Brasil exporta técnicas pedagógicas e estados norte-americanos acham que tinta vermelha magoa criancinhas

Bombas, panelas e responsabilidades
Grandes Nomes da Ciência: Hattie Alexander

AVISO!

Este artigo vai falar mal de pedagogos, políticos e idiotas que acham que sociologia é algo diferente de homeopatia ou consultar jogo de búzios. Se você acha que devemos perder tempo ensinando felozofia de boteco ou sociologia ou qualquer merda neste sentido: SUMA DAQUI! Não tenho tempo para discutir com retardado que nunca ensinou algo mais do que como usar controle remoto de TV. Vá ficar lendo a bosta do Paulo Freire.

O Brasil chegou no fundo do poço educacional HÁ SÉCULOS. A bem dizer, no milênio passado, onde o Ensino era excelente lá pelos idos da década de 1960. Curiosamente, Paulo Rónai, pai da Cora Rónai, já havia escrito em "Como aprendi português" que o ensino já não era lá aquelas coisas. Sorte dele que já tinha morrido ou ele teria se matado de desgosto.

No tosco mundo de Hades brasileiro, Educação não é levada a sério. A questão fundamental é que o Estado oferece colégios porque é obrigado, vamos ser sinceros e encarar a realidade. O Estado não é obrigado a dar livros decentes, logo, não só NÃO DÃO, como em alguns lugares mandam queimar livros! Se bem que isso não surpreende no país onde escrever corretamente é preconceito linguístico. Sorte que alguns políticos acharam isso um absurdo. Culpa de quem? Da própria população, que não quer cultura. Quer bolsa-novela.

Em muitos colégios, o uso de canetas vermelhas foram terminantemente proibidas, pois isso traumatiza os alunos. Ideia de quem:? Da ralé formada em pedagogia, e pedagogia está para ensino assim como astrologia está para astronomia e homeopatia está para medicina. Elas querem é justificar a ideia que isso desmoraliza os alunos, mas que na verdade é o simples e básico fato que "Pai não quer dor-de-cabeça.". Pai é cliente e cliente sempre tem razão. Logo, quando vemos algum artigo débil mental dizendo que deve-se ter…

Cuidado, porém, com o uso da caneta vermelha. Especialistas argumentam que ela pode constranger a garotada. Da mesma forma, encher o trabalho de anotações pode significar desrespeito. Tente ser discreto. Faça as considerações à parte ou use lápis, ok?

Onde está essa aberração? Na revista Escola, a equivalente à Super Interessante no cenário educacional. Tirar nota vermelha entristece o aluno? ESTUDASSE! Porque daqui a pouco vão querer que a Sony e a Microsoft coloquem nos seus vídeo-games mensagens como

Ah, meu queridinho, você perdeu? Awwwnnn num fica assim. Fica tistinhu naum. Olha, que enviaremos alguém de nossa empresa ir ai segurar na sua mãozinha. Dá um sorrisinho, dá. Iiiiiiisso.

Agora, claro que em nossos empregos isso jamais acarretaria. Jamais ganharíamos um bilhete em vermelho se fizermos merda no trabalho. No máximo, será um azul

A verdade é que o mundo é competitivo. Competimos .desde por lugar em banco no ônibus até por emprego. Se eu trabalhar mal, duas coisas podem acontecer: 1) Tomar um pé na bunda. 2) Teste do sofá.

Se eu trabalhar direito, uma dessas três coisas podem acontecer: 1) Ganhar uma promoção; 2) NÃO PERDER o emprego ; 3) Perder o emprego para dar lugar ao incompetente que fez o teste do sofá. Se você conta algo ao seu filho sobre o mundo profissional e nunca disse nada disso, você é um péssimo pai.

Agora, dois sociólogos retardados (desculpem o pleonasmo) dizem que o uso de caneta vermelha faz com que os aluninhos fiquem traumatizados e a relação professor-aluno fica comprometida.

