Sacerdote maconheiro arranca cabeça de outro maconheiro para combater coronavírus

Como eu sempre digo, nada é tão pior que a religião não coloque o dedo e estrague de uma vez, levando tudo para as raias retardadas da insânia. Um exemplo é a atual crise mundial por causa do coronavírus, ou corona vírus ou COVID-19 ou a bactéria filha da puta, este micróbio do caralho! Como lidar com isso? Quarentena? Lockdown? Cloroquina? Tem coisa mais retardada que aplicar cloroquina? Acho que não, mas os indianos disseram “segura o meu lassi”.

A solução encontrada? Pouca coisa: decapitar pessoas.

Continuar lendo “Sacerdote maconheiro arranca cabeça de outro maconheiro para combater coronavírus”

Pesquisa demonstra ligação do uso de maconha com casos de câncer. Thank you, Darwin!

A todo momento, imprensa corre para noticiar novas maravilhas dos “medicamentos à base de maconha”, que não necessariamente é da Canabis sativa, e sim outras espécies, daquelas sem altas concentrações de tetrahidrocanabinol, também conhecido como THC (a molécula que deixa doidão), de preferência focando em substâncias específicas, como as do grupo canabdiol. Não, fumar o jererê não lhe fará mais saudável, e agora vem aquela pesquisa que vão esbravejar dizendo que é financiada pela Big Pharma (a Big Pharma que pesquisa os canabdióis, tão amados pelo pessoal que odeia a Big Pharma).

Uma recente pesquisa identificou o mecanismo molecular ativado pela presença de THC na corrente sanguínea que acelera o crescimento do câncer e HPV.

Continuar lendo “Pesquisa demonstra ligação do uso de maconha com casos de câncer. Thank you, Darwin!”

Como o cérebro decide meter o focinho no pó

A todo momento estamos tomando decisões, ainda que inconscientemente. Pegamos o controle remoto para colocar no nosso programa favorito, e existe um longo processo neurológico para isso. Até mesmo o momento de decidirmos qual pé nós colocamos no chinelo primeiro é um processo de decisão.

Não apenas isso, esta tomada de decisão é feita de uma maneira semelhante ao que faz uma pessoa ser dependente química. É praticamente o mesmo processo bioquímico no cérebro. Sabemos que tudo é uma questão de qual região do cérebro é responsável por isso. O problema é saber qual região é essa, e é exatamente isso que pesquisadores se debruçam para saber.

Continuar lendo “Como o cérebro decide meter o focinho no pó”

Fumar maconha lhe garante um derrame e um ataque cardíaco. Vai, fuma mesmo!

Você, meu amigo fã do jererê, do cigarrinho de artista, do cigarro que passarinho não fuma. Você já tem sérios problemas (entre eles, correr para pagar o que deve ao traficante), e agora ganhou mais um de presente: fumantes frequentes de maconha têm duas vezes mais chances de sofrer um derrame em comparação com aqueles que não puxam fumo.

O Leão do Proerd aprova!

Continuar lendo “Fumar maconha lhe garante um derrame e um ataque cardíaco. Vai, fuma mesmo!”

Criado detector de gente emaconhada. Ou quase. Mas que usou, usou!

Hoje é o aniversário de criação do Programa Educacional de Resistência as Drogas, mais conhecido pela sigla PROERD. O Leão do Proerd sempre dá as suas caras ainda mais quando o papo é pessoal que faz uso de maconha, como podemos ver a imagem de estímulo aqui do lado.

Enquanto pessoal fica na discussão se libera ou não o jererê, ainda deve-se seguir as leis. Sendo assim, nada mais justo que determinar se vagabundo está doidaço na maconha, principalmente se estiver dirigindo. Para isso, dois pesquisadores criaram um bafômetro que identifica maconha. Eu chamaria de “maconhógrafo”.

Continuar lendo “Criado detector de gente emaconhada. Ou quase. Mas que usou, usou!”

