Estudo atesta: Moisés era “doidão”

moises_doidao.jpgQuando a gente fala que de cara limpa ninguém acredita nas pataquadas da Bíblia, me chamam de herege e que eu irei arder no inferno, depois de sofrer muito aqui na Terra com um câncer, que minha mulher vai me trair, meus filhos se transformarão em lumbrigas e que Jesus me baixará a porrada, entre outras coisas lindas saídas do amoroso coração dos bestões cristãos.

Só que dessa vez a história é outra. Num artigo provocador publicado nesta semana no periódico de filosofia “Time and Mind”, Benny Shanon, professor de psicologia cognitiva da Hebrew University of Jerusalem afirmou que Moisés – o maior corretor de imóveis da Bíblia (afinal, para fazer uma galera andar 40 anos só para ver um terreno, o cara tem que ser bom) – usou drogas de efeito psicodélico. Ou seja, Moisés tava doidão. Shanon considera que o consumo de psicotrópicos fazia parte dos rituais religiosos dos judeus mencionados pelo livro do Êxodo na Bíblia. Aquela parada de queimar ervas, se embeber em sangue e adorar uma estátua em forma de bezerro é coisa de quem puxa um “da lata”. :-D

O referido cientista, que jura que estava caretão quando propôs isso, alega que Moisés estava sob efeito de poderosos alucinógenos quando desceu o monte Sinai e apresentou ao povo judeu os Dez Mandamentos. Mesmo porque, ver sarças ardentes, ouvir vozes misteriosas vindo do nada, carregar placas de pedra pra lá e pra cá, passar uma porrada de tempo lá em cima sem beber nem comer nada (o McDonalds ainda não tinha posto uma franquia lá) não é o que se pode chamar de atitudes de pessoas nas perfeitas faculdades mentais, mesmo tendo prestado vestibular da Estácio.

“Em relação a Moisés no monte Sinai, trata-se de um acontecimento cósmico sobrenatural no qual não acredito, ou de uma lenda na qual também não creio, ou, e isso é muito provável, de um acontecimento que uniu Moisés e o povo de Israel sob o efeito de alucinógenos”, afirmou o professor à rádio pública israelense.

Tudo bem que Moisés não existiu e a babaquice descrita do Êxodo não passa de conto da carochinha (por que será que a mesma Universidade não dispõe de nenhuma prova que o “Saído das Águas” tenha existido?). Bem, isso não vem muito ao caso agora. Vamos fingir que aquele besteirol foi verdade, ok?

Bem, se (e apenas se) a Bíblia afirma nesse sentido que “o povo vê sons” (I see dead people… all the time), fica demonstrado que esse é um fenômeno nada especial, pelo contrário. Como o próprio professor “Jererê” disse: “na tradição da América Latina, onde se pode “ver” a música”. Assim, as “visões de Moshe, como a sarça ardente, a palhaçada de Eva & Adão (o cacófato foi proposital), serpentes falantes e chuvaradas que vieram do nada não passam de alguém refestelado na maior “viagem”, ouvindo Bob Marley. Aí, meu… Mó viagem, aí, ó!

De acordo com o professor Shanon, as sociedades tradicionais xamânicas utilizam alucinógenos em seus ritos religiosos. “Mas essa utilização está submetida a regras muito estritas”, explica. “Fui convidado em 1991 para uma cerimônia religiosa no norte da Amazônia, no Brasil, durante a qual provei um preparado feito com uma planta, a ayahuasca, e tive visões de conotação espiritual e religiosa”, acrescentou.

Segundo o pesquisador, os efeitos psicodélicos das bebidas preparadas com a ayahuasca são comparáveis aos produzidos pelas bebidas fabricadas com o córtex da acácia. A Bíblia menciona essa árvore freqüentemente, e sua madeira é parecida com a que foi utilizada para talhar a Arca da Aliança.

Você acredita na Bíblia? Bem, muitos drogados têm visões semelhantes. Não ligue. Você é apenas mais um nessa imensa “viagem” chamada religião. ;-)

[ATUALIZAÇÃO] Dando um giro nas notícias da BBC Brasil, o que eu vejo? O pessoal de Israel não gostou nadinha da proposição de Shanon. Como coisa que isso fosse me surpreender…

A idéia de que Moisés poderia estar sob a influência de “drogas” provocou a indignação de líderes religiosos em Israel e, segundo os críticos, a teoria de Shanon “é uma ofensa ao maior profeta do povo judeu”.

O rabino Yuval Sherlo disse à Radio Pública de Israel que “a teoria é absurda e nem merece uma resposta séria”. De acordo com o rabino, a publicação da teoria de Shanon “põe em dúvida a seriedade tanto da ciência como da mídia”.

Em dúvida, hein? O fato de não existir UMA única evidência por menor que seja que o Corretor de Imóveis israelita sequer existiu não é comentada, não é mesmo?

Uma das obras de Benny Shanon, o livro Antipodes of the Mind, que analisa a relação entre a planta ayhuasca e a criação das religiões, foi publicado em 2003 pela Oxford University Press, uma das editoras acadêmicas mais renomadas do mundo.

