Sexta-feira Santa: Dia do Vegan

Eu nunca entendi direito da proibição (ou "recomendação singela", que se você violar lhe fará ir pro Inferno) de comer carne na Sexta-Feira Santa, também chamada Sexta –Feira da Paixão, mesmo levando em conta que, com certeza, não só Pilatos não tinha paixão nenhuma pelo nazareno maluco beleza, como o Sinédrio e toda a galera que mandou libertar Barrabás. Deveria ser Dia do Barrabás, que foi o único que se deu bem no relato mitológico. Minha estranheza é tanta que até postei sobre isso no ano passado. Como sempre, não há resposta… pelo menos, nenhuma resposta racional.

Levando isso em conta (e o fato de eu não só não ser cristão como estou me lixando pro nazareno doido), acho não só esquisito mas um absurdo quando olham pra você como se você fosse um monstro sem ética por dizer que vai comer um belo bife na próxima sexta-feira, dia de espancar Jesus. Muitas religiões condenam isso. A diferença é que o catolicismo só lhe recrimina nesta sexta-feira e os seguidores de N. S. da Alface e veneradores do Brócolis Sagrados já lhe acham um pária o ano todo. Religião é uma coisa maluca mesmo. Mas o melhor está por vir…

Ainda hoje, eu estava no trabalho e meio que fui obrigado a presenciar mais um exemplo da sandice humana. Na conversa, duas criaturas falavam o que iam fazer na Sexta-feira Santa. Uma dizendo que faria um belo bacalhau nadando no azeite, indo direto pro forno, com batas e o resto do acompanhamento. A outra dizendo como seria a sua receita ma-ra-vi-lho-saaaaaaa. Eu estava me sentindo no programa da Ana Maria Braga e se aparecesse algum papagaio eu o faria beber o café da sala dos professores (sim, eu sou um monstro torturador!). daí enveredaram para aquele blábláblá de respeitar, pois é um dia sério e que a mãe não deixava nem varrer o chão nem limpar móveis nem trabalhar fazendo nada, nem mesmo lavar o cabelo podia, pois é um DIA SÉÉÉÉÉRIO.

Nenhum falador gosta de falar sozinho e precisa de plateia para poder falar mais. Então me perguntam o que eu ia preparar. Minha resposta: Primeiro, não gosto de bacalhau e acho palhaçada algum desocupado ter inventado algo que sequer é mencionado na Bíblia. Inventaram que tem que comer peixe, que tem que ser bacalhau e isso e aquilo. Para quê? Para o deusão ficar satisfeito? É o Senhor dos Peixes?

Pronto! Parabéns, André. Você e sua boca irlandesa deram margem para mais um exemplo do amor cristão.

Entre as besteiras de sempre que eu seria punido pois com Deus não se brinca, eu sou brindado com pérolas magníficas, onde me dizem que temos que mostrar gratidão. Gratidão pelo quê? Só se for pelos romanos terem dado cabo daquele agitador filho das unhas! Um brinde a você, Pôncio, meu filho!

Entendam, eu sei de tudo isso que falaram. Eu, como bom menino temente a Deus e à Nossa Senhora (ou quase, mas a própria ICAR te dá subsídios para duvidar daquele monte de besteiras), sabia que Sexta-feira da Paixão é algo seríssimo. Aquilo de não poder trabalhar era algo completamente respeitado. Eu ficava imaginando, contudo, se os hospitais estavam fechados, juntamente com os quartéis do Corpo de Bombeiros, as delegacias etc. Mas eu não tinha aula nesse dia e já ficavam feliz (passados alguns anos, eu continuo ficando feliz por não ter aula neste dia). Uma vez eu acompanhei a minha avó numa missa, durante a qual o padre pregava que "devíamos nos abster de valores mundanos e nos dedicar à reflexão neste dia sagrado. Assim, as pessoas deveriam jejuar ou comer beeeeeeem pouquinho, de forma a interiorizar a martírio de Nosso Senhor Jesus e assim comungarmos com seu amargor que depois se converteria em glória pelo poder de Deus". Durante a prédica, o bom padre (já bem velhinho) dizia que as pessoas que por algum motivo de saúde não pudessem jejuar nem deixar de comer carne, que não o fizessem, procurando por outro tipo de penitência.