(AVISO 2: Vai ficar pior. Pare de ler enquanto é tempo)

Eu estou ME LIXANDO pra relação de amizade professor-aluno. Eu não quero ser amigo de aluno. Eu não quero que aluno seja meu amigo. Sou um profissional. Você contrata um engenheiro e ele irá projetar uma casa para você; não porque está preocupado se você tem um teto para morar ou está engajado com o movimento dos desabrigados. Ele ganha para projetar coisas e quer receber pelo seu conhecimento técnico e trabalho desenvolvido. Temos que parar com essa palhaçada que o professor deve se vestir com vestidinho rodado, aventalzinho e rodopiar, cantando a música da Noviça Rebelde. Se o aluno F-A-L-H-O-U na minha prova foi por culpa dele. Eu dei a aula, eu expliquei, tentei tirar dúvidas (coisa que os alunos não querem, pois eles estão doidos para a aula acabar logo. Assim, ficam caladinhos) e passei exercícios. Teve uma reunião de pais-e-mestres que eu participei em que fui interpelado por um pai perguntando porque eu tinha dado nota 4 na prova do queridinho anjinho dele (Lúcifer também era um anjo, lembrem-se). Resposta minha:

Porque sou um cara muito legal! Ele não fez um exercício, me entregou todos os trabalhos atrasados (e mal-feitos, por sinal), não participa da aula, não fica nem prestando atenção. Olha, eu mesmo estou estupefato de como ele conseguiu tirar 4 na prova.

Obviamente, a coordenadora começou a passar paninho quente, pois aluno é igual a receita. Professor, papel higiênico e conta de luz são despesas.

Então, dois merdinhas formados em Sociologia, em que gente mais tola ainda acha que serve para algo, me fala que dar notinha vermelha faz o aluno ficar traumatizado? ÓTIMO! Quem sabe assim ele não passe a estudar? Não estudou? Reprova-se, ora.

ANALOGIA

Você começa um tratamento médico. O médico dá as orientações. Você NÃO SEGUE as orientações. NÃO TOMA os remédios. NÃO FAZ os procedimentos. Em suma, você NÃO FAZ NADA QUE MANDARAM. Quem irá criticar o médico? (o paciente, claro!) O médico fez seu trabalho, se o débil mental não seguiu, é problema do débil mental, ninguém irá dar parte no CRM por causa disso. Mas professor é a classe mais ODIADA por todos. Políticos só falam de professores na época de campanha, para depois votarem leis CONTRA esses mesmos professores. Pais não se importam com os filhos e muito menos se estão traumatizados. Eles não querem é dor de cabeça. Querem que os alunos sejam aprovados, mas em colégio chique para dizer "meu filho é foda", mas que daria no mesmo se matriculasse num estadualzão. O colégio é apenas um lugar ´para fazer dinheiro, da mesma maneira que donos de restaurante não estão preocupados em acabar com a fome no mundo.

O artigo ESTÚPIDO daqueles dois IDIOTAS, que nunca colocaram as patas numa sala de aula, foi publicado no periódico The Social Science Journal  e nem pra limpar a minha bunda serve. Alguns estados norte-amercanos estão amando (do Capeta) e baniram o uso de canetas vermelhas, conforme notícias do Daily Mail [1] [2]. É o Brasil exportando o que tem de melhor: imbecilidade!

E se você ainda acha que Socoiologia serve para algo, você está certo: serve para destruir o Ensino, mas não, né? Ensino cientificista? Bah! Quando eu estiver com prisão-de-ventre, lerei Vigiar e Punir de Foucault. Uma obra que tem tudo a ver com o problema.


Sim, eu escrevi os trechos em vermelho de propósito. Espero ter traumatizado todos vocês, seus moloides!

Bombas, panelas e responsabilidades
Grandes Nomes da Ciência: Hattie Alexander

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας