Jules Allix: o anarquista feminista inventor com ideias estranhas

A todo momento chega algum “visionário” com uma ideia disruptiva. Aquela ideia fenomenal que soa “como ninguém pensou nisso antes?”, mas assim que você examina, entende muito bem o motivo por não terem usado. Um desses visionários foi um sujeito chamado Jules Allix. Ele pensava fora da caixa (ou fora da casinha). Teve inúmeras ideias e uma delas seria uma revolução em termos de telecomunicação: Um telégrafo que funcionava à base de caracóis.

Jules Allix nasceu em 9 de setembro de 1818, em pleno século XIX, o século das invenções, quando a Ciência virou uma moda fantástica. Todo mundo era cientista, todo mundo queria ser cientistas. Todo mundo achou que ficaria riquíssimo com a Ciência. Claro, isso era uma bobagem que se provou depois, já que quem podia fazer ciência erma os ricos.

Allix era uma figura… como direi? Pitoresca? Sim, creio que posso defini-lo assim. Ele foi um socialista, anarquista, político ligado à Comuna de Paris, além de ser inventor e feminista, algumas coisas não eram bem-vistas naquela época. Ok, nenhuma dessas coisas era bem-vista. Enfim.

Allix, como bom anarquista que era, não aceitava o sistema de comunicação de sua época, e ao estudar como animais conseguiam se comunicar à distância (sim, eles conseguem), teve a brilhante ideia baseada em nada: usar a capacidade de caracóis de formarem uma rede de comunicação e usar isso para adaptar um telégrafo que sairia barato e eficiente.

O único probleminha deste plano: caracóis não têm estes poderes mágicos. De onde este sujeito tirou isso?

Bem, de acordo com o próprio Allix, caracóis conseguem se comunicar em uma “força magnetista” através do meio ambiente. Uma vez que dois caracóis se copularam um com o outro, ainda segundo Allix, eles estarão ligados para todo o sempre. Dessa forma, um caracolzinho depois de ter dado uma bimbada numa caracolzinha (just kidding: caracóis são hermafroditas. Não existe isso de macho e fêmea, separadamente, mas agora a gente parte pra zueira, porque… né?) o caracolzinho estará sempre ligado na caracolzinha e qualquer mudança em um afetaria a outra por meio de ação à distância. Como a Mecânica Quântica ainda não tinha sido inventada, não pode apelar para a desculpa do entrelaçamento quântico.

A bem da verdade, não foi Allix quem criou os princípios da chamada “bússola pasilalínica simpática”. Essa técnica de “caracóis simpáticos” (não ria), foi idealizada em 1850 pelo francês Jacques-Toussaint Benoît, partindo do pressuposto de que os caracóis estabelecem uma ligação telepática permanente entre eles. Pense num professor Xavier molusco. Pois, é. Allix desenvolveu essa… teoria baseada no efeito que ele chamou “Simpatia galvano-magnetico-mineralo-animalo-adânico”. Ele demonstrou sua ideia em Paris nesse mesmo 1850 colocando uma fileira de caracóis em uma caixa com ranhuras que correspondiam a cada letra do alfabeto.

Cada caracol tinha um parceiro com o que tinha “ligado” em uma caixa idêntica, com os dois dispositivos separados por uma cortina. Quando um caracol foi cutucado em um local, o caracol correspondente reagiria no outro local em um processo que Allix chamou de “comoção escargogética”. A manifestação não foi tão bem-sucedida nem tão rigorosa quanto o esperado, mas nunca mais foi julgada. Ainda assim, ficou no imaginário popular graças ao entusiasmo de Allix, embora nunca tenha sido provado.

Apesar de inventor excêntrico, Allix realmente tinha a intenção de um mundo melhor. Por causa das suas ações e protestos, ele foi condenado em 17 de julho de 1872, por participar da Comuna De Paris, ficando preso até 1879, quando recebeu anistia.

Alix ainda tocou muitos dos seus projetos e enveredou por investigar motos perpétuos, que também não deu em nada, óbvio. Mas eu ainda acho que seu melhor trabalho foi a sua dedicação pela causa feminina.

Jules Allix foi profundo defensor de uma República Social-Democrata. Também fundou a “Liga para a Proteção da Mulher”, da qual foi vice-presidente, e em 1885, Allix presidiu a “Federação Socialista Republicana”, na qual apresentou uma lista de mulheres candidatas às eleições legislativas de 1885. Em 1887, ingressou na “Sociedade para a melhoria da sorte das mulheres e a reivindicação de seus direitos”, tornando-se seu secretário em 1892, cargo que ocupou até sua morte em 1º de setembro de 1903.

Jules Allix realmente foi uma figura e tanto.

4 comentários em “Jules Allix: o anarquista feminista inventor com ideias estranhas

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s