Prestem atenção que agora vem a mágica da coisa.

A mim, o simples ato de querer se penitenciar por algo que não se fez é absurdamente insano. Uma das invenções da ICAR foi a culpa exacerbada, onde colocam na sua cabeça que você é um fodido miserável, porque algum antepassado seu comeu uma droga de fruta que não tinha que comer. Não importa se você fosse um dos maiores filantropos. Estava tão fodido quanto um assassino psicopata e só a fé em Jesus te liberta disso, mediante somente sua fé ou somente suas obras ou nada disso (dependendo de qual trecho da Bíblia você pega para saber a respeito). Somente a humildade e desapego aos bens materiais te ajudarão a se safar dessa. Compreenderam? Ótimo, pois este é o ponto que eu quero abordar desde o início.

Toda a pregação da ICAR é que você precisa se sentir mal neste dia, que Jesus tá puto pelo que fizeram com ele e seu (dele) Pai — que na verdade é ele mesmo, mas não é ele e sim outro que não é outro e sim somente o Pai –, mais ainda. É um dia sério, dia de sofrimento, dia de respeito e a catolizada COMEMORA??? E como comemora? Com glutonaria, um dos 7 Pecados Capitais que, pelo que sei, não foram abolidos pela mesma ICAR. Tomás de Aquino falou, tá falado, seu herege desgraçado!

Segundo o Catecismo da Igreja Católica (CIC) 1849, "o pecado é uma falta contra a razão, contra a consciência reta; é uma falta ao amor verdadeiro para com Deus e para com o próximo, por causa de um apego perverso a certos bens".

Razão: É racional você se fazer de bonzinho e pregar a pureza e humildade de Jesus se banqueteando de forma absurda? O próprio  Tomás diz que os pecados capitais são "a distorção de algumas propriedades naturais dos seres humanos". Comer muito é pecado. E o salário do Pecado é a morte, como diz Saulo Histérico de Tarso.

Consciência: Onde está sua consciência ao saber que seu deus prega uma coisa e você faz outra?

Amor a Deus e ao Próximo: Então, o pessoal tá lá enchendo o rabo de bacalhau ao azeite enquanto seu vizinho come uma sardinhazinha frita. Que tal as pessoas que já fazem jejum o ano todo, como nas palavras de Voltaire? Alguém se lembra de Jesus e seu calvário? É RUIM, HEIN?

Ah, mas este pessoal não é cristão de verdade!

Isso eu concordo. Então por que estes se escandalizam quando eu digo: "Vou comer lasanha ou churrascão. Não decidi"? É a eterna hipocrisia humana. Se você é católico, ótimo. Faça seu jejum, não coma carne ou se divirta com uma alfacinha, problema seu. Mas não venha me dar lição de ética. Isso até é um insulto ao próprio deus que eles dizem venerar. Estão chamando-o de vagabundo. Senão, vejamos, uma entidade supranatural com poder de esmigalhar universos inteiros e devorar mundos (sem sequer ter a necessidade de mandar um arauto sobre uma prancha de surfe por aí), com toda a Existência para cuidar, estará tomando conta se eu como um bife numa droga de dia que nem sequer cai na mesma data todos os anos, criada por um bando de velhotes com fogo embaixo das batinas?

