Brasil que odeia Ciência continua o mesmo, mas fingem que é novidade

As pessoas não-raro me detestam simplesmente porque eu não falo a verdade. Eu esfrego logo a cara de todo mundo na verdade como esfregaria numa parede chapiscada. Dói, mas está lá e você não poderá ignorar. Todo mundo fala mal do atual governo. Com razão, já que são um bando de vagabundos desclassificados. O problema é que todos os governos são tocados por vagabundos desclassificados, mas se recusam a aceitar, pois não pode falar mal do parasita vagabundo desclassificado que tanto amam.

A nossa história começa quando saiu a notícia de uma reunião entre a equipe técnica do Ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque com a Fundação Cacique Cobra Coral, já conhecida nossa e que alega controlar o tempo.

O motivo da reunião é a crise hídrica que MAIS UMA VEZ assola o país. Todo ano, TODO MALDITO ANO tem esta merda já que escassez de chuvas no período do inverno é um inferno, mas é periódico e já deveriam ter se preparado para isso. Segundo a Veja, foi a Afundação Cacique Minhoquinha quem enviou um alerta ao Governo Federal, alertando para os riscos de um apagão etc. etc. E que eles conseguem controlar o tempo etc. etc.

Não foi o Ministério quem pediu a reunião. Os técnicos do Ministério (os toscos do segundo ou mais certamente terceiro escalão) é que participaram do encontro virtual. Obviamente, os técnicos tiveram que aturar a xaropada, que aconteceu na última quinta-feira, 14/10. Segundo Guilherme Godoi, um dos técnicos do Ministério na reunião, não houve avanço. Foi na base do “ok, obrigado por seus serviços, vamos entrar em contato qualquer hora, beijo, me liga”.

Entretanto, há 12 anos, uma certa ministra teve que ir ao Senado dar explicações sobre as causas do apagão que aconteceu em quase todo o país (não, não foi no governo FHC. Naquela época teve as chamadas “bandeiras” cobrando valor maior para as pessoas gastarem menos e justamente evitar o apagão). O nome da ministra era Dilma Roussef, então ministra da Casa Civil, junto com o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão. Junto foi um membro da Fundação Cacique Chovedor, figurinha carimbada de várias prefeituras e governadores. E se o Eduardo Paes hoje falar mal, bem, ele também tem telhado de vidro.

Noblat, mestre em barrigadas e noticiar coisas totalmente mentirosas, veio que o Ministério chamou a FCCC, mas não dá nenhum detalhe. Não dá, porque não foi isso que aconteceu.

Outro ponto é manchetes tipo: Ministério da Ciência aposta em spray anti-Covid para mãos à base de nióbio

Na própria notícia, bem no primeiro parágrafo, o título é desmentido. Uma empresa tipo startup de um professor da UFMG, que ganhou uma verba de projeto que veio da Finep, que é vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, por meio de um edital específico de combate à Covid-19. O produto passou pela ANVISA, mas em nenhum ponto é dito que será usado pelo MCTI ou que o governo irá usar ou qualquer coisa neste sentido. O corpo do texto não tem nada a ver com o título.

Mas aí, quando eu critico pesquisas pagas com dinheiro público, como o Tedson indo chupar piroca, não pode, tem que respeitar a ciência, tudo certo. O cara fazer spray de nióbio tem que ser criticado, porque é o governo de outro parasita, não do parasita que tanto amam. Cadê os incríveis projetos para substituir respiradores, como este lixo aqui:

Foi uma enxurrada desses dispositivos de matar pessoas com barotrauma. Vejam outro:

Viram a luz do dia? Não, mas um monte de merda deste calibre ganhou verba pública, também, e todo mundo aplaudiu como foca. Quando eu apontei que isso ia dar ruim, me xingaram, como sempre, a ponto de eu perder a conta (uma delas. A outra foi porque eu disse que índios caçavam araras. Sério!).

A bosta do governo já faz merda demais, não precisam inventar outras. Vão lá e pressionem o miserável, mas isso não dá cliques ou compartilhamentos, né? Ele dá um berro, todo mundo mete o galhinho dentro, preferindo xingar no Twitter. Isso, além de “esquecerem” que todas as merdas feitas hoje foram feitas por outros governantes tão vagabundos quanto, com Fundação Cacique Cobra Coral gravitando pelos poderes há décadas. Um absurdo, mas HEY, vamos esquecer o passado. Temos muito o que compartilhar e hitar na internet.

4 comentários em “Brasil que odeia Ciência continua o mesmo, mas fingem que é novidade

  1. Essa onda dos respiradores feito em casa me deixou cabulado. As pessoas pensam que o pulmão é um pneu de carro? Caralho! Quero ver se algum arrobado desses deixava colocar a própria mãe numa bosta dessas.

  2. Ideologia política virou religião e tem seus deuses e textos sagrados(bostonaro, luladrão, constituição, CP, ECA, etc). O atual governo basta respirar pra vir uma crítica (com razão muitas vezes, mas na maior parte é criticar apenas por criticar). Porém, quem o faz tem teto de vidro. Brasileiro adotou esse mantra de “eu apoio a ciência” , mas na escola nunca prestaram atenção nas aulas, não estudavam em casa, até hoje odeiam leitura e escrevem só no smartphone e PC(errado ainda). Manda calcular uma massa molar ou pergunta de qual família é o animal esponja marinha pra ver a cara de paisagem de quem repete esse mantra de apoio a ciência. Não sabem, apenas dizem FORA BOLSONARO ou VOTO IMPRESSO.
    Uma hora ele sai, governo tem prazo fixo pra acabar e o afegão médio de terras tupiniquins ainda continuará sem saber o que é uma tabela periódica ou placas tectônicas.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s