Em entrevista à BBC Brasil, Shanon contou que começou a pesquisar a relação entre os efeitos da planta e a criação das grandes religiões, quando ele próprio experimentou o chá do Daime no Brasil.

De acordo com o pesquisador, a criação dos Dez Mandamentos poderia ser conseqüência de uma experiência com substâncias psicotrópicas, que alteram o estado cognitivo do indivíduo, e se encontram em plantas existentes inclusive no deserto do Sinai.

Foi no deserto do Sinai que, segundo a tradição, Moisés teria recebido as Tábuas da Lei, consideradas a base da civilização judaico-cristã.

Tradição é a personalidade dos imbecis
Albert Einstein (e ele era judeu)

O pesquisador, que pelo visto andou lendo muito os livros do Carlos Castañeda e já recebeu críticas negativas de religiosos em Israel, diz que sua tese não constitui um desrespeito à religião, mas sim “uma tentativa de entender momentos tão importantes para toda a humanidade”. Ele só faltou chamar o Marcelo D2 pra recitar os versos. ;-)

“Não acredito na visão ontológica, segundo a qual a história de Moisés e os Dez Mandamentos teria sido um evento cósmico extraordinário”, afirma. “Mas também não acho que um momento tão importante possa ser considerado como uma simples lenda.”

Particularmente, acho que nessa ele viajou, mas enfim…

“A minha tese, segundo a qual as substâncias ingeridas por Moisés teriam gerado uma abertura cognitiva que possibilitou um contato com o sagrado, pode ser uma explicação razoável e também respeitosa de como a religião judaica nasceu”, diz Shanon.

“Mas não é qualquer pessoa que ao ingerir a substância é capaz de criar os Dez Mandamentos, é necessário ser um Moisés para isso”, acrescenta. “Ao meu ver, a ayhuasca libera uma criatividade interna, como a arte.”

Quanto a mim, eu só posso terminar com um testemunho: Certa vez eu vi um maluco na rua fantasiando que ele estava em Little Big Horn e ele era Custer! (não, isso não é uma brincadeira, eu vi e sempre andei de cara limpa). :shock:

No mais, o que se pode dizer? A Bíblia é uma droga mesmo…


Fonte: Digital Journal

15 comentários em “Estudo atesta: Moisés era “doidão”

  1. Se o Êxodo tivesse ocorrido, Se a Bíblia não fosse um conjunto de fábulas, eu até pensaria na hipótese do alucinógeno…. :razz:

    Seria uma belíssima explicação praquelas ‘viagens’. :eek:

  2. acho que vc nao acredita na sua propria existencia.assim como o ar que tu respiras que entra em teu nariz e tu nao pega nem ve mas sentis e se te faltar tu cairas mortinho,nao e mesmo?assim sois DEUS nao se ve com os olhos da cara mas sim do coraÇAO.vc o conhecera e acreditara no tempo certo.a proposito nao tenho email.mas se precisar um dia use:(85)88336437

    1. Eu não gosto de publicar telefones alheios. Mas, já que vc insiste, tomara que receba um punhado de trotes, manézão. :lol:

      A propósito, esse negócio de ver com outros olhos que não sejam os da cara pega muito mal.

    2. Ah,homofobia,nunca…mas os únicos olhos além dos da cara que o corpo possui não ficam no coração…e,se não me engano,isso é uma “abominação perante os olhos de Deus!” :shock:

  3. :roll: Eu sempre considerei a historia de Moisés uma das mais absurdas de toda a Biblia, são relatos nos quais não se pode nem pensar em acreditar. Eu acho que uma maneira de se provar que não passam de fatos inventados ou mera lenda é o de que os Egipcios não fazem menção a fuga de tal povo escravo. Ta certo que eles não iriam descrever abertamente esse fato humilhante abertamente, mas certamente em algum lugar se acharia um documento relatando essa ocorrencia, se a mesma tivesse ocorrido.

  4. Mais um excelente tópico (com sempre)!
    Gostei também da ilustração :lol:
    Deu até vontade de fazer uma camiseta :grin:

  5. Caraa, o que eu intendi foi
    …nao que esses alucinógenos foram uma explicação para o que aconteceu e sim, que foram a base destes alucinógenos que a bíblia foi escrita!… certa vez em 2002 ou 2003(nao tenho certeza), numa aula de religião(escola pública:P), eu e um amigo meu insistiamos(apenas de brincadeira) em uma hipótese de criação da bíblia na qual nos afirmavamos que os caras haviam escritos a biblias chapados(chapados MESMOOS)

    sou ateu, mahs que a biblia foi escrita por alguem, a muito tempo ela foi, mahs eu realmente nao a considero melhor que “os 3 porquinhos” ou “A branca de neve”..

    flww!

  6. Para mim tudo isso não passa de uma grande mentira e nada mais,se alguém quer continuar acreditando que Moisés e seu Deus Todo Poderoso abriram o Mar Vermelho vão em frente mas a Ciência já provou que é possível atravessar sim o Mar Vermelho sem molhar os pés!!!! Então quem acredita em milagre que continue a faze-lo mas quando a verdade vier à tona ai quero ver!

  7. Muita gente quando pode massacra o André,mas é uma das pessoas mais inteligentes e de bom senso que já tive a oportunidade de ler em sites da Internet.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s