Sais hidratados são prova de água líquida em Marte. Talvez, quem sabe?

Não é de hoje que a NASA procura água em Marte (na verdade, em todos os planetas, meteoros, aerolitos, aerolotes etc.) Mas parece que finalmente encontraram água líquida. Será? Não se sabe. Então, antes de prosseguir, devemos ter em mente que todas as medições foram indiretas, isto é, ninguém viu água por lá, propriamente dita. Ou viram, mas em forma de calotas polares, apesar que uma pesquisa da NASA também indicava que a calota polar do Pólo Sul marciano estava derretendo.

Agora, imagens trazidas pela Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) mostram mais indícios de termos água líquida fluindo por lá de forma intermitentemente. Mas, calma lá. Não tem nenhum rio, ok?

O MRO, com o uso de espectrômetros detectaram assinaturas de minerais hidratados em encostas com misteriosas estrias blábláblá. Eu não vou repetir as palavras da NASA. Olha lá o press release deles.

Um espectrômetro registra uma peculiaridade da luz em relação a certas substâncias. Essas substâncias absorvem determinadas faixas do espectro. Essas assinaturas são particulares às substâncias e ajudam aos cientistas a determinar o que tem em outro planeta sem precisar colocar os pés lá. Você pode até construir seu próprio espectrômetro.

A análise do MRO retornou que em determinadas épocas aparece maior concentração de sais hidratados de perclorato de magnésio [Mg(ClO4)2], perclorato de sódio (NaClO4) e clorato do magnésio [Mg(ClO3)2]. Ter sais hidratados não significa que exista água líquida. Alguns sais captam umidade do ar, são os sais higroscópicos. Alguns sais, como o cloreto de magnésio (MgCl2) absorvem tanta água da atmosfera que chegam a dissolver nela, isto é, coloque um pouquinho de cloreto de magnésio em um béquer limpo e seco, e daqui a pouco você verá uma solução lá. Entretanto, alguns sais são eflorescentes, eles perdem água para a atmosfera, tornando-se um sal anidro.

Ter substâncias hidratadas não significa muito, pois sabemos que Marte já teve água, mas a questão é que a assinatura espectrométrica mostra que as marcas não estão lá sempre, o que pode indicar que aqueles sais meio que se movem, isto é, são arrastados. Se não é por água, pode ser outra coisa, mas ninguém imagina o que possa ser.

De tempos em tempos, os sais aparecem, mas a assinatura espectrométrica mostra que são sais anidros. Em outras palavras, “algo” estaria hidratando eles. E só tem um jeito de um sal anidro encerrar moléculas de água em sua rede cristalina: tendo moléculas de água perto.

O MRO está de olho em Marte desde 2006. Isso que soubemos hoje vem de um longo tempo de observações, análises, interpretação de dados etc. Ciência rápida só em cinema. Deve ser por isso que os que são inimigos da Ciência acham que tudo é mentira, pois não tem provas. As provas existem, é uma questão de analisar os dados. Não se pode dizer ENHANCE e tudo está na sua frente.

Mas e as criancinhas na África?

Prestenção. Se a NASA não tivesse mandado o MRO pra Marte, as criancinhas não ganhariam magicamente um prato de comida, as guerras não acabariam e as doenças PLINK! não sumiriam por encanto. Isso só aconteceria se você tivesse rezado para o seu Senhor Jesus. Porque, né?, ele falou que o que pedissem, ele atenderia.

Isso significa que tem um riozão lá?

Não.

Mas li no jornal…

JÁ FALEI QUE NÃO, PORRA!

Mas então, para que serve esta pesquisa toda?

Para que serve um bebê?

Eu gostei do anúncio. Sabemos que Marte teve água líquida. O problema é que a ralíssima atmosfera faz com que a pressão seja baixa, acarretando na água entrar em ebulição mais rápido. Bem mais rápido. Ainda assim, atividades geológicas podem empurrar toda essa bagaça pra cima, mas o estranho é a sazonalidade do acontecimento.

A descoberta foi publicada na Nature Geoscience

Para saber mais: NASA descobre água molhada em Marte – Perguntas e Respostas

11 comentários em “Sais hidratados são prova de água líquida em Marte. Talvez, quem sabe?

  1. As salsas já estão atacando novamente no #AskNasa. O Cardoso vai ter algum trabalho no Contraditorium, enfim!

  2. Muito boa essa notícia (apesar de não se ter observado a água lá, mas também não vimos o impacto do asteroide de Chicxulub para saber de seu impacto), pena que alguns sites em seus títulos da notícia praticamente deram a entender que existem rios em Marte, e não que, ao que parece, surgem alguns filetes em certas épocas do ano. O problema maior é do pessoal que só lê o título e já sai falando besteira, como se tivesse lido a matéria inteira…

    Mas parabéns pelo texto, André, e a todos os administradores do Ceticismo.net.

    1. Na verdade, ninguém paga pra você escrever. O que fazem são doações pelo seu trabalho aqui.

      De resto, eu podia estar matando, eu podia estar roubando, eu podia estar me prostituindo, eu podia estar em alguma reunião de pedagogos de DCE, mas não, estou aqui no Ceticismo.net tentando entender a referência.

      Encerro minha fala aqui.

        1. Na verdade, logo depois da minha primeira reposta, eu já havia procurado e entendido. Mas as suas respostas depois daquela minha me parecem um tanto engraçadas, daí eu decidi dar trela.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s