Descoberta primeira evidência da destruição de um planeta por sua estrela. Mas o Universo é perfeitinho

Curto e grosso: Feliz 2013
A Falácia do King Kong

Há uma ideia extremamente idiota, estúpida, burra e totalmente fora de propósito que o Universo é bonzinho. Não é. Só alguém de visão limitada acha que vivemos em um universo harmônico e perfeito. Não vivemos. Planetas explodem, cometas se chocam com o que tiver pela frente e estrelas explodem em supernovas, levando tudo consigo. Agora, cientistas têm evidências do aniquilamento de um planeta, sordidamente devorado por uma estrela.

O dr. Alexander Wolszczan é professor de Astronomia e Astrofísica da Universidade Estadual da Pensilvânia. Ele e seus colaboradores têm provas que havia um planeta orbitando a estrela BD+48740. E a chave disso é o elemento lítio.

No início era a Singularidade. Tudo o que havia estava restrito a um ponto. Quando tudo começou a se expandir, num evento chamado Big Bang (e Big Bang NÃO É uma explosão), as partículas subatômicas começaram a se reunir e houve a formação de prótons, nêutrons e elétrons. Estas partículas formaram o primeiro elemento químico: o hidrogênio. Todo o universo era uma imensa nuvem de hidrogênio e as forças de Pai Newton de Oxóssi fizeram com que essa nuvem de hidrogênio se condensasse  e as partículas começaram a se comprimir. E quando os átomos de hidrogênio começaram a se fundir, a primeira estrela se acendeu.

1H1 + 1H1 —> 2He4 + ENERGIA

A energia liberada é o que dá às estrelas o seu poder e o elemento hélio é formado. Só que a imensa massa das estrelas continuam amassando e esmigalhando e comprimindo os átomos. daí aparece…

1H1 + 2He4 —> 3Li7 + ENERGIA

Só que o processo não é interrompido e mais e mais átomos e mais elementos são formados, até que elementos pesados como o ferro são produzidos. Com isso, o elemento lítio existe em muito, muito pouca quantidade em estrelas. Mas Wolszczan – que sempre deve ouvir lhe perguntarem o que irá fazer á noite – e sua equipe descobriram quantidades significativas de lítio nos arredores da estrela, que estimativas indicam ser mais velha que nosso próprio Sol. Como o lítio não seria originário do referido astro, a única conclusão é que veio de um planeta rochoso que deveria estar ali, mas não está mais.

A segunda evidência descoberta pelos astrônomos é a órbita altamente elíptica do planeta recém-descoberto dessa estrela, que é 1,6 vezes maior que Júpiter. O planeta gira em torno da estrela em uma órbita que é apenas ligeiramente maior do que o de Marte em seu ponto mais estreito, mas é muito mais extensa em seu ponto mais distante. A melhor explicação para isso é que ali havia um planeta que interagia com o outro. Com o desaparecimento do planetinha desafortunado, o outro foi meio que catapultado em uma órbita excêntrica. Vida de planeta não é fácil.

A ocorrência mostra que o Universo não é bonzinho e está pronto para nos destruir e qualquer coisa que exista por aí. Só alguém bem arrogante acha que estamos incólumes por aqui, já que nossa ridícula expectativa de vida, medida em décadas, pode significar algo frente a um universo de bilhões e bilhões de anos de existência e onde montanhas se movem milímetros ao ano. O Universo não é perfeitinho, não é bonzinho e está pouco se importando conosco. Ele é o que é e isso basta.


Fonte: Press Release da Penn State

Curto e grosso: Feliz 2013
A Falácia do King Kong

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Cavalcanti

    Sobre cidadãos que acham que no Universo não existe o Caos, bom, é melhor abster-me…

    Excelente artigo!

  • Roger

    Eu me lembro de uma tirinha chamada “Isaac&Charles”, que está em alguns sites criacionistas onde Charles – sempre fazendo o papel de tonto pergunta a um Isaac que está construindo uma réplica em miniatura do sistema solar se esse sistema é harmonioso e Isaac responde que “sim, desde sempre”.

    Mal os autores daquele site sabem, é que a teoria mais aceita para a formação da Lua, foi um inpacto da Terra com um planeta do tanhanho de Marte que estava na mesma órbita da Terra .

  • Kelron

    E o que eu vivo dizendo a uns amigos que acham que o universo e quieto. Sou nivo aqui no site sou um cetico a procura de resposta como tudo funciona atraves de estudo da ciencia. Andre queria saber se vc e um ateu ou se vc e um cetico igual a mim?

    Administrador André respondeu:

    Eu sou Deus. Eu tenho certeza que eu existo. Logo, não posso ser ateu.

  • saguhh00

    O sistema Solar é perfeitamente harmonioso… exceto pelo fato de que todas as noites o nosso planeta colide com 100 toneladas de asteróides.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Impact_event

  • Altair5

    É verdade,essa teoria do impacto é a mais aceita e além disso temos o cinturão de asteróides entre marte e júpiter que se acredita ser um planeta que não se formou devido à força gravitacional do gigante gasoso e a rotação invertida de vênus que também seria consequência de um forte impacto e por aí vai…Harmonioso?até parece…