Cianobactérias: a origem do oxigênio na Terra

Oncologista era prostituta blogueira
Deputados espanhóis que votarem a favor do aborto não poderão comungar

As principais formas de vida no planeta Terra – não necessariamente na cidade de Tóquio – necessitam de oxigênio livre para respirar, exceto alguns fungos e bactérias, que respiram e se alimentam através de fermentação. Erroneamente se pensa que as plantas respiram gas carbônico. O CO2, o vilão do momento, é usado unicamente para fotossíntese. Logo, em presença de luz, as plantas sintetizam seu alimento E respiram. Na ausência de luz (mais acertadamente, de emissões ultravioleta), as plantas somente respiram. Assim, esqueça aquela bobagem que plantas respiram CO2 de dia e O2 e noite.

Há cerca de 3,8 bilhões de anos, no período Arqueano, ainda não haviam plantas. Nessa época, no entanto, surgiram as primeiras estruturas fotossintetizantes: os ancestrais das algas azuis, também chamadas cianofíceas ou cianobactérias. Ainda hoje, estes seres são os responsáveis pela produção de oxigênio no planeta. Logo, esqueça também aquela bobagem que a Floresta Amazônica é o “pulmão do mundo”. Nunca foi e duvido muito que algum dia o seja.

O gás oxigênio (ou oxigênio livre) é uma substância muito reativa, ainda mais dada aos seus elétrons desemparelhados e sua elevada eletronegatividade (3,5). Isso significa que ele está doidinho por compartilhar aqueles elétrons, e sua alta eletronegatividade confere a ele uma grande tendência a roubar elétrons de outros elementos. Somente o flúor possui eletronegatividade superior ao oxigênio (4,0), acarretando que o composto formado entre eles não é um óxido, onde o Nox do oxigênio seria –2. Na combinação com o flúor, temos um fluoreto de oxigênio, e o Nox do oxigênio é +1, já que o flúor conseguiu pegar mais para si os elétrons do oxigênio.

Com uma química bem reativa, o oxigênio não deveria estar em estado livre, mas uma mutação genética proveu um determinado organismo a quebrar moléculas, liberando o gás oxigênio, propiciando a vida na Terra, enquanto sintetizam seu alimento ao capturar gás carbônico do ar e transformando-o em carboidratos. Este organismo foi o tatataravô das algas azuis, que a olho nu não parecem ser azuis e sim verdes, como o da imagem que abre o artigo.

Pouco a pouco, a quantidade de gás oxigênio foi aumentando, alterando a proporção de enxofre na atmosfera, proveniente de vulcões. A estimativa é que já haviam grandes quantidades de oxigênio há cerca de 2,7 bilhões de anos, e uma atmosfera só surgiu há 2,45 bilhões de anos. Com o surgimento do oxigênio, as reações de oxirredução ficaram mais intensas. Isso, aliado a outros fatores, como condições climáticas, vulcanismo etc.

É incrível que algo tão pequeno tenha sido o responsável pela vida na Terra. Mas não é tão bizarro, se pensarmos que criaturas ainda menores são capazes de deixar indivíduos gravemente doentes, a ponto de destruir su sistema imunológico. Não foi um processo ao acaso, mas oriundo de milhões de reações químicas, onde algumas falharam e poucas tiveram êxito, e este êxito foi responsável pelo ar que você está respirando agora, mas que insiste em poluir com seu carrinho movido à gasolina.

Oncologista era prostituta blogueira
Deputados espanhóis que votarem a favor do aborto não poderão comungar

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Spy

    Tem um erro tão crasso na última frase que eu tirei até print screen, finally I got you Mr. André.

    Administrador André respondeu:

    De qualquer forma, eu corrigi. E sobre o printscreen, eu digo: Não tô nem aí, não me importo e não é lupus.

  • Spy

    E não é senso de humor, com certeza tb. É brincadeira, chefe 😮 . Até pretendo me dispor a ser revisor de textos do Cet. se eu puder ser acionista minoritário do Cet Ringling Brothers. Vou mandar um mail pelo fale conosco.

    Administrador André respondeu:

    Não me venha com essa. Continuo dizendo que não é lupus. Nunca é lupus!

  • Rapha.b

    rsrsrsr “Never is lupus!”, é muito bom o House!!!!! Sou fã dele!!!

  • Putz… eu escutei a vida toda essa histórinha que as plantas eram as responsáveis pela produção de oxigênio… já tinha lido mais recentemente que de fato ele provinha das algas encontradas no oceano, mas o artigo trouxe uma informação bem clara.
    Excelente.

  • Pingback: Algas podem ser a chave para a produção de hidrogênio » Ceticismo.net()

  • Pingback: Plâncton interfere na quantidade de gás carbono na superfície do mar » Ceticismo.net()