Cientista italiano reproduz o Sudário de Turim com tecnologia medieval

Um cientista italiano entrou pro rol dos amaldiçoados ao afirmar ter reproduzido o Sudário de Turim, provando que aquele pano reverenciado por muitos cristãos não passa de uma fraude.; como coisa que ainda restava alguma dúvida. De qualquer forma, quem quer acreditar que o pano de chão italiano, alegadamente ser a mortalha que envolveu o corpo de um certo carpinteiro, vai continuar acreditando. Fé é assim mesmo.

O mais interessante é que o professor de química orgânica na Universidade de Pavia, Luigi Garlaschelli, não usou técnicas refinadas para reproduzir a obra, mas sim técnicas que já existiam na Idade Média.

Se você se preocupava mais com jogos de futebol do que cultura geral, aconselho a leitura sobre a Farsa do Sudário de Turim, assim como a notícia que especula que Leonardo Da Vinci poderia ter sido seu criador.

Antes que algum idiota venha aqui encher o saco pedindo por provas que foi (ou não) Leonardo quem criou o pano de chão santo, favor lerem os artigos. Aliás, leiam O PRESENTE ARTIGO antes de comentarem. Não tenho muita paciência com analfabetos funcionais.

Voltando ao assunto, Luigi Garlaschelli, uma espécie de Sherlock Holmes que investiga bizarrices pseudocientíficas, reproduziu a imagem em tamanho idêntico ao do sudário original, utilizando materiais e técnicas que estavam disponíveis na Idade Média. Algumas pessoas podem até achar que não havia nenhum tipo de desenvolvimento na chamada Idade das Trevas, e de certa forma têm razão. Mas algumas pessoas pesquisavam em silêncio, estudavam escondido, faziam seus experimentos, mesmo quando a sombra da Inquisição batia à porta. Os árabes não estavam nem aí pras Ovelhinhas do Senhor e praticavam Ciência, de maneira ordenada, séria, embasando suas pesquisas com experimentos. Durante o domínio mouro em boa parte da Europa, eles levaram seus conhecimentos, ajudando o amanhecer de uma nova Era, que receberia o nome de Renascimento. A imagem que abre o artigo mostra detalhe do Sudário de Turim (à esquerda) e o “sudário” feito por Garlaschelli (direita, claro). Clique para ampliar.

Garlaschelli e seus colaboradores colocaram um lençol de linho sobre um voluntário e, em seguida, esfregaram este lençol com um pigmento contendo traços de ácido. Uma máscara foi usada para o rosto. Garlaschelli pegou um dos seus estagiários para cristo, e “pintaram” o lençol por cima da cara do modelo, de modo a se obter um marca do alto-relevo, coisa que podemos fazer tranquilamente com uma folha de papel, giz de cera (ou lápis) sobre uma escultura ou entalhe. Obviamente, o resultado acarretará num “negativo” do objeto, solucionando mais um capítulo do suposto mistério do sudário.

“Nós mostramos que é possível reproduzir algo que tem as mesmas características que o Sudário”, disse Garlaschelli, que apresentará o resultado numa conferência spbre atividades paranorm,ais, mas que eu chamo de “para anormais”.

O sudário tem uma longa história de testes e pesquisas. A própria Igreja Católica não o classificou como milagre (e, pelo visto, nem vai). Testes de datação por carbono 14 caíram como uma bomba, ao demonstrar que o artefato data de cerca de 1260 e 1390. Os céticos disseram que não passava de uma farsa, já que o comércio de relíquias sempre foi rentosa, e, particularmente, o sudário ajudou um mosteiro que estava àm beira da ruína.

O pigmento empregado sobre o sudário, durante o processo, foi “envelhecido” artificialmente pelo aquecimento do tecido, em um forno e lavá-lo, de modo que a coloração desbotasse. Garlaschelli e seus colegas adicionaram, então, manchas de sangue, queimaram buracos, chamuscaram algumas partes do tecido e fizeram manchas de água para alcançar o efeito final, fornecendo uma imagem bem semelhante à do sudário original. Vejam abaixo (à esquerda, o Sudário de Turim e à direita, o sudário feito por Garlaschelli).

Nosso amiguinho italiano, que se tivesse um boné vermelho seria a cara do Mário (aguardando alguém perguntar) espera que as pessoas a contestar suas conclusões. Pelo que eu conheço da idiossincrasia religiosa, apareceram muitos xingando, ameaçando com o Inferno, estrebuchando e rolando no chão, pedindo a Jesus para que ele tenha hemorróidas de ouro. No tocante às refutações com embasamento científico, acho melhor ele esperar sentado pra não se cansar.

Garlaschelli recebeu financiamento para o seu trabalho por uma associação italiana dos ateus e agnósticos, mas disse que não teve efeito sobre seus resultados.

“O dinheiro não tem cheiro”, disse ele. “Isso foi feito cientificamente. Se a Igreja quiser me custear no futuro, aqui estou eu.”


