As condições prebióticas de Titã

Todos estão de olho nas informações sobre a sonda Juno, que está orbitando os Céus Amigos de Júpiter, sendo bombardeada por radiação num limite entre o "boçal" e "caraca, que absurdo". Eu até ia escrever algo, mas o Cardoso fez algo bem completo. Mas tem Saturno e suas grandiosas luas (eu sei, eu sei que são "satélites naturais".

E em Titã, o maior dos satélites naturais do nosso Sistema Solar, rastros químicos indicam que se nunca houve vida lá, foi por bem pouco, pois as condições eram bem favoráveis, criando ambientes pré-bióticos.

O que diabos é um ambiente pré-biótico, perguntará você. É um ambiente que daria condições para o surgimento da vida, responderei eu. Mas isso implica que Titã tem ou terá vida, perguntará você. Difícil saber hoje, responderei eu. Mas se as condições químicas e físicas estiverem de acordo, PODE SER que sim, mas também temos que levar em conta a Seleção Natural. O ambiente pode dar zica e mandar todos os serezinhos para a vala evolutiva.

O dr. Martin Rahm é químico (com ele a oração e a paz). Ele é pesquisador do Hoffman Group, da Universidade de Cornell. Este grupo estuda a química de sistemas discretos, já que químicos não costumamos ser fofoqueiros. Um sistema é considerado como sendo um "sistema discreto" se possuir um conjunto finito de partículas ou substâncias. Microscopicamente qualquer corpo é constituído por uma estrutura discreta. No entanto, para explicar o seu comportamento ao nível macroscópico é levado em conta se há a distribuição contínua de matéria.

Versão "num tindi": Tem que ser uma mistureba de pequenas variações de substâncias, como os ingredientes de um bolo, e como esses ingredientes se misturam de maneira que a massa fique homogênea. Se você não bater os constituintes na batedeira de forma a misturar tudo direitinho, fica uns grumos, o sabor fica uma bosta, seus convidados vão detestar e você não consegue escrever um paper sobre isso.

As missões Cassini e Huygens nos deram os constituintes dos "bolos" que formaram Saturno e seus satélites naturais. Outras passadas das sondas foram analisando se estava tudo muito bem misturadinho. Os pesquisadores puderam "ver" de que esses astros são formados. Mais do que isso, vamos ver se estas substâncias são suficientes para aparecer vida.

Bem, do ponto de vista químico, nada impede.

Titã, segundo as medições, possui terreno com características bem semelhantes às da Terra, com lagos, rios e oceanos, mas com metano e etano, ao invés de água. A falta d’água é a parte problemática de se conseguir vida, já que ela é excelente como solvente de sais minerais, diferentes de compostos covalentes apolares, como é o caso do metano.

Além disso, é preciso termos condições para polimerização. Sem polimerização, nada de proteínas. Rahm olhou então para algo que parece ter muito por lá: cianeto de hidrogênio: HCN. Sim, o mesmo radical cianeto qe é muito venenoso para nós, mas quando falamos em condições de surgimento da vida, qualquer coisa serve, e o HCN consegue formar cadeias longas, a chamada poliimina, que aparece desde seres unicelulares até animais. Consegue absorver a energia do sol e se tornar um catalisador possível para a vida, já que age como estabilizador de proteínas e, por ligação direta: do DNA.

Isso significa que há vida por lá? Muito provavelmente não… ainda. No futuro? Não se sabe, mas as condições estão lá. Vai evoluir até virar seres humanos? Nah, o universo não comete os mesmos erros. No máximo, comete outros erros… às vezes, piores ainda.

Quer saber mais? Ótimo! pesquisa foi publicada no periódico PNAS e está abertinho lhe esperando. (ops)

4 comentários em “As condições prebióticas de Titã

  1. Será que teria como enviar um foguete para lá com bactérias e acelerar o processo de criação de vida?
    (perguntinha cretina, mas não consegui me segurar)

    1. Li numa revista a muitos anos atrás (Descobri, vinha em fascículos – muito boa pelo que me lembro) que existia a ideia de mandar plantas modificas para Marte para fazer fotossíntese e criar uma atmosfera de oxigênio.

      Boa ideia, mas sem campo magnético não ia dar muito certo.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s