Da recente descoberta da carta de Galileu e sobre como continuam com desinformação

Paraplégico anda de novo. Sem magia, é tecnologia
Os segredos escondidos nos dentões dos conodontes

Pessoal está entusiasmado com um documento sob a forma de uma carta que Gelileu teria escrito para seu amigo quando durante o processo em que sua batata estava assando em forno eclesiástico. Fui ler o artigo da Ars Technica, parei no primeiro parágrafo, olhei quem escreveu. Sim, jornalista, tinha que ser! Para começar já veio com a bobagem que Galileu foi acusado por dizer que a Terra girava ao redor do Sol. AINDA estão espalhando esta estupidez!

O artigo é Newly discovered letter by Galileo resolves puzzling historical Mystery (Carta de Galileu recentemente descoberta resolve mistério enigmático). O título já é uma bosta, mas piora com o cabeçalho “AND YET IT MOVES” (e ainda assim se move).

O parágrafo que começa a desinformação é

O renomado astrônomo Galileo tem sido elogiado há séculos por sua corajosa postura contra a Igreja Católica. Ele argumentou em favor da Terra movendo-se ao redor do Sol, e não o contrário, em contradição direta com os ensinamentos da Igreja na época. Mas uma carta há muito perdida foi descoberta na Royal Society em Londres, indicando que Galileu tentou suavizar suas reivindicações iniciais para evitar a ira da igreja.

O amonto de bosta de boi está malditamente alto!

Pra começar: Galileu não comprou briga com a ICAR por causa do movimento da Terra. Isso porque

  1. ICAR cagava e andava pra isso.
  2. Vários pesquisadores do Observatório do Vaticano já tinham proposto isso

Copérnico era mal-visto porque era um cônego e vivia maritalmente com a empregada. Não apenas isso, Copérnico era um safado que roubou o trabalho de Al Tusi, copiando tudo, inclusive os diagramas. Não apenas isso, até a DISPOSIÇÃO dos diagramas era igual, revelando um kibe de proporções astronômicas, isto é, ele não desenvolveu nada.

Osiander colocou aquele prefácio sobre aquilo ser uma hipótese por causa de dois motivos:

  1. Osiander detestava Copérnico
  2. Tecnicamente, aquilo ERA um hipótese, já que Copérnico, como bom kibador, não tinha feito nenhuma observação. Não havia telescópios ainda e nem quadrantes ele dispunha. Os árabes, sim, e um ENORME!

O problema de Galileu era sua cavalar arrogância, que fez com ele – de forma mais imbecil – dizer (em plena Guerra dos 30 Anos, com a ICAR guerreando contra Protestantes!) que os cardeais não sabiam interpretar a Bíblia, mas sim ele. E que o certo era a forma como ele fazia. Até então, ninguém ligava sobre se Vênus tinha fases, Júpiter tinha satélites naturais ou que o Sol era o centro do sistema solar, coisa que Kepler já provara bem antes ser o caso.

Kepler já demonstrara por meio de matemática que os planetas descreviam uma trajetória elíptica, com o Sol em um dos focos, e que assim que os planetas chegavam perto do Sol, aceleravam sua velocidade e iam mais lentamente quando se afastavam. Está tudo lá nas Três Leis de Kepler!

Ah, sim. Galileu detestava Kepler e dizia que ele não só não sabia nada de matemática como não sabia nada de Astronomia. Galileu sempre afirmou que as trajetórias eram círculos perfeitos, mas pessoal prefere ignorar esta parte.

Aliás, um bit aqui: quando foram perguntar a Newton qual deveria ser a trajetória que a Terra descrevia ao redor do Sol e ele chapou logo que era uma elipse, não era genialidade. Era sinal apenas que os outros não sabiam dos trabalhos de Kepler, mas Newton sim!

Durante o processo, Galileu jogou um migué para os cardeais olharem pelo telescópio, e eles se negaram. Negação da Ci~ecia? Não, é que eles perceberam que isso era falácia do Olha o Avião (no caso, Olha o Céu). Não era este o assunto do julgamento. Aliás, essa história que os inquisidores mostraram instrumentos de tortura pra Galileu é mentira. Também é mentira a parte do “Eppur si muove”. Isso é fanfic. Primeiro, ninguém teria como ouvir isso. Segundo, não era este o assunto.

O Vaticano sabia muito bem os movimentos do Sistema Solar. Motivo? Ele tinha e ainda tem hoje o mais antigo observatório astronômico em atividade: O Observatório do Vaticano, fundado pelo Papa Gregório XIII, em 1572, por recomendação do Concílio de Trento, que também recomendara uma nova reforma no calendário, criando o Calendário Gregoriano (que usamos até hoje), o qual entrou em vigor em 1582. Galileu nasceu em 1564. Seria IMPOSSÍVEL reformar o calendário achando que a Terra era o centro do Universo!

