Oposição e bancada governista discutem sobre a mandioca da Dilma

Nossa presidente é uma maravilha com as palavras. Seus discursos seguem as finas minúcias da Última Flor do Lácio. Por causa disso, muitas vezes, ela é criticada, mas eu nem sei por quê? Pessoal reclama muito. Bem, terça-feira próxima passada, nossa excelentíssima chefe de Estado estava presente na abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (uma espécie de OlimCapiaus). Como ela esquece de meter o pé na boca em determinadas situações, falou benzão da mandioca, Hades sabe o porque.

Isso acabou refletindo na Câmara dos Deputados e pessoal quase chegou nas vias de fato. Só não o fizeram porque a população iria adorar isso e político não faz nada em prol do povo.

Antes de comentar o caso, vamos dar uma olhada na "Machada de Assis" de nossos dias.

Vamos fazer umas observações.

  1. Enquanto a Alemanha se destacou na Engenharia, Química, Física e Matemática, cujas pesquisas deram início à Era Aeroespacial, os EUA dominaram o átomo. A Inglaterra brilhou com seus criptógrafos e criou o Computador Moderno. Já o grande diferencial do Brasil é… plantar mandioca. Está explicado por que não conseguimos fazer o que a Alemanha Nazista fez na década de 1940 e a URSS fez em 1958?
  2. Tenho muito respeito pela instituição da Presidência da República, mas a atual ocupante deveria, no mínimo, voltar ao colégio, afinal, somos a pátria educadora #SQN. Aquela porcaria de bola não fez civilização nenhuma, Exma Srª Presidente ("Presidenta" também está correto, mas eu prefiro "presidente", mesmo. Problema meu. Use o que você quiser). Civilizações começaram com culturas maior que uma ridícula bola de resto de planta. Inventamos a escrita, criamos a agricultura, fundamos cidades, dominamos o fogo, fundamos impérios e mandamos o Homem à Lua. Dane-se a bosta da mandioca!
  3. É ridículo o mundo politicamente correto, que faz nossos políticos falarem a língua de um povo ignorante. Assim, Dilma saiu com "Mulheres sapiens". Já começa que isso nem surgiu com aquela merda de bola. Ademais, Dilma acha que "Homo" vem de "masculino". Para ela, lésbicas não são homossexuais. São mulherossexuais, pelo visto.
  4. O planalto deveria mesmo demitir duas pessoas: quem redige os discursos da Dilma e sua maquiadora. Pelamordedeus, quequeéaquilo?

Sia Dilma falou um monte de merda neste dia, ela bate no ventilador dentro da Câmara dos Deputados (me refiro à merda, não a nossa presidente).

A celeuma começou durante a votação do projeto que revê a desoneração da folha de pagamentos de vários setores da economia, a oposição resolveu se banquetearam com os disparates da Dilma, apesar da discussão não ter nada a ver com o ocorrido e com a votação do projeto que revê a desoneração da folha de pagamentos de vários setores da economia. O deputado Nilson Leitão foi aos microfones e chapou sem dó que a revisão da desoneração da folha de pagamento das empresas era um atentado contra a população brasileira. Não satisfeito, ainda mandou na lata: "A mandioca é o que ela está colocando nos brasileiros com esse projeto de lei."

Começou a discussão.

O líder do governo na Casa, José Guimarães correu dizendo que tia Dilma havia sido desrespeitada e pediu ao presidente da Casa, Eduardo Cunha, que retirasse a expressão chula dos anais da Casa. Fora dos microfones, deputados do governo e da oposição quase saíram no tapa, e se eu estivesse lá teria gritado (sem ser ouvido) THUNDERDOME! THUNDERDOME!

Dudu Cunha determinou à assessoria da Casa que analisasse os registros da confusão e que excluísse dos anais qualquer expressão considerada ofensiva, mas como estamos no Brasil, ainda não se decidiu nada sobre se tira a mandioca ou se enfia a mandioca ou se faz as duas coisas.

Dizem que cada país tem o governo que merece, mas eu discordo. Cada povo tem o político que elege. Se a população é burra, tosca e ignorante, não pode eleger gente culta e inteligente. Cultura é visto como pedância. Pessoal gosta mesmo é de gente burra, estúpida e preconceituosa. Isso, e apenas isso, explica o que temos no Executivo e Legislativo. Ainda mais quando uma população acéfala pede democraticamente a volta da Ditadura Militar.

Brasil não é para principiantes.


Fonte: Folha

5 comentários em “Oposição e bancada governista discutem sobre a mandioca da Dilma

    1. 1) Lei Federal Nº 2.749, DE 2 de abril de 1956
      Art. 1º Será invariàvelmente observada
      a seguinte norma no emprêgo oficial de nome designativo de cargo público:

      “O gênero gramatical dêsse nome, em seu
      natural acolhimento ao sexo do funcionário a quem se refira, tem que obedecer
      aos tradicionais preceitos pertinentes ao assunto e consagrados na lexeologia do
      idioma. Devem portanto, acompanhá-lo neste particular, se forem genèricamente
      variáveis, assumindo, conforme o caso, eleição masculina ou feminina, quaisquer
      adjetivos ou expressões pronominais sintàticamente relacionadas com o dito
      nome”.

      Art. 2º A regra acima exposta
      destina-se por natureza as repartições da União Federal, sendo extensiva às
      autarquias e a todo serviço cuja manutenção dependa, totalmente ou em parte, do
      Tesouro Nacional.Art. 1º Será invariàvelmente observada
      a seguinte norma no emprêgo oficial de nome designativo de cargo público:

      “O gênero gramatical dêsse nome, em seu
      natural acolhimento ao sexo do funcionário a quem se refira, tem que obedecer
      aos tradicionais preceitos pertinentes ao assunto e consagrados na lexeologia do
      idioma. Devem portanto, acompanhá-lo neste particular, se forem genèricamente
      variáveis, assumindo, conforme o caso, eleição masculina ou feminina, quaisquer
      adjetivos ou expressões pronominais sintàticamente relacionadas com o dito
      nome”.

      Art. 2º A regra acima exposta
      destina-se por natureza as repartições da União Federal, sendo extensiva às
      autarquias e a todo serviço cuja manutenção dependa, totalmente ou em parte, do
      Tesouro Nacional.

      http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1950-1959/lei-2749-2-abril-1956-355226-publicacaooriginal-1-pl.html

      2)

      http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=23

      3) Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, capítulo 80:

      Meu espírito deu um salto para trás, como se descobrisse uma serpente diante de si. Encarei o Lobo Neves, fixamente, imperiosamente, a ver se lhe apanhava algum pensamento oculto… Nem sombra disso; o olhar vinha direito e franco, a placidez do rosto era natural, não violenta, uma placidez salpicada de alegria. Respirei, e não tive ânimo de olhar para Virgília; senti por cima da página o olhar dela, que me pedia também a mesma coisa, e disse que sim,
      que iria. Na verdade, um presidente, uma presidenta, um secretário, era resolver as coisas de um modo administrativo.

      http://www.biblio.com.br/defaultz.asp?link=http://www.biblio.com.br/conteudo/MachadodeAssis/brascubas.htm

      4) Segundo o autor José Sarney, membro da Academia Brasileira de Letras: http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=11138&sid=714

      Isso posto… quem se importa com gerente de McDonald’s?

  1. “Fora dos microfones, deputados do governo e da oposição quase saíram no
    tapa, e se eu estivesse lá teria gritado (sem ser ouvido) THUNDERDOME!
    THUNDERDOME!”

    HAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAH!!!!!!

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s