Com vulcões explodindo, terremotos violentos, super-novas varrendo planetas e buracos-negros dilacerando qualquer coisa que chegue relativamente perto dele, o Poderoso Mightor Javé, que detruiu exércitos (mas saía correndo de bigas de ferro), está se importando se eu como um pedaço de mortadela? Deus vagabundo! Zeus ficava puto por coisa pior, como mulheres grávidas sendo jogadas em esquifes em um mar revolto ou abalando geral porque seu pai comeu (no bom sentido, se é que há algum "bom sentido" nisso) todos os seus irmãos. Odin também. Não tava nem aí se você comia bife, costelinha ou nhoque. Se ele ficasse puto, você tava ferrado. Tupã é mais brasileiro e se tiver uma índia gostosa em seu colo e um copo de cauim, ele não tá dando a mínima. Mas, não. O Omni³ está querendo que você ame toda a humanidade, arrancará seus olhos fora se você varrer a casa, e não dará bola se você come feito um porco sem sequer lembrar das pessoas necessitadas.

E o melhor de tudo é que EU que sou o intransigente e pecador, só restando aos éticos cristãos saírem batendo as tamancas quando eu falei: Eu posso até ser punido, mas como vai ser? Será com um assassino psicopata entrando aqui e me enchendo de tiros? Ah, desculpe, Deus não age assim. Este instrumento é apenas para crianças indefesas. As mesmas crianças que Jesus mandou que se deixasse ir até ele, pois delas é o reino dos céus.

O que os vegans têm com isso? Sei lá, mas acho que eles venerarão alguma vaquinha sagrada, de sainha pequena e rebolando ao som de um proibidão. Vai saber. O importante é não comer carne e sermos éticos, não deixando que outros comam. Afinal, a próxima sexta não deixará de ser Sexta-Insana também. ;)

30 comentários em “Sexta-feira Santa: Dia do Vegan

  1. Vão servir carne de porco no refeitório de onde trabalho. Não a toa os brazucas levam o seu próprio rango. :P

    E lá vem mais uma sexta-insana ;) Pena que sempre leio no sábado. :(

    1. @Nihil, A minha sexta santa acabou e até comi carne de panela na janta :mrgreen: A carne era de ontem, mas está valendo :P Não sou chegado em peixe, a não ser os deliciosos sushis ;-)

      A minha passagem para o Inferno está marcada :twisted: Ou não :|

  2. Hoje veio a notícia de que vai ter bacalhoada na sexta-feira.. PEIXE DOS INFERNOS! Ai eu discuto que prefiro lasanha, e respondem que também não se pode comer carne de porco, mas peraí.. Carne de porco é branca! E desde pequena sempre fui atormentada que não se come carne vermelha na quaresma porque essa carne sangra como a nossa carne e assim lembra o corpo de Cristo e blá³. Enfim, discussão a parte, mais uma vez este ano serei a ovelha negra por comer frango (já que não gosto de carne vermelha ‘-‘) e não participar do almoço tradicional da sexta-feira e nem por assistir aos memóraveis filmes sobre a vida de Jesus :/

    Adendo, meu avô italiano fazia da quaresma uma época extremamente sagrada. Não podia-se comer carne vermelha de modo algum a partir da quarta de cinzas até o domingo de páscoa. Nem podia-se beber álcool ou consumir vício algum. Por isso eu digo que a Itália nunca saiu da era medieval ‘-‘

    1. @Mari., Esqueci dos livros do Maquiavel. :cool: :mrgreen:

      Se bem que na Itália o que não falta é comida boa. Lá eles não devem ter problema com o dia. Mas ainda assim não deixa de ser uma hipocrisia do caramba!

      1. @Nihil, mia zia sempre fazia nhocão recheado com mozzarella ;3 não havia prato melhor! Ai quando não era dia de santo, então fazia o verdadeiro nhocão com mozzarella e prosciutto *¬*

    2. @Mari., E hoje, para resolver minha situação de desgarrada, haverá também risoto de camarão. Assim, pessoas que não comem peixe porque tem espinhas e não comem cação porque é tubarão, poderão fazer parte do almoço. Só não há opções vegetarianas ou vegans :/ sorry!

  3. Aí fica a minha duvida, se este dia é considerado sacrifício, eu o considero o dia da dieta forçada, queria ver se a Igreja pregasse que neste dia G- zuis, mandou doar toda a fortuna juntado no ano, ah, como eu gostaria de ver se os fiéis guardiães da fé , seguiriam a risca…! Tive um exemplo ontem na minha própria casa com minha sogra, e como sempre todos ficaram nervosinhos comigo, eu quero que se…. comam bastante bacalhau…..!!!

