Descoberto o mais antigo fóssil intermediário entre dinossauros e aves

Homem mata toda a família e culpa "forças místicas"
É mesmo necessário salvar os pandas?

Adoro boas notícias para o fim-de-semana. Ainda mais quando uma dessas notícias vai deixar um bocado de gente com uma azia atômica! Quem traz esta notícia são nossos amigos de olhinhos puxados, que apresentaram o fóssil mais antigo que de um dinossauro com penas, fazendo com que o Archaeopteryx se torne um menininho, pois o fóssil do Anchiornis huxleyi foi datado como 150 milhões de anos.

Em resumo: SENTEM E CHOREM, CRIAS!

(mas não existem fósseis transitórios, o Anchiornis huxleyi não é pássaro, Jesus é o Senhor, vocês vão pro Inferno… #mimimimi)

No início era o Archaeopteryx, “esse pássaro estranho” como Darwin descreveu, foi descoberto no calcário do Jurássico Solnhofen, Alemanha, apenas dois anos após a publicação de A Origem das Espécies. É algo que se manteve de uma anomalia evolutiva desde então. Os crias ficam batendo palminhas mostrando que o Archeopteryx era apenas um pássaro. Bem, realmente o Archeopteryx era um pássaro. O que os pobres analfabetos científicos não sabem ou se recusam a saber é que ele tinha muito mais características de dinossauros do que de aves. Ele apresentava longas narinas externas, quadrato e quadratojugal (ossos da mandíbula) não unidos, ossos do palato que possuíam três extensões, grande canal lateral no topo da parte traseira das vértebras etc. Algumas dessas propriedades morfológicas são apresentadas também pelos dinos, como o chamado “osso da sorte” (fúrcula) e púbis alongada e direcionada para trás. Maiores informações sobre as semelhanças entre dinos e aves, vocês poderão ler no artigo A ancestralidade dos pássaros revelada.

Bem, os dinossauros emplumados descobertos na última década mostram claramente como um pequeno grupo de dinossauros deram origem às primeiras aves, mas estas amostras são quase exclusivamente do período Cretáceo, pelo menos 20 milhões de anos mais jovens que o Archaeopteryx.

O fóssil mais próximo ao Archaeopteryx que os paleontólogos dispunham até agora era o Pedopenna, descoberto na Mongólia em 2005.

A nova descoberta chinesa, batizada como Anchiornis huxleyi, é o último de uma série de exemplares encontrados no ano passado e o primeiro a possuir penas. O fóssil veio da formação Tiaojishan do condado de Jianchang, recentemente datados entre 161 e 151 milhões de anos e, portanto, mais velho do que os 150 milhões de anos do Archaeopteryx. A descoberta foi publicada na revista Nature.

O Anchiornis possuía penas bem desenvolvidas penas em todos os quatro membros, um traço que teria parecido estranho se o fóssil fosse descoberto há uma década. Mas o atual conhecimento diz que o padrão de quatro asas pode ter sido a regra e não a exceção nas proto-aves. O Microraptor, descoberto em 2003, e Pedopenna têm penas membros posteriores.

“Os dados atuais sugerem que a condição de quatro asas evoluíram provavelmente uma vez na base das Paraves, troodontídeos [a família de dinossauro a que pertence Anchiornis], e os pássaros”, diz Xu Xing do Instituto de Paleontologia de Vertebrados e Paleoantropologia de Pequim.

A nova descoberta vem de uma fase “crítica ao longo da linha para as aves”, Xu acrescenta. “Provavelmente, a evolução de mais longo e mais forte evidência [finalmente] fez com que as asas traseiras fossem desnecessárias.”

Anchiornis é o mais velho dos três, mas as penas são “menores, simétricas, diferente das penas de vôo típico”, segundo Xu, tornando-se claro se os animais podiam voar.

“Isto é algo confuso”, diz Xu. “Apesar de quando você chegar perto do ponto de transição dos dinossauros para as aves, você tem combinações muito incomuns de características.”

Alan Feduccia, paleo-ornitólogo da Universidade da Carolina do Norte, Chapel Hill, disse que o fóssil da nova espécie adiciona uma “nova peça fascinante para o quebra-cabeça complicado da evolução das aves antigas”, mostrando quão indistintas são as distinções entre os grupos nesta área da árvore evolucionária dos dinossauros.

