Deputados espanhóis que votarem a favor do aborto não poderão comungar

Faz tempo que os enviados de Satã representantes da ICAR não davam exemplo de sua tosca idiotice. O secretário-geral da Conferência Episcopal Espanhola, Sith-Mor da região, e comandante-em-chefe dos stormtroupers vaticanianos do local, Juan Antonio Martinez Camino afirmou que os deputados espanhóis que votarem a favor do projeto de lei do aborto “estão objetivamente em pecado”, portanto, não poderão comungar na Santa Missa, numa incrível demonstração como a ICAR é boazinha com quem não segue seus preceitos idiotas.

A bem da verdade, esta seria uma excelente matéria para a Sexta Insana, mas por que esperar? Com vocês: QUINTA INSANA!

Em nome do “direito à vida”, a Igreja Chatólica Pedófila Romana, repleta de gente que não tem muito o que fazer, opõe-se categoricamente ao projeto de lei socialista, que está sendo examinado no parlamento, e contra quem centenas de milhares de pessoas se manifestaram, em 17 de outubro passado, em Madri, a mando de vocês-sabem-quem.

O projeto em votação reforma a lei de 1985, que o descriminalizou sob condições e contempla a possibilidade de abortar livremente com até 14 semanas de gestação, precavendo mulheres de gravidezes problemáticas, ou interrompendo a gestação de fetos que tenham má-formações, como anencefalia. Mas, afinal, porque não permitir que nasçam crianças sem cérebro? Seriam perfeitas candidatas a seguidoras da ICAR… Além do mais, a lei também prevê o caso de mulheres que foram estupradas, mas numa lógica malufiana, se ela não morreu, que mal foi feito? Se bem, que se ela não gritou alto o bastante, o Senhor dos Anéis Bíblico deixou claro que ela deveria ser apedrejada até a morte por adultério. Afinal, Deus é amor.

As Ovelhinhas do Senhor, por ordem e graça do divino Papa Chico Bento XVI, estão proibidas de sequer apoiar este projeto de lei, muito menos votar a seu favor, sob pena de excomunhão, como foi o caso da menina de 9 anos que foi estuprada, engravidou e cuja mãe foi acusada de ASSASSINATO pelo tosco do arcebesta de Olinda e Recife. Obviamente, o padrasto não foi acusado pela ICAR por não haver tal item nas leis eclesiásticas. Mas, quem se importa com o que um bando de acéfalos retrógrados externam, mediante dejetos mentais, que chamam de “pensamento”?

Mais de um milhão de pessoas idiotas se manifestaram em 17 de outubro, na capital espanhola contra o projeto de liberalização do aborto do governo socialista aos gritos de “aborto não! sim à vida”, segundo diversas fontes. É mais que evidente que nenhum destes seria bonzinho o suficiente de CRIAR o recém-nascido, afim de tirar um pouco o peso dos ombros dos pais. Nenhum destes imbecilóides daria um centavo de lira para ajudar nos remédios de crianças com deficiências congênitas. Assim, é fácil defender a vida, hein? É a eterna hipocrisia religiosa em ação.

A ministra socialista da Igualdade, Bibiana Aido, uma das incentivadoras do polêmico projeto de lei, exprimiu “respeito total” à passeata, afirmando, no entanto, que “ninguém tem o monopólio da moral”. “Nenhuma mulher pode ser penalizada por tomar uma decisão tão difícil como é a de fazer um aborto”. Palmas pra ela.

A manifestação havia sido convocada pelo Fórum da Família, uma palhaçada de organizações desorganizadas e mantidas por católicos com a mente da Idade Média, que já haviam levado centenas de milhares de manifestantes às ruas em 2005 contra a lei autorizando o casamento homossexual. Afinal, quem quer ver pessoas felizes? Sabemos muito bem que o catolicismo depende da visão de dor e sofrimento, para assim chegar à santidade. E depois que se chega à santidade? Morre de forma brutal, mas senta no colo de G-zuis. Ui!

A ICAR não quer ver a felicidade e moral de ninguém e sim manter-se no controle de tudo. Deveriam manter seus asseclas sob controle, mas não. talvez seja por isso… Mais crianças, maior quantidade de coroinhas! É, deve ser isso…


Fonte: Yahoo Notícias

5 comentários em “Deputados espanhóis que votarem a favor do aborto não poderão comungar

  1. Também estão entre os meus prediletos.

    André, permita-me humildemente apontar um errinho no quinto paragrafo.
    As ovelhinas… , “está proibida”(sic)

  2. Só não entendo qual o problema de dar a opção de abortar. Se o aborto for legalizado, não quer dizer que TODOS os casos de gravidez serão interrompidos. Só aqueles em que a gestante quiser.
    Se alguém não concorda com o aborto, é só não abortar quando ficar grávida ou engravidar alguém.
    Do meu ponto de vista, falar que você é contra o aborto e portanto ninguém pode abortar faz tanto sentido quanto eu dizer que não gosto de brócolis e portando comer brócolis deve ser criminalizado.

Deixe uma resposta para Affirma Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s