Fonte: Reuters

33 comentários em “Cientista italiano reproduz o Sudário de Turim com tecnologia medieval

  1. Eu acho que a Polishop poderia comprar o know-how com o Dr. Garlaschelli, e lançar sua Pocket Shroud of Turim Maker :razz: .

  2. Hummm… isso me lembra de um troll, que havia por aqui, que ficava matraqueando sobre ninguém saber como se faz uma peça dessas…

    PS: Jahyr NÃO sou eu, mas a magia do micro compartilhado, que causa uns problemas de identidade. :roll:

    1. @Icarus,
      É que havia um trollzinho, no outro tópico, que…
      Ah, o problema de identidade?
      É que mandei uma mensagem, que saiu com outro nome, pois o login estava gravado, na máquina, nada que um pouco de atenção não resolva, no futuro.

  3. Este artigo é um prato cheio para o S4b1n0* vir aqui e divulgar alguns de seus absurdos (apostaria em “A evolução da colher”).

    * o site está diferente, talvez com algumas novas funcionalidades, como por exemplo o filtro de palavras. Se realmente existisse isso, o nome do distinto estaria na lista de kik/ban automático do site?
    :mrgreen:

    1. Sim, eu posso fazer um filtro de palavras que definiria como SPAM, mas por que fazer isso com o Sabino? Eu quero mais é que ele venha aqui colocando as milhões de provas que o deusinho VAGABUNDO dele fez o mundo como diz a Bíblia.

      Claro que a consequência disso é provar que existem dragões e unicórnios…

  4. É, experimento interessante desse cientista, mas acontece que, de acordo com Giulio Fanti, reconhecido sindonologista e professor de medições térmicas e mecânicas na Universidade de Pádua, “a imagem em discussão [obtida por Garlaschelli] não corresponde às propriedades fundamentais da imagem do Sudário, em particular ao nível das linhas e fibras, mas também a um nível macroscópico”. Fanti afirma ainda que graças à experiência de Garlaschelli, foi possível demonstrar como e porquê, graças a “detalhes” fundamentais, a imagem do Sudário de Turim não é reproduzível nem na actualidade, e continua sendo um objecto inexplicado.
    Referência: G. Fanti, Th. Heimburger, “A Scientific Comparison between the Turin Shroud and the First Handmade Whole Copy”

      1. @André,

        Serve essa?

        http://www.acheiropoietos.info/abstracts/talks-image_formation.html

        “In the present paper, we will describe Garlaschelli’s hypothesis and experiments.
        Garlaschelli also claimed that his “Shroud-Like” image matches the Shroud image in most of its main properties. We will demonstrate that it is true only in part because some of the main properties are not reproduced.
        Starting from the available data and photographs, we will show that the image in discussion does not match the main fundamental properties of the Shroud image [2], in particular at thread and fiber level but also at macroscopic level. The problem of the blood stains will also be discussed.
        In conclusion, thanks to Garlaschelli, it is possible to show why and how, because of fundamental “details”, the image of the Turin Shroud is up to now not reproducible and still remains an unexplainable Object. “

        1. Não. Quero uma fonte de uma publicação indexada, com revisão de pares. Copiar da Wikipédia só lhe faz ser falacioso e incapaz de sustentar sua crença.

          1. @André,

            Sei………..e qual é mesmo a origem da sua fonte? Ahh, o Reuters, uma agência de notícias!! Cadê a publicação indexida, com revisão de pares?

      2. O que André??? Tu acha que as criticas sobre essa obra do Dr. Garlaschelli são o que??? mentiras da wikipedia? kkkkk
        Todas os resultados da analise do sudario de turim foram bem documentadas e publicada. Tanto é que são vários videos e documentários aonde os cientistas que participaram das analises dão o depoimento. E de acordo com os resultados das amostra, esse negocio que esse Dr. Garlaschelli fez esta muito longe de ser semelhante ao sudario de turim. A começar pelas diferenças visiveis ate as diferenças macroscópicas. Se quizers refutar uma coisa, primeiro tem que se informar muito sobre a mesma. Não adianta ter absoluta certeza que é fake, e ja chegar recolhendo qualquer “argumento” ateísta que ver ai pela net.

          1. Pelo teor do comentário, a gênia Mikaelle Flávia (evitarei tecer qualquer comentário a respeito do nome) vai te mostrar os vídeos e os mockumentários, quer dizer, os documentários que ela assistiu.

  5. KKKK ficou IGUALZINHO!

    :X

    Só um ateu mesmo para ter uma análise tão ruim e ver que num tem nada haver com o sudário original.. akk

    Já se sabe há muito que essa imagem que vcs ai que tentou copiar o sudário já foi desbancada a tempos.

    1. Ahan. Claro, claro. Deve ser porque a cabeça e o corpo são semelhantes, coisa que não se vê no sudário “original”, onde a cabeçona é díspar do corpo. Melhor sorte na próxima, catoliquinho.

      1. Uai, depende do que vc considera como kbeça né. Pq não sei se vc reparou mas metade do que cobre a sombra do resto no tecido são cabelos e barbas.

        Na minha concepção o que esta díspar é o tamanho das pernas em relação ao tronco da outra imagem não?

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s