O que resta ao pessoal que alega que uma espécie não se transforma em outra? Tio Darwin, pode sugerir algo a eles?


Fonte: New Scientist

Homem mata toda a família e culpa "forças místicas"
É mesmo necessário salvar os pandas?

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • luiz

    André, tenho acompanhado seus últimos artigos e gosto realmente do conteúdo de alguns deles, porém, algo me intriga muito. Peço pra que tome este comentário inteiro como pura sinceridade.

    Sua fala não reflete o conhecimento transmitido pelos seus artigos, o tom sutilmente arrogante que você utiliza não é característica de alguém esclarecido como você parece ser.

    Quando temos a verdade ao nosso lado é que mais devemos nos certificar da humildade em nossas palavras. Você não só perde a compostura como abre a guarda para todo tipo de comentário descabido sobre sua credibilidade, um desgaste desnecessário.

    Resguarde o ataque e tente explorar com neutralidade o erro alheio, humilhar ou tentar rebaixar qualquer tipo de crença, mesmo tendo certeza de que esta está descabidamente equivocada, não é uma atitude sábia, principalmente a um cético.

    Jogue mais com a parcimônia e passarão a respeitar mais suas opiniões, que tenho certeza, seriam bem melhores se não fossem carregadas pelas emoções que contaminam a maioria dos nosso erros.

    Espero que entenda meu intuito.

    Um abraço.

    Icarus respondeu:

    @luiz,

    Entendi o que vc disse para o André, mas não concordo.

    Uma “pancada” pode fazer maravilhas. Se eu tivesse lido um blog destes há muitos anos atrás talvez eu não teria acreditado tanto em fábulas.

  • MaikoID

    Concordo com o Luis em todas as palavras, acho que há sim um certo exagero desnecessário na exposição dos artigos, podia ao menos separar o post onde é apenas a explicação do artigo e o que representa para a arquelogia/pelentologia (o que não sei absolutamente nada e seria muito útil) e depois sua opinião sobre como isso interferirá no mundo cristão.

    Do jeito que está fico com vergonha de enviar um link do artigo para um amigo cristão ou mesmo um amigo ateu/agnóstico.

    Manere nas ofensas e terá um texto com alto grau de qualidade. A parte final do Darwin ficou boa, mas o resto =|

    Abraço.

    ps: Eu sou ateu e vejo as coisas bem na ótica materialista, você se declara cético, não sei se acredita num deus ou não mas sua fúria contra os cristãos(muitas vezes com fundamento, concordo) extravaza.

    Administrador André respondeu:

    Meu filho, presta atenção no titio: Não estou nem aí se vc é ateu ou reza pra Ganesh. Aqui é um blog e escrevemos como queremos. Minha casa, minhas regras. Quem não gostar do texto, tem o Origem & Destino, Jesus Voltará, Montfort, Answer in Genesis ou o site do Silas Malafaia. Ou pode dar Alt+F4 mesmo, ué. Até parece que estou implorando para as pessoas virem aqui.

    Sim, sou grosso e mal-educado e não estou nem aí pro que pensam de mim. Sugiro este site, que é muito mais docinho e gostoso de se visitar.

    (agora vem a parte de ameaçarem dizendo que vão excluir dos feeds, dos bookmarks e queimar minha foto em praça pública)

    MaikoID respondeu:

    @André, Que isso não é porque você é mal educado e cara de mamão que eu serei também. O blog é seu faça o que quiser, para virar uma mariposa viscosa desse jeito numa única critica que fiz, você tem um blog legal e um ego do tamanho de uma noz ou o pênis acompanhando a mesma unidade métrica (ou ambos).

    Não me ausentarei da leitura do blog, nunca disse que era ruim apenas que você exagerava e que podia muito bem aumentar a qualidade da escrita ao não fazê-lo.

    Abraço.

    ps: Desculpa ao que parece coloquei minha (des)crença em pauta não é mesmo?

    Administrador André respondeu:

    [Bocejo]

  • Carliro

    Anchiornis é um animal magnífico sim. Quem diria que o Troodon teve um antepassado voador?

  • Beth

    Se mudarmos uma pecinha aqui, outra ali, na combinação de cromossomos, criamos o que quisermos. Tem alguns “gênios” criando verdadeiras aberrações por conta dessas mutações gênicas. Mas isso é humano!!!