Maconha medicinal não é esse remédio todo, diz pesquisa

A tara do pessoal, principalmente de Humanas, atualmente é sobre o uso da maconha medicinal. Alegam servir pra tudo, de espinhela caída até treco, ziquizira, mau olhado e uma ou outra doença, inclusive câncer; afinal, todo remédio milagroso TEM que curar o câncer. Maconha medicinal parece que veio junto com as tábuas da Lei (se bem que tem quem diga que Moisés realmente estava zuadão na erva que passarinho não fuma).

O problema é, mais uma vez, uma coisinha chata chamada "realidade". Uma revisão de 79 ensaios clínicos realizados entre 1975 e 2015, que avaliaram os canabinóides enquanto medicamentos mostrou que ele não é essa coca-cola toda.

A drª. Penny Whiting, pesquisadora-chefe da Universidade de Bristol, Inglaterra, resolveu examinar as evidências em que a maconha é realmente benéfica. A conclusão que ela e seus colaboradores chegaram é que nada foi definitivo sustentava as alegações.

Em janeiro, o pessoal da lata ficou feliz com a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) de liberar o canabidiol para uso terapêutico. Sendo assim, o composto deixou de fazer parte da lista de substâncias proibidas pelo governo, passando para a categoria C1, de uso terapêutico permitido, mas sujeito a controle. Uma observação a ser feita, contudo, é que o canabidiol é uma das substâncias químicas encontradas na maconha (a famosa Cannabis sativa), não a maconha em si. Então, se o pessoal da Polícia Federal te pegar com uns 10 kg de maconha prensada, não adianta alegar que é para a sua farmácia popular. Você será preso por tráfico, ou entrará na porrada, ou entrará na porrada e será preso ou, muito provavelmente, entrará na porrada, será preso, irá para numa cadeia na base da porrada, mas encontrará muito amor e carinho de Vincentão, o xerife da sela cela.

Em alguns estados norte-americanos, a maconha medicinal (vendida em farmácias fiscalizadas pelo governo estadual) é liberada, mediante registros próprios. Isso inclui o Distrito de Columbia onde fica Washington, a capital do país, cuja lei federal determina que maconha é entorpecente e combatida pelo DEA, a Agência de Combate às Drogas.

Sim, eu sei que é maluco uma lei federal tomar um balão de uma lei estadual, mas assim é o regime dos EUA, o que não acontece no Brasil, pois uma lei estadual não pode passar por cima de uma lei federal. Dois sistemas políticos diferentes.

O uso da maconha medicinal vai desde tratamento contra insônia até analgésicos. Embora pesquisas tentarem mostrar que a aplicação da droga como medicamento melhora os sintomas, a pesquisa da drª Whiting evidenciou que essas pesquisas não tinham significância estatística.

<pausa pro chilique alegando lobby das companhias farmacêuticas de uma lado e que o Governo so o poder dos illuminatis está tentando entorpecer a população, para que não vejam a chegada do anticristo>

Fora isso, os estudos que exploraram os efeitos da maconha medicinal não foram realizados sempre com um alto padrão, pois muitos sofriam de deficiências metodológicas, tais como um pequeno tamanho da amostragem ou dados incompletos sobre os resultados, e os levantamentos substanciais de participantes em metade dos ensaios. Qualquer um desses fatores poderia ter distorcido os resultados, o que mostra uma incrível necessidade de mostrar que maconha é benéfica, mas isso se jogar o Método Científico no lixo.

Então, os trabalhos que disseram que maconha servia desde enxaqueca até depressão, tinham pouca ou nenhuma evidência científica disso, mas o pessoal não vai querer saber, pois maconha é uma erva natural que não pode lhe prejudicar…. assim como comigo-ninguém-pode. Experimentem mastigar uma folhinha.

A pesquisa da drª Whiting foi publicada no periódico Journal of American Medical Association. Se com o caso do artigo do cigarro eletrônico um bando de dependentes químicos veio aqui me xingar, imagino agora que falei mal do jererê médico. Vão chamar Jeremias, maconheiro sem-vergonha que organizou a maconha, para me fazer dançar.

19 comentários em “Maconha medicinal não é esse remédio todo, diz pesquisa

  1. Inalar uma toxina (THC) vai te deixar alegre, gordo e corado! tem gente que acredita nisso bem divirtam-se. Por que não tentam cianureto ou estricnina depois

  2. e isso quer dizer que????? que a maconha não é benéfica nunca??? que todos os estudos estão errados??? deve ser!

        1. E eu postei indicando o “Off”, como sugestão pra um post futuro, caso te interesse. E como não achei teu email e não estou no face, postei aqui. Se não acha pertinente, apague (como inclusive eu sugeri no “off”)

          Abraço.

          1. Pois é… só acesso do trabalho, e em todos os acesso eu via:

            “Dúvidas, sugestões, xingamentos e maldições? Mande-nos um email!.

            Para comentar no blog, pedimos que você se registre, é gratuito e pode ser feito AQUI.”

            Na versão mobile não tem o “FALE CONOSCO”.

            Aí acessei de casa e entendi o motivo. O endereço de email é um arquivo .GIF, e aqui no trabalho gifs são bloqueados. Não aparece o email NEM o placeholder!

            Mas ok, da próxima vez eu mando por lá.

          2. Ponto 1: Ele poderia ter comentado sobre essa moto movida a mijo de unicórnio naquele artigo da máquina de Golden Shower, ou no da Warka WTF Water, ou naquele do Drama Energético Gaúcho.

            Ponto 2: Por que os comentários dele sumiram? Baldeação do Disqus, atividade da moderação, ou vontade dele mesmo?

          3. Não. O autor pode apagar o comentário. Passarei a dar screenshot e postá-lo assim que espertão apagar o comentário. Se não aguenta bebida, não desça pro Play.

          4. 1) Eu postei neste tópico porque era o último postado no momento, e no próprio comentário falei pro André que não precisava liberar/aprovar, e que podia remover.

            2) Apaguei porque achei que não faziam mais sentido, já que resolvemos o assunto.

  3. Com certeza a maconha, não é a cura para todos os males.
    Eu gostaria de ver um estudo sobre a redução de náuseas, como as causadas por pessoas em tratamento de quimioterapia.
    Não vi evidências, mas indicios de que sim, ela reduz os enjôos consideravelmente.
    Um estudo desses é (relativamente), fácil de se fazer.

    1. concordo, o que as pessoas não parecem entender é que a maconha medicinal não tem o intuito de curar , e sim te amenizar sintomas, como dores e enjoos.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s