  4. Bem, nesse negócio de comida eu tô bem na fita: gosto de bacalhau, e com toda essa encheção vou traçar uma pratada sem problemas mas minha tradição mesmo é o churrasco na sexta-feira antes da páscoa. O churrasco começou como uma maneira de aproveitar o feriado, quando estudava em outra cidade: chegava na casa dos meus pais, juntava a galera e já tacava fogo no sacrifício a Bhrama acompanhado de um som ritual com guitarras e baterias; atualmente eu faço o churrasco por farra mesmo, e porque gosto de carne mal passada pingando sangue.
    Me lembro que quando era moleque tinha esse lance que a minha mãe falava, de não comer carne nessa sexta-feira, nunca (que me lembre) me ocorreu de ficar importunando ela com o porque disso (eu não estava nem aí); no catecismo eu ouvi umas coisas bizarras sobre a “carne vermelha” e o peixe, nenhuma delas fazia mais sentido que aceitar nota de três reais.
    Enfim, mais uma “tradição” cuja aceitação social mostra o atraso que a religião alegremente proporciona.

    Agora, Omni-3 e Surfista? Wtf? Assim os crentes vão achar que você não está levando o negócio a sério.

  5. André, uma das grandes mentes da comunidade científica brasileira e um dos melhores representantes do ateísmo no Brasil.

  6. Sexta-feira o que eu mais vou comer as vezes tem cheiro de bacalhau… :mrgreen: e o porco com maminha mal passada ja estão garantidos!!

  7. O André vai comer carne na sexta-feira santa motivado mais pela sua revolta interior contra o cristianismo e os cristãos, do que pela sua necessidade e vontade de ingerir carne.

      1. Numa dessa um muçulmano lê isso e chama os mano dele lá de seu fim de mundo pra fazerem um novo protesto nas ruas. Precisava ter dito?

        E nesta sexta vou me saborear com belos e gostosos “tekitos” de queijo temperados ao orégano. E por via das dúvidas, isso é uma carne sintética. Cristãos, atentem-se a isso. O cara aí de cima que merece toda a atenção e crítica. Eu respeito o desejo dos outros e por isso não vou comer carne de verdade.

        1. @Fabrício L.,
          Eu respeito o desejo dos outros e por isso não vou comer carne de verdade.
          Bem, se for assim, nada de comer carne bovina o ano todo, em respeito às centenas de milhões de indus; nada de comer torresmo, bacon ou leitão à pururuca, em respeito às centenas de milhões de mussulmanos; mada de comer ostras ou outros frutos do mar, em respeito aos judeus; mada de comer peixes “de couro”, em respeito às tradições indígenas ou, melhor ainda, nada de consumir produtos de origem aninal, em respeito às crenças vegans.
          Tá, eu entendi o contexto de seu comentário, não precisa explicar, mas é que não resisti.

  8. Nesta semana, algumas comunidades carentes aumentarão seu consumo anual médio de peixe.

    “Somos 20 mil habitantes, todos muito carentes. Nós não temos nada aqui, nem saneamento, nem água potável. A luz é gato. Tem gente aqui que come uma sardinha de vez em quando e olhe lá. Tomara que ano que vem seja nossa vez”.

    Diz Ana Leila Gonçalvez, presidente da ONG Centro Social Fusão, que saiu de seu bairro para tentar garantir seu peixe da Semana Santa num dos bairros beneficiados.

    Então, tá!

  9. O evento passou…e até que gosto de comer peixe; mas não o faço por obrigação, mas por gostar mesmo.

    Uma das coisas que achei mais irritante foi a falta de opção na TV aberta (não que isso seja alguma novidade), parece que todo mundo resolveu mostrar filmes sobre Jesus!

    Mas o que eu achei engraçado foi a tal da PAZcoaAlemão…. que vergonha!

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s