Participe do concurso resolvendo o problema número 1 dos astronautas: o número 2

Mandar uma tripulação humana para o Espaço, ao invés de robôs, tem suas vantagens, principalmente se você viu filmes ruins como 2001, uma Odisseia no Espaço (sim, eu acho um filme ruim. Não gostou, azar. O blog é meu. Rá!) A bem da verdade, HAL-9000 estava certo e humanos só fazem merda. Pensando nisso (de uma forma alegórica e literal), a preocupação número 2 da NASA (a número 1 é manter os astronautas vivos) é como o astronauta fará o número 1 e o número 2. Claro, na Estação Espacial Internacional, tem banheiro, e no caminho de ida, certas partes estão mais fechadas que as escotilhas e não deixam passar nada.

Mas e na Lua, próximo objetivo? Infelizmente, não dá para ter uma “casinha” espacial, mas fazer nas calças não é uma opção. Ou é?

A NASA, a bem da verdade, nunca deu muita atenção a construir banheiros adequados nas missões Apollo. Motivo? Eles não estavam lá por muito tempo. Era só na base de mostrar que estavam lá, dar um rolê de jipe e jogar golfe.

Ok, a parte do golfe foi sem a NASA saber, com os tacos devidamente contrabandeados pelo Alan Shepard, aquele zueiro.

Os astronautas das missões Apollo, ainda assim, precisavam se dedicar ao fim de todas as coisas ingeridas. Por isso a NASA, sem o menor senso estético, criou sistemas de coleta de urina, como esta… coisa:

Sim, é uma camisinha gigante. O pior é que o pragmatismo dos engenheiros não levou em conta a psicologia humana. Estes coletores tinham apenas três tamanhos: pequeno, médio e grande. Se você conhece um mínimo de como o cérebro masculino funciona (ou “funciona”), já sacou que todos os astronautas escolhiam o modelo grande. O problema é que isso acarretava que a camisinha-do-xixi ficava frouxa e a urina vazava. O pragmatismo dos engenheiros corrigiu isso: os tamanhos passaram a ser Grande, Gigante e Monstruoso.

O treco completo é este aparelho a seguir. Não, aquilo não é um sabre de luz. Mas pelo menos não entra em outros lugares. Sim, é vergonhoso mesmo assim.

O Número 2 era outro problema e o problema era, de novo, o pragmatismo cego dos engenheiros. Afinal, o que seria ótimo para coletar resíduos sólidos (ou nem tanto)? Isso mesmo! Sacos de lixo.

E vocês acham que ser astronauta é cheio de glamour.

Tempo passou e a NASA preferiu usar algo que seu filho conhece bem: fraldas. Obviamente, sendo mais “tecnológica” e vinda de um órgão (ops) governamental, claro que tinha que ser mais desajeitado e mais caro. Este aqui, por exemplo, era o fraldão das mulheres.

Desta vez, a NASA está lançando um concurso “Lunar Loo”, esperando que os participantes venham com alguma ideia genial (espero que não só de engenheiros) para um Número 2 Galáctico. Entretanto, ainda terá que obedecer a alguns critérios: o sistema do banheiro deve funcionar tanto na microgravidade do espaço quanto na gravidade lunar.


Eu não criei esta imagem!

O banheiro também deve ser utilizável para todos os astronautas, independentemente do sexo (especificamente, homens e mulheres, não mediante o tamanho das partes). Não, Tedson. Você não pode ir lá testar o banheiro.

Ao vencedor, mais que as batatas! O prêmio total é de 35 mil de dólares (ou o PIB do Brasil se converter para real), que será dividido entre os três principais projetos, sendo 20 mil para o primeiro lugar, 10 mil para o segundo e ridículos 5 mil de dólares para o terceiro lugar.*

Já é um começo para se cercar de mulheres, automóveis, mulheres, mansões, mulheres e iates, mas já é alguma coisa. Os vencedores também terão direito a uma visita aos bastidores do Johnson Space Center da NASA e terão a oportunidade de se encontrar com engenheiros da NASA e, possivelmente, com um astronauta. Até poderá dar uma cotoveladinha nele e dizer “quando estiver lá sentado, lembre-se de quem proporcionou isso. Wink Wink”

Os três principais vencedores da competição júnior não serão elegíveis para o prêmio em dinheiro, mas sairão com algum crédito e uma camiseta da NASA. So much win!

Participe AQUI


* O José Paulo me chamou a atenção para um detalhe. O prêmio não é 35 milhões de dólares. É 35 mil. Aí mesmo que não dá pra comprar os automóveis,iates, mansões…

Valeu, Zé. Mas continua sendo maior que o PIB do Brasil em reais. ;)

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s