Outra informação que esquecem: A Pontifícia Academia de Ciências foi fundada em 1603, com o nome de Academia dos Linces. Sim, está ainda em atividade. Não, o Vaticano não é contra Ciência. O criador da Teoria do Big Bang era padre, e Mendel era um frei franciscano. Johannes Müller von Königsberg, mais conhecido como Regiomontanus, já tinha proposto que a Terra girava ao redor do Sol. E com um detalhe: Regiomontanus morreu em 1476! E não, Regiomontanus não enfrentou nenhum processo. ICAR não se importou nem um pouco com isso. Mesmo na época de Galileu, a ICAR não tinha posição oficial sobre a dinâmica dos corpos celestes. Não era importante pra ela. O problema foi Galileu sai espalhando pra geral que todos os cardeais não sabiam interpretar a Bíblia, a mesma proposição dos Protestantes, mas Galileu era muito burro para ter percebido isso. O processo de Galileu não foi por heresia, foi um “chega pra lá”. E disso resultou a carta que foi encontrada por Salvatore Ricciardo.

Ricciardo foi dar um rolé em Londres, procurando em várias bibliotecas britânicas qualquer comentário manuscrito sobre as obras de Galileu. Ele estava folheando inutilmente um catálogo da Royal Society quando se deparou com a carta que Galileu escreveu a um amigo em 1613. A carte era uma mostra que a água estava batendo na bunda e Galileu entrou em modo Full Controle de danos.

A jornaleira continua com a insânia.

Todos amavam o modelo ptolemaico, mesmo que se mostrasse um calendário imperfeito. Era tão limpo e simétrico – positivamente divino. É por isso que foi o modelo dominante por quatorze séculos. A estética combinava muito bem com a teologia cristã predominante daquela época. Tudo na Terra abaixo da Lua foi contaminado pelo pecado original, enquanto os epiciclos celestes acima da lua eram puros e santos, preenchidos com uma divina “música das esferas”. Tornou-se moda para os poetas cortesãos, como John Donne.

Eu não sei o que ela andou fumando, mas lá no Ars Technica deve receber doses despejadas por caminhões de lixo. Em nenhum momento da História da Igreja é dito isso. Mas de onde vem essa mania?

Artistas da Renascença disseram que o período pós queda de Roma foi a Era das Trevas. Ledo engano. Apesar da maioria das pessoas levarem uma vida simples e pastoril, havia uma grande produção intelectual. Se não era na Europa, é problema dos Renascentistas, não meu. Da mesma forma, com o Iluminismo e a Era da Razão, começou os altos questionamentos do Poder Temporal (religioso), dando ênfase da necessidade de transmitir poderes ao Poder Secular (não-religioso). Isso porque o clero formava o Segundo Estado.

O problema é que isso leva ao maniqueísmo: Nós Somos Bons, a ICAR é Ruim. Não que ela seja santinha. Não é e eu jamais afirmaria tal bobagem. Mas é um fato que ela pegou tudo o que os árabes produziam e começaram a traduzir e montar as bibliotecas. Quem mais iria fazer isso? Aqueles camponeses analfabetos que estavam mais preocupados em sobreviver à próxima praga? Acho que não.

O processo e prisão de Galileu foi apenas um aviso aos demais “com vocês será pior”. Porque, no final, ser perseguido pela Inquisição e acabar numa confortável casa de campo, morrendo com 80 anos, sendo visitado por todos os intelectuais da época, não parece ruim (nem mesmo os salmos penitenciais ele foi obrigado a fazer. Quem fazia era sua filha). Quantos passaram por isso?

Em 03 de julho de 1981, o Papa João Paulo II mandou que se formasse uma comissão de teólogos, cientistas e historiadores para examinar o processo de Galileu. Esta Comissão estudou o assunto e, após onze anos de trabalho, apresentou seus resultados ao Papa. Em 31 de outubro de 1992, o Papa reconheceu o erro dos teólogos contemporâneos a Galileu por parte do Santo Ofício em 1633.

Só que o próprio Papa, durante o discurso, afirmou que Galileu rejeitara a sugestão de apresentar o sistema de Copérnico como uma hipótese, até ser confirmado por provas irrefutáveis. Isso foi uma verdade. No Diálogo dos Dois Sistemas do Mundo, Galileu ridicularizou todos os cardeais mostrando-os como o aristotélico Simplício, enquanto ele estava na figura de Salviati. O problema é que a retórica de Salviati não era melhor, pois em nenhum momento ele explicava o que causava as marés. Galileu, de fato, não sabia nada sobre Gravidade. Ele afirmava que era a Lua, pronto e acabou. Só isso, sem nenhuma demonstração do que causava. Da mesma forma, em nenhum momento Isaac Newton falou o que causava a Gravidade.

Claro, a revisão do processo de Galileu foi uma bela jogada de marketing da ICAR quando do 350º aniversário de Galileu, mas não devemos tampar os olhos e dizer que Galileu provou tudo o que atestou. Não provou. Em alguns casos, nem mesmo observação ele fez. É perigoso em Ciência aceitar cegamente o que nos falam. Talvez a ICAR não devesse ter feito o que fez, mas se levarmos em conta o que estava acontecendo na época, dá para entender suas motivações. O mundo não é preto e branco e usar de maniqueísmo não é o melhor caminho a seguir.

Melhor mostrar o quando a ICAR errou em assuntos mais sérios e verdadeiros. Porque, no final, se você precisa de uma mentira para defender a sua agenda, talvez a sua agenda não seja não séria assim.

A descoberta da carta de Galileu foi relata pela Nature.


Para saber mais: Galileu, Fofocas e Corpos que Caem

Paraplégico anda de novo. Sem magia, é tecnologia
Os segredos escondidos nos dentões dos conodontes

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας