Pesquisa idiota do dia: Pensamento lógico leva ao ateísmo (ou algo assim)

Amonitas, os imortais vencidos
Cientistas fazem vasos sanguíneos humanos em laboratório

Não que eu ache que a religião seja a coisa mais maravilhosa que aconteceu na humanidade. De minha parte, é um pensamento até natural, da mesma forma como assassinatos, escravidão, guerras e outras coisas lindas que vemos acontecer no mundo natural, não sendo exclusividade dos seres humanos (logo, não se sintam especiais por causa disso). Entretanto, vejo algo estranho pesquisas tentando relacionar pessoas que usam mais certas partes do cérebro e comportamentos não-religiosos, como foi o caso de uma pesquisa realizada por cientistas canadenses.

O dr. Ara Norenzayan é professor de Psicologia da Universidade de British Columbia, em Vancouver, no Canadá. Juntamente com o doutorando Will Gervais, também da UBC, Norenzavan demonstrou  interesse nas bases cognitivas da crença religiosa e nos processos cognitivos que poderiam promover a descrença religiosa.

Eu tenho um carinho muito especial por psicólogos, mas que chegam em segundo com relação a pedagogos. O problema dessas duas… classes é quando pretendem entrar em um campo que não entendem muito e já já explicarei o porquê.

Os dois pesquisadores resolveram estipular testes a fim de medir uma relação (a meu ver, inexistente) entre pensamento analítico e a crença religiosa. Então, os dois testaram a hipótese de que o processamento analítico promove descrença religiosa. Ateus de fim-de-semana deverão replicar isso até o século que vem, mas estes também serão a prova que o teste falhou, o que também demonstrarei daqui a instantes. Aguardem (sim, eu sei que terá muita gente me xingando antes do final do artigo. Estou acostumado).

O ponto defendido pelos dois… cahan… psicólogos é que as diferenças fundamentais entre indivíduos propensos à fé religiosa e aos que não são religiosos está no pensamento de forma analítica. Em outras palavras, se você pensa de forma lógica, logicamente você jamais teria um pensamento ilógico como a crença e um ser sobre ou supranatural (deuses, entidades mágicas e coisas correlatas). Um dos testes foi propor 3 perguntas. Transcritas abaixo (versão brasileira, Herbert André, digo, Cet.net Ritchers, digo: eu):

  • Um morcego e uma bola custam US$ 1,10 no total. O morcego custa um dólar a mais que a bola. Quanto custa a bola?
  • Se 5 máquinas demoram 5 minutos para fazer 5 objetos, quantos minutos 100 máquinas demorarão para fazer 100 desses mesmos objetos?
  • Em um lago, há um conjunto de lírios. Todos os dias, o conjunto dobra de tamanho. Se leva 48 dias para que este conjunto de lírios cubra todo o lago, quanto tempo levaria para que somente a  metade do lago fosse coberto?

Resposta no final.

De acordo com a pesquisa, o pensamento não-analítico indicaria tendências religiosas e pessoas que fizeram o teste e acertaram se declararam menos religiosas DEPOIS do teste. Sério que você escreveu isso, Reinaldo? Sério que você escreveu "os voluntários que fizeram as tarefas "analíticas" tiveram menos propensão a se declarar religiosos depois" ? Ou eu desaprendi a interpretar textos, ou a matéria do Reinaldo José Lopes infere que depois de fazer um teste analítico, a pessoa muda de comportamento de religioso para não-religioso. Eu não consigo acreditar que alguém (mesmo um jornalista) tenha realmente tido a ideia de escrever algo tão idiota. Isso soa algo como "vamos fazer as pessoas menos religiosas. PROVA DE MATEMÁTICA PRA TODO MUNDO!

Sério, isso está deixando de ser idiota para se tornar má Ciência. Aliás, corrigindo, não é má Ciência. Isso não é Ciência em absoluto, é pseudociência (se bem que eu sempre achei isso de psicologia, mesmo).

De acordo com a matéria do Reinaldo, vejo algo que me deu vontade de rir e rir MUITO, onde é dito (sic) "sabe-se que o ‘priming’ [uso de um estímulo prévio para que o participante reaja de certa maneira] funciona em contextos educacionais. Se alunos de uma escola da periferia leem, antes de uma prova de ciências, sobre garotos pobres que se tornaram grandes cientistas, tiram notas melhores."

FALSO!

