitado que não teve infância e nunca viu os filmes do MacGyver. Sua existência miserável é desprovida de sentido e o melhor que você pode fazer a si mesmo é se matar neste exato momento; ou pode sentar e ler o que eu tenho a dizer (e depois correr atrás para ver todos os filmes). Aos que sabem quem foi MacGyver, basta pensarem direitinho e entenderão porque eu digo que ele é peça-chave da divulgação científica.

Senhoras e senhores, apresento-vos Angus “Mac” MacGyver, herói por excelência, carismático, envolvente e vindo de um tempo onde força-bruta nem sempre era garantia de bons filmes, sem também apelar para ridículos enredos mela-cueca.

MacGyver é um dos ícones dos anos oitenta e teve seu nome imortalizado até mesmo num termo do dicionário Webster: o MacGyverism. Termo que eu proponho que seja dicionarizado também.

MacGyverismo
(substantivo): Ato ou efeito de criar engenhocas com os materiais mais bizarros e aparentemente inúteis, criando soluções hiper-criativas, como construir uma bazuca com um cano de escapamento de um carro, lanterna, gasolina e estopa.

O que diferencia o MacGyver dos outos heróis é que ele não usa de violência. A bem da verdade, Richard Dean-Anderson, o ator que interpretou o MacGyver de 1985 a 1992 – hoje com 60 anos – é extremamente anti-armamentos. MacGyver não usa armas de fogo! No máximo, as usa como apetrecho (como no caso de usar uma espigarda de dois canos para segurar um fio detonador de bomba, soldando o mesmo com o chumbo da munição no corpo da arma, para poder cortar o fio e passar por baixo da espingarda. Quero ver o Capitão Nascimento fazer isso!). Depois de alguns episódios é que sabemos que essa recusa em usar armas de fogo provém de um trauma de infância, onde um de seus amigos faleceu ao brincar com o .38 do pai.

As soluções que o MacGyver usa são para lá de mirabolantes, sempre fazendo uso de seu canivete suíço (morram de inveja, losers! Eu tinha um canivete suíço autêntico quando era adolescente, enquanto vocês tinham aquele de plástico da Glasslite) e fita do tipo veda-tudo. Seu intelecto sobrepujava qualquer força bruta. Apesar de ele exagerar às vezes, como fazer um maçarico com lascas de aros de bicicleta e ferrugem. O cara é um ícone tão forte que os Myhtbusters dedicaram seu 100º episódio ao fantástico MacGyver. Ok, alguns dos métodos macgyveristas foram desmentidos. Isso não é importante.

Como não é importante? Onde já se viu ensinar coisas erradas? bláblábláblá!

Tá. Senta lá, Cláudia!

O que o MacGyver fez – e eu imagino que não era bem o que os produtores e criadores da série tinham em mente – foi criar uma cultura própria. TODOS os garotos queriam ser o MacGyver. TODOS os garotos queriam aprender os meandros das técnicas que ele usava. TODOS queriam um canivete suíço (Eu tinha! Eu tinha!). Nenhuma violência gratuita, palavrão, sexo explícito, uso de drogas, personalidade arrogante etc. Nada do que faz sucesso hoje em dia era visto nos filmes daquele carinha de mullet (pelo amor de Hades, o que era aquilo que usávamos na cabeça?). MacGyver era um herói clássico, comparável a Odisseu (Ulisses, para os romanos), que resolvia as pendengas com monstros, ciclopes, harpias etc. na base da esperteza, enquanto Aquiles partia pra porrada. Bem, no final Aquiles morreu com uma ridícula flechada na bunda no calcanhar e Ulisses mostrou o dedo médio para o deus Posseidon. Quem era o tal, hein?

MacGyver fez muito pela divulgação científica, pois todos queriam saber como, diabos, chocolate poderia vedar um tanque contendo ácido sulfúrico (a sacarose sofre violenta desidratação intramolecular, produzindo uma massa esponjosa e impermeável de carbono) ou como um ovo poderia consertar um radiador (a clara do ovo é albumina quase pura e, como toda proteína, sofre desnaturação pelo calor, formando uma massa durinha que estamos acostumados a ver quando fazemos ovo frito). Eu ainda espero que caia um satélite aqui perto de casa para que eu possa fazer um ultra-leve…

Carl Sagan sempre questionou porque normalmente os heróis eram aqueles que resolviam os problemas no braço, e não um que estudava ciência e pesquisava por novas descobertas. MacGyver É este herói. Angus “Mac” Macgyver – o herói que marcou uma geração e mostrou-lhes que complicadas situações podem ser “facilmente” resolvidas unicamente com o intelecto e conhecimento científico – é um dos Grandes Nomes da Ciência.

Entre condenadas à morte e presidentes desinformados
E se futebol fosse noticiado como fazem com descobertas científicas

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Realmente, em tempos sombrios como os atuais, onde se endeusa a força bruta pela força bruta, e se trata a inteligência como lixo, relembrar um ícone oitentista como o MacGyver é alentador para qualquer um que preze o bom uso do cérebro.