Misturar opioides com canabis para tratar dor não dá final feliz

Todo mundo sabe que misturar diferentes tipos de medicamentos para o mesmo fim não dá final feliz. O problema é que quem deferia saber, parece que não sabe, e nem estou levando em conta a auto-medicação por motivos que vocês já vão saber daqui a pouco. Bem, uma pesquisa abordou sobre prescrições médicas que estão receitando canabis e opioides como forma de tratamento de dores. Sim, ao mesmo tempo.

Resumo da pesquisa: Deu ruim, mano. Muito ruim!

Continuar lendo “Misturar opioides com canabis para tratar dor não dá final feliz”

Maioria das postagens em redes sociais são de gente drogada

Como vocês, eu também uso rede social. Para mim, Twitter está de excelente tamanho. Era fã do Orkut, mas ele não existe mais, enquanto Facebook é apenas um culto ao ego, com pessoas postando, mas dificilmente lendo, pois, a plataforma é péssima para encontrar conteúdo. O problema é que mesmo meu uso reduzido de rede social me faz entrar em contato com um mundaréu de gente esquisita, tola, burra e totalmente maluca, chegando ao ponto de achar que vagabundo está sob efeito de altíssimos alucinógenos.

Bem, parece que não estou tão errado. Uma pesquisa aponta que a maior parte das postagens em mídias sociais, mensagens de texto e fotos são de pessoas que estão sob o efeito de drogas.

Continuar lendo “Maioria das postagens em redes sociais são de gente drogada”

Jesus sacaneia pobre alma e manda o cara largar o volante pra causar acidente

Jesus é um cara legal. Tudo bem que ele não teve grandes contratos como carpinteiro, não teve total sucesso como Deus e, pelo visto, até para motorista o Nazareno tomou um pwned. Que o diga um camarada que foi naquela de “vai com Deus” e entregou o volante pra Jesus. O resultado foi um acidente digno de filme da Marvel. Jesus, você não devia ter enchido a cara de vinho, irmão!

Dirigindo a loucura nossa de cada dia, esta é a sua SEXTA INSANA.

Continuar lendo “Jesus sacaneia pobre alma e manda o cara largar o volante pra causar acidente”

Cigarro eletrônico: tão saudável quanto o convencional

Quando eu postei pela primeira ver um artigo sobre os malefícios do cigarro eletrônico, seus dependentes químicos vieram me xingar, vociferar, cravaram um pé no chão e puxaram o outro se rasgando. É como um viciado em cocaína tendo contato em como drogas são nocivas, mesmo porque, nicotina tem um poder mais viciante. Bem, toxicômano é toxicômano.

Alegaram mil besteiras, e uma delas é que os cigarros eletrônicos são mais inofensivos que os convencionais, somado a muitas bobajadas. Infelizmente, Ciência não se apega a esses besteiróis de fanáticos, por isso, pesquisas recentes mostram quais os compostos que estão ali presentes.

Continuar lendo “Cigarro eletrônico: tão saudável quanto o convencional”

Cigarro eletrônico detona com seus genes, mas quem se importa?

Ano passado eu escrevi dois artigos sobre cigarros eletrônicos (ou e-cigarrettes ou e-cigs).[1] [2] Vários dependentes químicos me xingaram (sim, quem precisa usar qualquer forma para controlar o vício em nicotina, é um dependente químico, e muito pior que quem é viciado em cocaína, já que nicotina tem poder viciante bem maior). O que aqueles viciados não conseguiram fazer é derrubar os links com as publicações científicas. No máximo mostraram site que vende cigarro eletrônico dizendo que cigarro eletrônico é muito bom É mais ou menos como site criacionista que diz que Evolução é mito. Aliás, do jeito que estava o discurso, cigarro eletrônico parece uma igreja: não pode falar mal que seus seguidores ficam ofendidos e lhe xingam, além das falácias religiosas de sempre.

Agora, uma pesquisa mostra que os cigarros eletrônicos, que não fazem nenhum mal, altera centenas de genes importantes para a sistema imunológico entrar em ação. Obviamente, é tudo uma conspiração. Nada disso é verdade. Não acredite em Ciência.

Continuar lendo “Cigarro eletrônico detona com seus genes, mas quem se importa?”