Coisa de Nazista: Partido de Esquerda alemão defende distribuir metanfetamina a viciados

Na linha “amigo, me ajuda a te ajudar”, pessoal da Canhota Chucrute resolveu que a Alemanha está com muitos problemas para ficar se preocupando com coisinhas de pouca importância como metanfetamina. Dessa forma, o Die Linke (também chamado Linkspartei ou Partido de Esquerda, o que prova que alemães têm pouca criatividade para escolha de nomes), deveriam liberar um programa tipo Minha Metanfetamina Minha Vida.

Vendo um unicórnio cor-de-rosa dançar polca em cima da minha estante, esta é a sua SEXTA INSANA!

O Die Linke alega que se gasta muito dinheiro combatendo drogas pesadas da linha metanfetamina, crack, heroína etc. O certo mesmo era pegar este dinheiro e investir na polícia para combater outros crimes. eu não sei quais. Tipo… sei lá, uma criança peidou no parquinho? Eles pedem um “repensar fundamental” da política de drogas do país, chegando ao ponto de aventar a possibilidade de disponibilizar pequenas quantidades de metanfetamina para viciados sob estreito “apoio terapêutico”. Só falta sugerirem financiar a compra pela Caixa.

As anfetaminas têm uma longa história de uso na Alemanha. Sendo um grupo de drogas sintéticas que estimulam o sistema nervoso central, reduzindo a fadiga e o apetite e aumentando a vigília e a sensação de bem-estar, elas foram muito usadas na Segunda Guerra Mundial por esses efeitos, sendo, por isso, conhecidas como “pep pills”, “go pills”, “uppers” ou “speed”. Foram produzidas em larga escala durante a Segunda Guerra Mundial pelas principais potências industriais.

Todo mundo metia anfetaminas nos soldados: Americanos, britânicos e até japoneses consumiram grandes quantidades industriais de anfetaminas, mas os alemães foram os primeiros adotantes mais entusiasmados, pioneiros no uso de pílulas no campo de batalha durante as fases iniciais da guerra, o que é interessante, já que a ideologia nazista era profundamente antidrogas, mas se servia a um propósito, era fácil fazer vista grossa.

O pervitin foi apresentado como um produto milagroso que fazia as pessoas ficarem elétricas e produtivas, sendo muito útil para a máquina de propaganda “Alemanha, acordada!” os nazistas haviam comandado. Era um “energizante” que fazia o soldado continuar prosseguindo, os trabalhadores trabalhando, todo um país de drogados sem parar, mesmo estando cansados. Eles não conseguiam parar! Isso se tornou uma obsessão do Terceiro Reich proclamando a superioridade da raça alemã em termos físicos e mentais, mas não era essa a realidade. Não se pode mesmo confiar em nazistas!

Cortando para hoje, o uso de metanfetamina na Alemanha não pára de crescer há décadas, e a contrapartida é que o número de crimes relacionados aumentaram 18,9% em 2020 em relação ao ano anterior. Com isso, o Die Linke teve a ideia de se liberar geral, o crime acaba., e o número de viciados sofrerá uma redução, e eu não consigo imaginar como. Acho que os caras não estavam muito caretas quando escreveram este manifesto.


Fonte: RT

5 comentários em “Coisa de Nazista: Partido de Esquerda alemão defende distribuir metanfetamina a viciados

  1. Mas é cada uma, viu… eu entendo o conceito de redução de danos, e faria sentido se a proposta do Die Linke fosse minimamente parecida com isso. Mas isso aí… das ist nicht gut.

Deixe uma resposta para ademirdfilho Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s