    Porque, pra bolar soluções como as que ele bolava, haja cérebro!!! 😀

  • Gutenberg

    Não tive o prazer de acompanhar a série original, dada a minha idade; no entanyo, graças ao Nosso Senhor Supremo Torrent, assisti toda há série uns dois anos atrás. Mesmo com uma qualidade sofrível, acabei adorando a série.

    Parabéns pela abordagem descompromissada assumida neste GNDC, André.

    Also: http://xkcd.com/444/

  • Gutenberg

    No comentário anterior, substituam “entanyo” por “entanto” e “toda há série ” por “toda a série” (é nisso o que dá fazer as coisas distraído).

  • cescfelix

    verdade acho que produções como esta , tinham um intuito de mostrar que a ciencia é super interessante em todos os aspectos e campos… lembro-me quando ele matou um cara com o próprio reflexo,, he he… ele colocou um espelho de frente pra quem abria a porta,, o ” vilão” entrou com a arma em punho e se assustou com seu reflexo e ai já era ……!!!

  • cescfelix

    ah é que atras do espelho se lembro bem tinha um cilindro, tipo um destes spray inflamavel… e ai bum!!!

  • Altius

    Ele vai voltar:
    http://omelete.com.br/cinema/filme-de-macgyver-contrata-roteirista/
    Não sei se com aquele mullet xg, mas ja faz um tempo que a galera quer um filme. La tem um comentário perfeito:
    “Imaginem o que o MacGyver faria hoje me dia com um IPad, 2 litros de coca-cola e um pacote de Menthos????” rrrsss!
    Acho que tem espaço pra uma série desse nível, afinal outras com temas científicos em outras linhas como Doutor Who (malucona), TorchWood(spin off malucona de Dr Who) ou Fringe (muito legal) tem milhões de fãs! Cabe a do Angus com certeza!

    Administrador André respondeu:

    Espero que não. Eles sempre conseguem estragar as antigas séries.

  • Altair5

    Foi bem na época do serviço militar(éééca!!!),realmente o MacGyver fez uma bela divulgação científica.Atualmente só Monk e CSI salvam… 🙂

  • Minha reação foi c) aaaaaaaaahahahaha!!!!!!
    Eu assistia o seriado direto. Entendia um pouco de hidráulica pra me decepcionar com o final.

    Teve uma série recente, Prison Break, em que o herói, engenheiro, usava engenharia pra solucionar os problemas. Era bem violenta, mas ele não as praticava (muito).

    Próximo ‘GNC’: Beakman!

  • Morte

    Quero voltar no tempo. Era feliz e nao sabia.

  • Rafael

    Bah momento flashback!!!
    Lembrei dos meus domingos de criança, quando a Globo anunciava: Rede Globo apresenta Profissão: Perigo! Sensacional. Aqui no RS tinha uma rádio que apresentava um momento cômico MacGyver, contavam histórias mirabolantes onde ele teria desmontado um reator nuclear com cuspe, chiclete e líquidos vaginais! Hilário! MacGyver eterno!

    Administrador André respondeu:

    Me toquei de uma coisa. Havia um jogo antigamente (acho que era “Como as coisas funcionam”), onde vc fazia “missões” com um monte de coisa espalhada pela tela. Tipo, uma corda, fósforo, barbante etc, visando fazer um foguete voar. Era um jogo educacional, mas muito bom. poderiam fazer algo mais caprichado, tendo o MacGyver como personagem do jogo, ondele iria coletando um monte de treco pelo caminho a fim de servir de ferramentas para conseguir executar tarefas, da maneira como vc idealizar.

    Senhores geeks de plantão, taí um jogo que vcs conseguiriam um bocado de dinheiro se conseguissem desenvolver.

  • Rafael-PE

    Nunca tinha visto o Macgyver por esse lado…
    Porém sempre ví que seus feitos,pelo menos na grande maioria,tem certa lógica!
    Como fazer um hidro-avião decolar com apenas alguns fogos de artificio(o principio ta certo,porém os fogos não tem força de impulsão suficiente para empurrar o hidro-avião).Muito Legal!!!

  • Pingback: Artista cria “Jesus Machão” para atrair jovens. Mas hein? » Ceticismo.net()

  • batled

    Excelente post. Eu era e sou fã do Magyver… 😛

  • Irres Ponsavel

    Beremiz Samir é ninja também. É o Macgyver da matemática. O livro http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Homem_que_Calculava sem dúvida nenhuma, é o meu preferido. Li quando criança e até hoje dou uma revisitada nas estórias….

    Administrador André respondeu:

    https://ceticismo.net/2010/09/18/grandes-nomes-da-ciencia-malba-tahan/

    Irres Ponsavel respondeu:

    @André, Li, e voltei ao segundo grau – bom demais. Sugestão: colocar o link na parte “Artigos relacionados:” deste artigo.

    Administrador André respondeu:

    Eles são automáticos. Não tenho como mexer, mas é só olhar a serie, ué.