Se isso fosse verdade, os alunos não teriam as baixas notas que têm, com este monte de livros paradidáticos. Isso chega a ser absolutamente louco, risível e totalmente estúpido. SE (e apenas SE) isso fosse verdade, ao invés de estimular alunos a estudar estequiometria, eu leria a biografia de Lavoisier. Vamos ensinar sobre eletromagnetismo? Era uma vez um menino pobre que só foi aprender a ler quando começou a trabalhar como encadernador de livros. Então, este menino resolveu assistir a umas palestras de Humphry Davy e pediu para ser seu assistente.  Alguém está de sacanagem com todos os professores, só pode! Eu DESAFIO qualquer um a fazer isso antes de qualquer prova de Ciências: ler a biografia de qualquer criança gênio e ter média superior a 8 (contando de zero a dez, claro).

Aliás, vamos falar de crianças geniais? Gauss, por exemplo. Gauss teve a brilhante ideia alternativa de como somar todos os números de 1 a 100, sem somar todos os números de 1 a 100.

Observação: Gauss não era ateu.

Que tal Pascal? Sim, o genial Blaise Pascal, idealizador do Triângulo de Pascal e estudou a fundo os efeitos da pressão atmosférica. Pascal não era religioso? Não só era como defendeu arduamente o catolicismo, combateu o Jansenismo e criou uma das maiores falácias religiosas de todos os tempos: a Aposta de Pascal.

Kepler, um gênio da matemática: religioso. Galileu? Religioso. Newton? Leibnitz? Alguns sábios gregos? Diofante? Báskara? Malba Tahan? Sério, gente, se as pessoas usam o pensamento imediatista ao invés de raciocinar numa prova de matemática, isso só prova que não estudaram direito. Vamos ao resultado das questões acima?

X é o preço unitário do morcego.
Y é o preço unitário da bola.

Se eu compro um de cada ao preço total de um dólar e 10 cents, eu tenho:

X + Y = 1,10

Eu tenho duas variáveis, sendo que uma é deduzível da outra quando eu digo "o preço dos morcegos é um dólar A MAIS que o preço da bola". Logo, tenho que X = 1 + Y. Então, eu tenho:

(Y + 1) + Y = 1,10

2 Y + 1 = 1,10

2Y = 1,10 – 1 = 0,10

Y = 0,05

Uma criança de 10 anos faria esta conta facilmente e normalmente acreditaria em fadas ou no Papai Noel. Onde trabalho, a professora de matemática do 5º ano dá contas absurdamente grandes com números em que certa vez eu estendi meu braço na lousa para medir e este número era MAIOR que o meu braço, tendo as crianças que dividir aquela monstruosidade por outro de dois algarismos. E elas fizeram! Então, o problema não é a crença religiosa e sim se você estudou direito! (a propósito, essa professora é católica apostólica romana, de rezar terço corretamente, o que é raro)

Segunda questão:

5 Máquinas fazem 5 objetos em 5 minutos. É uma razão e proporção enganosa. Eu poderei ter 100 mil máquinas iguais (e terão que ser iguais, ou a pergunta será sem sentido). A única função direta é o número de objetos produzidos. Uma proporcionalidade múltipla real (o que pode ser chamada de "regra de 3 composta") seria obtida se eu perguntasse algo como "Uma galinha e meia põe um ovo e meio em um dia e meio. Quantos ovos 6 galinhas colocarão em 6 dias?"

APOSTO que muitos não-religiosos, céticos, ateus, cristãos, muçulmanos, macumbeiros irão errar. Mas não. Um bando de ateuzinhos de fim-de-semana sairão papagueando que só porque são ateus eles têm pensamento lógico. Só em afirmarem isso demonstra que não, vocês não têm raciocínio logico, pois não entenderam que  o fenômeno religioso não tem nada a ver com pensamento lógico e/ou racional, já que são processados em duas religiões regiões separadas do cérebro.

O pensamento analítico é vital para a Ciência. Se dissermos que o pensamento analítico é demonstração de ausência de fé religiosa, o que teremos? Teremos um moleque que anda com Deus, um delírio (livro ruim, por sinal) debaixo do braço é mais "inteligente" que Ken Miller? Lemâitre? Todos os sábios da esplendorosa ciência islâmica?

A pesquisa foi publicada na Science (PDF) e mostrou-se com pouco embasamento analítico ao estudarem os experimentos que propuseram. Os pesquisadores devem ser muito religiosos, então.

By the way, a resposta da pergunta 3 é 47 dias. Se virem aí.

Amonitas, os imortais vencidos
Cientistas fazem vasos sanguíneos humanos em laboratório

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!